82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Conta de luz terá taxa extra a partir desta terça e ficará mais cara

Conta de luz terá taxa extra a partir desta terça e ficará mais cara

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta segunda-feira (30) que haverá cobrança extra na conta de luz dos consumidores a partir desta terça (1º).

Em reunião extraordinária, a Aneel decidiu que será cobrada a bandeira vermelha patamar 2, cujo valor é o maior no sistema de bandeiras da agência.

Com isso, a cobrança extra será de R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Em 26 maio, a Aneel havia anunciado que não haveria cobrança extra na conta de luz até 31 de dezembro deste ano, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Na reunião desta segunda-feira, contudo, a agência decidiu revogar a decisão e aplicar a bandeira vermelha patamar 2.

Motivo da cobrança extra

Segundo o relator da proposta, Efrain Pereira da Cruz, o despacho de maio foi revogado porque o Brasil voltou aos patamares de consumo anteriores ao início da pandemia.

No entanto, conforme a Aneel, a oferta de energia está comprometida em razão dos baixos níveis dos reservatórios. Desta forma, o mecanismo da bandeira voltou a ser necessário no entendimento do órgão.

“Essa condição de oferta adversa, somada à tendência de recuperação de carga da energia aos patamares pré-crise, são indícios concretos de que o mecanismo das bandeiras já merece ser restabelecido e a curto prazo”, afirmou o relator.


Paulo Guedes sugere financiar Renda Cidadã com emendas parlamentares

Paulo Guedes sugere financiar Renda Cidadã com emendas parlamentares

O ministro da Economia, Paulo Guedes, vem defendendo nos bastidores bancar o Renda Cidadã, novo programa social que o governo quer criar para substituir o Bolsa Família, com recursos das chamadas emendas de bancada ao Orçamento.

A sugestão já foi feita pelo chefe da equipe econômica o relator da PEC Emergencial, senador Márcio Bittar (MDB-AC), que preferia bancar o programa com desindexação de salários e aposentadorias e fim de subsídios fiscais concedidos a setores da economia.

Atualmente, existem quatro tipos de emendas feitas ao orçamento da União: individual, de bancada, de comissão e da relatoria. As individuais são de autoria de cada senador ou deputado. As de bancada são emendas coletivas, de autoria das bancadas estaduais ou regionais.

Para 2021, a previsão é de que as emendas de bancada somem cerca de R$ 7 bilhões. Esse montante seria insuficiente para bancar o Renda Cidadã. O programa tem estimativa anual de R$ 50 bilhões. O governo, porém, só conta até agora com R$ 34 bilhões previstos para o Bolsa Família.

A interlocutores, Guedes tem dito que o novo programa social já é politicamente viável, mas defende que o Congresso Nacional também precisar dar sua parcela de colaboração para tornar o Renda Cidadã “fiscalmente viável”.


Bolsa família passará a ser depositado em conta digital a partir de dezembro

Benefício hoje varia de acordo com a renda familiar – Foto: EBC

A partir de dezembro, os beneficiários do Bolsa Família passam a receber o recurso via Conta Poupança Social Digital — o mesmo tipo de conta usada para o pagamento do auxílio emergencial. A informação foi divulgada pela Caixa Econômica Federal, neste sábado (28).

Até então, a conta poupança digital era utilizada exclusivamente para os pagamentos dos Auxílio Emergencial, Auxílio Emergencial Extensão, Saque Emergencial FGTS e Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm).

O banco vê a mudança como um passo importante para a maior inclusão bancária da população brasileira. A estimativa é de que mais de nove milhões de pessoas que ainda não possuem nenhuma conta bancária passem a receber o benefício por meio de crédito na conta digital.

Além de movimentar o benefício pelo aplicativo, os beneficiários poderão continuar sacando os recursos por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão. “A ação leva segurança e autonomia ao cidadão, que passa a ter conta bancária sem obrigatoriedade de saque integral das parcelas”, destaca.

Haverá, no entanto, um limite mensal, de R$ 5 mil, para a movimentação. O beneficiário poderá usar na conta a mesma senha do cartão social. Assim, como no auxílio emergencial, logo após o crédito dos valores nas contas, será possível realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual e o QR Code, por meio das maquininhas de cartão.

Além disso, o beneficiário também poderá realizar o pagamento de contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas através da opção “Pagar na Lotérica” do CAIXA Tem. A diferença é que os saques com o cartão do Programa Bolsa Família ou com o Cartão Cidadão também poderão ser feitos imediatamente, sem precisar aguardar um tempo mínimo após o recebimento do recurso, como no auxílio emergencial.

Segundo a CEF, as contas serão abertas de forma automática e escalonada pela Caixa sem necessidade de apresentação de documentos ou comparecimento às agências.

Cronograma

De acordo com o cronograma, os primeiros a receber os recursos pela poupança digital serão os beneficiários de NIS com final 9 e 0, em dezembro, seguindo a data de crédito regular do Programa.

Nesta primeira etapa serão cerca de 1,5 milhão de brasileiros a receber o benefício pelo Caixa Tem. Esse número equivale a 16,5% do total dos participantes do programa.

“Mês a mês, de acordo com o último digito no NIS, os beneficiários passarão a receber o benefício do Bolsa Família com os serviços da Conta Poupança Social Digital”, explica o banco. Os beneficiários com NIS 1 e 2 serão os últimos a receberem o recurso de forma digital, a partir de março.


Caixa paga R$ 1,2 bi de auxílio emergencial para nascidos em abril

Caixa paga R$ 1,2 bi de auxílio emergencial para nascidos em abril

Cerca de 3,4 milhões de beneficiários do ciclo 5 nascidos em abril receberão R$ 1,2 bilhão em suas contas poupança social digital. Desse total, 163,5 mil receberão R$ 107,7 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial. Os demais, 3,2 milhões, receberão as parcelas do Auxílio Emergencial Extensão, em um montante de R$ 1,1 bilhão.

A partir desta sexta-feira, os valores podem ser movimentados pelo Caixa Tem para pagamento de boletos pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas, compras na internet e pelas maquininhas em mais de 1 milhão de estabelecimentos comerciais.

O benefício criado em abril pelo Governo Federal foi estendido até 31 de dezembro por meio da Medida Provisória (MP) nº 1000. O Auxílio Emergencial Extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

Saques e transferências para quem recebe o crédito hoje serão liberados a partir do dia 6 de janeiro de 2021.

Bolsa Família

Também nesta sexta-feira (27), a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com Número de Identificação Social (NIS) final 9 receberão R$ 422,5 milhões.

Durante todo o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa que foram consideradas elegíveis vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

No caso do Bolsa Família, assim que o valor é creditado é possível sacar o benefício com o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, ou ainda movimentar pela conta Caixa Fácil. O calendário de pagamento do auxílio emergencial segue as mesmas datas do Bolsa Família.


Brasil abre 394 mil empregos formais em outubro, maior número em 29 anos

Brasil abre 394 mil empregos formais em outubro, número recorde

A economia brasileira gerou 394.989 empregos com carteira assinada em outubro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (26).

De acordo com o Ministério da Economia, o número de empregos formais criados em outubro de 2020 é o maior registrado na série histórica do Caged, que começa em 1992.

Esse resultado é a diferença entre as contratações e as demissões. Em outubro, o país registrou:

  • 1.548.628 contratações

  • 1.153.639 demissões

Foi o quarto mês seguido em que as contratações com carteira assinada superaram as demissões.

“Foi a maior número de geração de empregos da série histórica do Caged, desde 1992”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, em declaração após o anúncio do resultado de outubro. Ele classificou a notícia como “extraordinária”.

Guedes ponderou que, levando-se em consideração o acumulado de 2020 até outubro, o Brasil fechou quase 200 mil empregos a mais do que criou, reflexo da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus. Entretanto, ele disse acreditar que o país pode recuperar essas vagas até o fim do ano.

“Podemos terminar o ano tendo perdido zero empregos no mercado formal, zero”, disse o ministro. “Se terminarmos o ano com zero perda de empregos no mercado formal, terá sido um ano histórico da economia brasileira”, acrescentou.

Parcial de 2020

No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, houve a perda de 171.139 empregos com carteira assinada. No mesmo período do ano passado, o Brasil registrou 841.589 contratações a mais do que demissões.

O resultado dos dez primeiros meses de 2020 também é o pior para esse período desde 2016, quando foi registrado o fechamento líquido de 751.816 postos de trabalho com carteira assinada.

As demissões no acumulado do ano refletem o impacto da recessão na economia brasileira gerada pela pandemia do novo coronavírus.

A estimativa mais recente dos economistas dos bancos é de que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro vai cair 4,5% neste ano. Entretanto, nos últimos meses, dados já apontam para uma recuperação do nível de atividade e saída da recessão.

Segundo o Ministério da Economia, mesmo com o crescimento dos empregos formais nos últimos três meses, ainda não houve recuperação das perdas registradas entre março e maio deste ano. No período, o Brasil registrou 1,594 milhão de demissões a mais do que contratações.

De julho a outubro, foram abertas 1,092 milhão vagas com carteira assinada.

Programa de manutenção do emprego

Segundo o Ministério da Economia, o programa de manutenção do emprego, que possibilita a suspensão do contrato de trabalho e a redução de jornada com pagamento de uma complementação por parte do governo, ajudou a evitar a perda de vagas neste ano e, com isso, contribuiu para o resultado do emprego formal nos últimos meses.

De acordo com dados oficiais, 9,8 milhões de trabalhadores tiveram jornada reduzida ou contrato de trabalho suspenso ao longo dos últimos meses. Destes, 67% são casos de redução de jornada e, os outros 43%, de suspensão de contrato.

A previsão do governo é de pagar R$ 33,6 bilhões neste ano dentro do programa. Até o momento, R$ 29,3 bilhões foram gastos.

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, apontou que, tradicionalmente, há mais demissões do que contratações nos meses de dezembro. Ele avaliou, entretanto, que o programa pode ajudar na manutenção do emprego nos últimos meses do ano.

Pelas regras, os empregadores que aderem ao programa ficam proibidos de demitir os funcionários pelo mesmo período em que eles ficaram afastados ou com contrato suspenso.

“A continuidade de geração de empregos até o fim do ano é uma expectativa, mas não emitimos uma previsão formal. Normalmente, em dezembro, tem um fechamento forte [de vagas], perto de 300 mil, quando demitem os trabalhadores contratados até outubro, para o Natal, mas, nesse ano, o comportamento da demanda e da geração de empregos podem ser diferentes”, disse ele.


Nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial hoje

Nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial hoje

Cerca de 3,6 milhões de beneficiários dos ciclos 3 e 4, nascidos em julho, poderão sacar ou transferir os recursos da poupança social digital a partir de hoje (26).

Eles receberão em suas contas o crédito de R$ 3 bilhões, dos quais R$ 1,2 bilhão referem-se a parcelas do auxílio emergencial e o restante, R$ 1,8 bilhão, do Auxílio Emergencial Extensão.

Para fazer o saque, o beneficiário deve entrar no aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, nas lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Segundo a Caixa, continua disponível aos beneficiários a opção de utilização de recursos por meio do cartão de débito virtual e QR Code, pagamento de boletos, contas de água, luz e telefone, entre outros serviços. Com o aplicativo Caixa Tem, também está disponível a funcionalidade para pagamentos sem cartão em 13 mil lotéricas do país.

Bolsa Família

Também nesta quinta-feira (26), a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com Número de Identificação Social (NIS) 8 receberão R$ 421,5 milhões.

Durante o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa que foram consideradas elegíveis vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

O pagamento do auxílio emergencial segue as mesmas datas do programa Bolsa Família.


Redes sociais


Whatsapp: 82 99641-3231

Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Tel: (82) 99641-3231

© 2020 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey