A identificação das vítimas do acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio que morreram carbonizadas na BR-316 em Palmeira dos Índios na tarde desta quinta-feira (23), deve ocorrer através de exame de DNA.

A lentidão no reconhecimento das vítimas se deve ao estado dos corpos, que ficaram carbonizados.

Familiares das vítimas aguardam a identificação e liberação dos corpos no IML de Arapiraca, no Agreste.

No veículo estariam duas mulheres, um homem e um adolescente.

 Segundo a assessoria da Polícia Rodoviária Federal (PRF/AL), o motorista do caminhão ainda tentou desviar para o acostamento, mas não conseguiu evitar o acidente. As quatro pessoas mortas eram todas ocupantes do pálio com placa de Rio Largo.

Os corpos ficaram totalmente carbonizados e os peritos do Instituto Médico Legal (IML) tentam realizar o reconhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *