Acusados de torturar e matar Franciellen devem ir a júri popular na quarta-feira(23)

Os acusados de matar a jovem grávida Franciellen Araújo Rocha, 18, vão a júri popular na quarta-feira (23). Sentam no banco dos réus Vanessa Ingrid da Luz Souza, Thiago Handerson Oliveira Santos, Saulo José Pacheco de Araújo, Victor Uchôa Cavalcanti e Nayara da Silva. O julgamento acontece no Fórum do Barro Duro e será conduzido pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim.

Os réus são acusados de homicídio triplamente qualificado, por torturar e queimar viva a jovem no dia 14 de fevereiro de 2013. De acordo com a denúncia, por volta das 19h30, no bairro Cruz das Almas, Franciellen Araújo foi espancada e torturada pelos acusados.

Durante a acareação em 2015, os réus entraram em contradição diversas vezes. De acordo com o Ministério Público (MP-AL), não restam dúvidas sobre a participação de cada um na morte da jovem.

Em depoimento, Vanessa Ingrid negou ter sido responsável pelo assassinato, mas admitiu que participou das agressões. Sobre a acusação de que ela teria planejado a morte de Franciellen por causa de ciúmes de Genilson dos Santos, o Ninho, namorado da ré à época, ela diz não saber se ele e a vítima tiveram um caso.

Emboscada e tortura

De acordo com a denúncia, por volta das 22h do dia 14 de fevereiro, a jovem foi levada ao Condomínio Residencial Serra Mar, na Serraria, onde a vítima teve braços e pernas imobilizados por fitas adesivas e teria desmaiado após uma série de espancamentos. Ainda viva, ela teve o corpo coberto por gasolina e foi carbonizada.


Deixe uma resposta