Negociações com governo não avançam e militares marcam Assembleia Geral para esta segunda-feira

Lideranças das associações militares se reuniram, mais uma vez, com representantes do governo do Estado, na manhã desta sexta-feira (04), para tratar sobre o reajuste salarial para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

Uma equipe contábil formada pela categoria constatou que o governo de Alagoas oferece condições financeiras para fazer a reposição salarial dos militares de uma única vez no mês de janeiro de 2019. No entanto, o Executivo estadual mantém proposta de pagar 12% de reajuste a partir de janeiro do próximo ano, até 2022.

“Infelizmente, o governo continua irredutível em manter sua proposta inicial e fazer a reposição salarial em quatro anos, a partir da próxima gestão”, disse o presidente da Assomal, coronel J. Cláudio.

Sendo assim, o movimento não aceitou a proposta e decidiu partir para uma assembleia geral, prevista para a próxima segunda-feira (07), às 14h00, em frente ao Palácio do Governo, em Maceió.

Ainda de acordo com os representantes da categoria, a proposta apresentada pelo governo é “imoral’ e que o Executivo estadual aposta no enfraquecimento do movimento.

“O governo aposta no enfraquecimento do movimento, no retorno do militar para o serviço voluntário remunerado, no uso de munições vencidas, que comprometem a segurança dos militares, no uso das viaturas irregulares, em confronto com o CTB”, disse J. Cláudio.


Deixe uma resposta