Operação investiga crime e prostituição em Arapiraca

Há um mês, as delegacias de Arapiraca e de Traipu iniciaram um trabalho conjunto de investigação, acerca de um homicídio que ocorreu naquela cidade ribeirinha, envolvendo uma prostituta que fazia programa na Rua 16 de Setembro, em Arapiraca.

Esse foi o pontapé inicial de uma operação que encontrou relação íntima entre prostituição e tráfico de drogas, no crime investigado. A partir disso, foi concedido pelo juiz da comarca de Traipu, Elielson dos Santos Pereira, sete mandados de busca e apreensão e, também, de prisão.

Equipes da polícia civil, homicídios e asfixia estiveram em Arapiraca, na tarde desta quarta-feira (23), para cumprimento das expedições. Segundo o delegado Thiago Prado, que coordenou a operação, o perímetro de prostituição – Rua 16 de Setembro – é extremamente perigoso, frequentado por variados delinquentes e com ocorrências do golpe conhecido como “Boa noite, Cinderela” que é um coquetel de drogas, encontradas normalmente na forma de compridos ou líquidos, utilizadas por assaltantes e agressores que dopam a vítima a fim de assaltá-la ou abusá-la sexualmente.

No resultado do trabalho dos policiais, maconha, munição além de outros agravantes que só serão revelados posteriormente. Uma lista contendo o nome de nove pessoas, presas na operação, foi divulgada no começo da noite. São elas: Ingrid Dayane da Silva Batista, 29; Givanilza Maria dos Santos Spinele, 49; Jairo José Spinele, 51; Talia dos Santos Alves, 19; Wilson Gomes da Silva, 23; Gabriel de Lima Silva, 22; Jeymisson Jairo Santos Spinele, 29; Isabela Maria dos Santos, 23 e Cristiane Santos Nascimento, 29.


Deixe uma resposta