As crianças portadoras da síndrome congênita do Zika vírus atendidas pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) contam, agora, com um espaço de apoio no local. Inaugurado este mês, o “Espaço Família” foi estruturado para oferecer conforto a quem busca atendimento no Centro Especializado em Reabilitação IV (CER IV), vinculado à instituição. A Uncisal é referência no atendimento a crianças com microcefalia em Alagoas.

A proposta do espaço, segundo o reitor da Uncisal, professor Henrique Costa, é ser um ponto de apoio para pais que levam os filhos ao atendimento especializado da universidade e acabam permanecendo por várias horas, entre consultas e terapias. O local conta com sofá, poltrona para amamentação, TV, trocador, três carrinhos de transporte, além de pia e utensílios domésticos que podem auxiliar no preparo de refeições para as crianças.

De acordo com Henrique Costa, embora recém-inaugurado, o local deve ser ampliado em breve, quando um processo licitatório for concluído. A ampliação vai incluir a construção de um banheiro exclusivo para os pacientes, no qual seja possível, inclusive, banhar as crianças enquanto aguardam o horário das consultas médicas.

“A ideia é gerar mais conforto para os pais e para as crianças. Nós recebemos um número elevado de pacientes que vêm do interior do estado, ou até mesmo de bairros distantes da capital, e que passavam muitas horas em atendimento de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional . Com o Espaço Família, vamos proporcionar um local adequado e prestar um melhor serviço”, explicou o reitor.

Conforme a vice-reitora da Uncisal, professora Ilka Soares, a criação de um espaço adequado para receber pais de pacientes com a síndrome congênita do Zika vírus é uma forma de a instituição acolher essas pessoas. “É um aconchego que nós oferecemos. Nós sabemos como é difícil essa luta diária. Há mães que passam de segunda a sexta com os filhos em tratamento”, explica.

A construção do Espaço Família contou com a colaboração da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e com a doação de voluntários. A iniciativa atende a uma demanda da Associação das Famílias de Anjos do Estado de Alagoas, que reúne mães de portadores da síndrome congênita do Zika vírus.

“É importante agradecer a todos que colaboraram para que esse espaço fosse criado: a Secretaria da Fazenda, que nos disponibilizou recursos; os servidores do CER e dos setores administrativos da Uncisal; e todos os que fizeram doações para que o local pudesse abrir as portas”, complementou a vice-reitora.

Serviço de referência

Por meio do Centro Especializado em Reabilitação (CER), a Uncisal oferece serviços de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional a pacientes diagnosticados com a síndrome. Atualmente o CER atende cerca de 50 crianças portadoras da síndrome congênita do Zika vírus.

O Centro Especializado em Reabilitação IV (CER IV) é uma unidade complementar da Uncisal. O acompanhamento para crianças, adultos e idosos é gratuito e pode ser solicitado após encaminhamento de um médico atestando o problema de saúde do paciente. São realizados cerca de 250 atendimentos por semana nas áreas de fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

O CER IV também é responsável pela distribuição gratuita de aparelhos auditivos. Para receber os aparelhos auditivos é necessário que, além do encaminhamento, o paciente tenha sido avaliado por um otorrinolaringologista do Centro.

Na área da fonoaudiologia, o CER é referência em prevenção, orientação e terapia dos distúrbios da comunicação humana que interferem na qualidade de interação social do homem, desenvolvendo atividades interrelacionadas de ensino, pesquisa, extensão e assistência.

Na área da terapia ocupacional, o local é referência na assistência às pessoas portadoras de necessidades especiais, ao idoso, à criança em situação de risco, além de ações voltadas à saúde do trabalhador e saúde mental. Já na fisioterapia, o espaço trabalha na área das disfunções neurológicas do adulto e infantil, traumas ortopédicos, cardiovasculares e pulmonares.

Além das reabilitações, os pacientes contam com acompanhamento de várias especialidades médicas como neurologista, pediatra, ortopedista, oftalmologista e otorrinolaringologista. Para ser atendido no CER, o paciente precisa do encaminhamento de qualquer profissional de saúde indicando a necessidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *