Após sofrer infarto e passar por cirurgia, Tande recebe alta médica - (crédito: Observatorio dos Famosos)

O ex-jogador de vôlei e campeão olímpico Alexandre Ramos Samuel, mais conhecido como Tande, recebeu alta nesta quarta-feira (17), após ser internado às pressas por conta de um infarto.

Ele estava internado na Clínica São Vicente, na zona sul do Rio de Janeiro, onde precisou ser submetido à uma cirurgia. A informação foi divulgada pelo Gshow.

O ex-atleta do vôlei chegou a compartilhar em sua rede social, um vídeo em que aparecia no hospital, explicando sobre seu estado de saúde. "Passando aqui para falar do meu sumiço. Sexta-feira agora eu acabei infartando, acreditem", disse Tande.

"Aos 54 anos, atleta, comida um pouco errada, fazia exercícios, mas comecei a descuidar um pouco da minha saúde. Fiquei uns 4 anos sem me cuidar. Eu tive 98% de entupimento de uma veia principal do coração e, em mais duas, 78% e 73%", detalhou.

 

Luís Cláudio, o Lulinha | Foto: redes sociais

Na tarde de hoje (2), o filho mais novo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luís Cláudio Lula da Silva (39), o Lulinha, foi denunciado por agressões física e psicológica contra a sua companheira, uma médica de 29 anos. O caso foi registrado na Delegacia da Mulher, em São Paulo. Lulinha e a vítima vivem juntos há dois anos. A mulher disse que já chegou a sofrer até cotovelada na barriga.

Em depoimento à polícia, a médica relatou que sofreu abusos psicológicos por parte do companheiro, que em diversas ocasiões a teria chamado de “gorda, feia e doente mental”. Em outra situação, Luís Cláudio teria chegado embriagado em casa e tentou forçar a entrada no quarto, mesmo com os pedidos de distância feito pela médica.

Ela também contou que não registrou um boletim de ocorrência anteriormente porque foi intimidada, “uma vez que o autor das agressões é filho do presidente da república”. Lulinha teria utilizado essa condição para ameaçar “acabar com a alma” da mulher e teria dito que ninguém acreditaria nela.

No boletim de ocorrência consta que a denunciante chegou a ser afastada do trabalho por um mês, por causa do trauma causado pelas agressões, e foi hospitalizada com crises de ansiedade.

Pedido nas redes sociais

Nas redes sociais, a médica publicou que a ideologia seguida por Lulinha não era praticada dentro de casa. Ela também pediu para que as pessoas não associem o suspeito ao presidente da República e sua família. “Parem de responsabilizar os familiares por maldades de um homem adulto de 40 anos. São pessoas totalmente diferentes. Respeitem a família Lula”, publicou.

Defesa de Luís Cláudio

No Instagram, Luís Cláudio publicou um texto assinado por sua advogada, Carmen Silvia Costa Ramos Tannuri. Veja a seguir:

Na condição de Advogada de Luís Cláudio Lula da Silva, tomamos conhecimento das fantasiosas declarações que teriam sido proferidas pela médica, atribuindo ao nosso cliente inverídicas e fantasiosas agressões, cujas mentiras são enquadráveis nos tipos dos delitos de calúnia, injúria e difamação, além de responder por reparação por danos morais, motivos pelos quais serão tomadas as medidas legais pertinentes”.

Médica Amit Mann, de 22 anos, foi assassinada pelo Hamas, em Israel — Foto: Reprodução

Uma médica israelense foi morta por membros do Hamas quando tentava salvar feridos dos ataques realizados pelo grupo terrorista no último sábado, em Kibutz Be'eri, no sul do país. Amit Mann, de 22 anos, estava dentro de uma clínica no momento da invasão da unidade de saúde pelos assassinos. Ela foi baleada enquanto falava ao telefone com seus parentes.

Amit morreu após passar seis horas dentro da clínica situada nas proximidades da fronteira com a Faixa de Gaza. Em seus últimos momentos de vida, a médica manteve contato com suas irmãs pelas redes sociais.

"Há uma enfermeira e um dentista aqui. Estamos fazendo o que podemos", comenta Amit por mensagem de texto, acrescentando que havia pessoas feridas que estavam "sangrando" e não tinha como tirá-las do local.

Lior, irmã de Amit, então questiona se houve tiroteio. "Sim. Isso nunca acaba. Parece que há mais terroristas. Eles estão nas casas das pessoas. As forças do exército foram atingidas", respondeu a médica.

"É uma guerra e vamos vencer – somos mais fortes", escreveu Lior. "Concentre-se em cuidar de si mesmo. Acabará em breve", acrescentou. "Eu te amo. Obrigado", respondei Amit.

Para sua outra irmã, Haviva, a médica contou que estava escondida na cozinha da clínica. Ela segurava uma faca para se proteger. "Eles estão aqui. Eles estão na clínica. Acho que não vou conseguir sair daqui. Por favor, seja forte se algo acontecer comigo", afirmou.

Pouco depois, Amit telefonou para suas irmãs, que ouviram barulho de tiros. De acordo com a família, a médica dissse: "Eles estão em cima de mim! Eles atiraram nas minhas pernas".

Os parentes de Amit passaram o domingo em busca de notícias da médica. O corpo dela foi encontrado em meio a outros 107 cadáveres que estavam na clínica na segunda-feira. Os restos mortais da vítima foram enterrados no cemitério em Netivot, nesta terça-feira.

O Magen David Adom, uma espécie de Samu de Israel, prestou uma homenagem à Amit. "Amit foi uma paramédica heróica que continuou a cuidar dos feridos mesmo quando terroristas tentaram invadir uma clínica em Kibbutz Be'eri. Ela se sacrificou enquanto tentava proteger a vida dos pacientes – sua prioridade era apenas o que era melhor para eles", escreveu o diretor do serviço, general Eli Bin.

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram