Traficantes violam sepultura arrancam cabeça e queimam cadáver de desafeto

| Redação Rádio Sampaio


cadaver-clinffetA sepultura do pedreiro Clinffet Willes da Silva Machado, 38 anos, foi violada na madrugada desta sexta-feira (18) dentro do cemitério Santo Antônio, em Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. A cabeça e o braço esquerdo do cadáver foram arrancados e levados pelos criminosos, que atearam fogo ao restante do corpo, sepultado no dia anterior.

O delegado municipal de Maragogi, Ayrton Soares Prazeres, disse que o crime foi praticado por uma quadrilha de traficantes, cujos membros eram rivais de Clinffet Willes. Este, durante alguns anos, dominou os pontos de venda de drogas na periferia de Maragogi, revelou o policial.

O delegado conta que ao perder a hegemonia, Clinffet Willes foi morar em Barra de Santo Antônio. Ele acabaria morto com diversos tiros na quarta-feira (16), enquanto trabalhava como pedreiro em uma obra no centro da cidade. A autoria ainda não foi identificada.

O sepultamento de Clinffet Willes ocorreu na tarde de quinta-feira (17), em Maragogi, onde a família dele morava. Ayrton Soares lembrou que, durante o cortejo, traficantes rivais soltaram rojões e efetuaram disparos de arma de fogo para o alto na periferia da cidade, em comemoração à morte do desafeto.

O delegado recordou que Clinffet Willes já foi preso em Maragogi acusado de tráfico, assalto e posse ilegal de arma de fogo. Ayrton Soares vai instaurar inquérito policial por meio de portaria para apurar a violação da sepultura. Os autores vão responder pelo crime de vilipêndio de cadáver, cuja pena varia de um a três anos de prisão.

Ayrton Soares disse, ainda, que sabe de onde partiu o crime, mas não pode revelar nomes, por enquanto, para não atrapalhar as investigações. O 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) foi informado do caso às 6 horas e isolou o cemitério Santo Antônio, até a chegada do Instituto de Criminalística (IC).

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: