Após tesoureira sumir com dinheiro, estudantes fazem campanha para formatura

O sonho de 35 universitários do curso de engenharia civil de uma faculdade particular de Maceió se tornou uma corrida contra o tempo desde a última quinta-feira (22). Após descobrirem o atraso no pagamento de um boleto bancário, os estudantes tomaram conhecimento de um desfalque de R$ 55 mil no caixa que foi aberto para os pagamentos de todas as despesas relativas à formatura, marcada para a sexta-feira (2). A tesoureira da turma teria utilizado, em benefício próprio, o valor pago ao longo dos últimos quatro anos por pais, estudantes e demais familiares. Os universitário registraram um boletim de ocorrência contra ela.

De acordo com os estudantes, a tesoureira que era responsável pelas finanças da formatura “era uma pessoa que não levantava nenhuma suspeita” e, portanto, era de confiança para administrar os recursos que seriam destinados para o pagamento da formatura. Eles revelaram também que, após descobrirem o atraso no pagamento, tomaram conhecimento logo em seguida que os R$ 55 mil repassados à tesoureira haviam sumido. Os universitários prestaram queixa à polícia e cobram justiça. A tesoureira fazia parte do grupo de estudantes que vai se formar.

“Na hora, não sabíamos nem o que dizer de tanto que ficamos sem chão ao tomar conhecimento. Ao longo de todo esse tempo, estávamos esperando esse momento da formatura, este grande dia que é um sonho para todos nós. Estamos decepcionados. Nunca passou pela nossa cabeça que algo como isso poderia acontecer com a gente. Mas, agora, resta-nos pensar de forma positiva e buscar a ajuda para realizar essa festa na sexta-feira”, relatou uma das estudantes.

Os universitários relataram ainda que pressionaram para que a tesoureira apresentasse, ao menos, uma explicação plausível sobre a destinação do dinheiro pago por eles ao longo dos últimos anos. Segundo eles, a tesoureira apresentou algumas versões, como a que precisou pagar um agiota e, também, a de que foi assaltada, entre outras. Os familiares da suspeita de golpear as finanças dos universitários informaram que não têm como repor o valor em questão.

Diante da necessidade de levantar os recursos para o pagamento de todas as despesas, os estudantes estão fazendo uma rifa de um celular, além de uma grande mobilização por meio das redes sociais. Uma estudante explicou que, logo após descobrirem o desfalque, eles pensaram em cancelar a festa, mas o valor a ser pago com os contratos é muito superior aos R$ 55 mil que são necessários para a realização da formatura, que segue marcada para a próxima sexta.

Os estudantes disponibilizaram dois contatos para quem quiser ajudar com alguma quantia. Os números são 99931-4339/ 99322-6211.


Deixe uma resposta