O delegado Alexandre César informou, nesta quinta-feira (6), que o acusado de violentar a esposa com um cabo da vassoura pretendia provocar um aborto na vítima. Manoel Messias Gonçalo teve a prisão preventiva decretada e está preso desde a última terça-feira (4), na cidade de São Luís do Quitunde, em Alagoas.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, o acusado teria praticado o ato libidinoso por não acreditar que era o pai do bebê. O laudo da perícia confirmou a agressão e a gravidez de quatro meses. No entanto, em depoimento nesta quarta-feira (5), a vítima contou que não sabia da gestação.

Ainda em depoimento, Simone Maria manifestou um desejo de retirar a queixa contra o marido por depender financeiramente do acusado, mas isso não é possível. Segundo o chefe de operações da delegacia, José Mariano, o crime foi constatado e já se tornou inquérito. Sendo assim, Manoel Messias continua preso e à disposição da Justiça.

O delegado Alexandre César ressaltou ainda que buscas foram feitas na residência onde a agressão aconteceu. À polícia, a vítima relatou que o marido tentou apagar as provas do crime. Porém, tanto o cabo de vassoura como lençóis sujos de sangue foram apreendidos e encaminhados até à delegacia.

O delegado também explicou que outras pessoas, como familiares e a médica que atendeu Simone Maria, serão ouvidas para a resolução do caso. Ainda de acordo com o Alexandre César, Manoel Messias Gonçalo já possui passagem pela polícia por abandono de incapaz.

Caso

Manoel Messias Gonçalo foi preso, nessa segunda-feira (3), suspeito de ter praticado violência física contra a própria esposa, Simone Maria Silva do Nascimento, no município de São Luís do Quitunde, em Alagoas. Segundo o delegado Alexandre César, o casal está junto há cinco anos e tem dois filhos.

No momento da agressão, o acusado teria introduzido o cabo de uma vassoura na vagina da esposa. Ela foi socorrida e encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió. Na manhã desta terça-feira (4), a vítima foi conduzida para o hospital Santa Mônica, onde deve receber um tratamento mais adequado.

Segundo o chefe de operações da delegacia, José Mariano, contou que Simone Maria relatou em depoimento, nesta quarta-feira (6), como tudo aconteceu. “Ela contou, em depoimento, que os dois estavam em um bar na cidade onde um homem supostamente estava dando ‘em cima’ dela. Foi então que o acusado ficou com ciúmes e a carregou até em casa. No quarto, ele a agrediu e introduziu o cabo de vassoura na vagina dela.

A cama ficou toda ensanguentada, assim como o chão do quarto. Ele a socorreu e em seguida voltou para limpar tudo, só que mancha de sangue é difícil de sair e, ao chegarmos na residência, encontramos o vestígio do crime”, disse.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *