Exames atestam que Diego Siqueira estava apto para fazer teste

O coordenador do Centro de Educação Física da PM/ AL, capitão Carlos Alberto Cardoso, afirmou à reportagem que o candidato Diego de Siqueira apresentou todos os exames exigidos, inclusive atestado médico, e estava apto para participar da avaliação física.

 Diego morreu após realizar teste de aptidão física (TAF), obrigatório para fazer parte da Polícia Militar, e passar mal. Ele ainda foi socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE)  mas após ter três paradas cardíacas, terminou falecendo.

“A aptidão do candidato só pode ser adquirida através da entrega de todos os exames conforme o edital do concurso. Diego apresentou todos”, disse capitão Alberto.

“Não é possível dizer o porquê não foi constatado nada nesses exames; cada caso é diferente. É preciso analisar com cuidado. Os exames dos candidatos não mostram o histórico de toda uma vida: se são sedentários, se já tiveram problemas de coração ou ingeriram algum produto para aumentar o rendimento”, explicou o capitão.

O comandante da Academia de Polícia Militar, coronel Erivaldo Albino dos Santos, explicou que são os próprios candidatos quem escolhem a clínica para realizar a bateria de exame exigida pelo edital.


Deixe uma resposta