O presidente Michel Temer (PMDB)  deixou há poucos minutos o Hospital do Exército, em Brasília, onde estava desde o final da manhã por causa de uma obstrução urinária. O peemedebista saiu acompanhada da primeira-dama, Marcela Temer, fez sinal de positivo, disse que estava tudo bem e entrou no carro. “Tô inteiro”, disse.

Houve um breve protesto na saída – manifestantes estavam na entrada principal, enquanto Temer saía pelo portão destinado às autoridades. A reportagem, que estava no local por onde o presidente saiu, não conseguiu ver a quantidade de pessoas que protestavam.

 “Ele [Temer] passa bem e, seguindo orientação médica, irá repousar em casa. Na tarde de hoje, o presidente foi submetido a uma sondagem vesical de alívio por vídeo, após apresentar desconforto no fim da manhã”, disse em nota a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Temer estava no gabinete, com os militares que fazem sua assessoria pessoal, quando começou a sentir dores abdominais. Segundo a assessoria do presidente, ele já estava com dificuldades para urinar e foi caminhando até o serviço médico do Palácio do Planalto para averiguar o problema. Examinado pelo médico de plantão, o presidente foi aconselhado a fazer exames mais aprofundados para comprovar um possível quadro de obstrução na uretra.

O problema de saúde ocorreu no momento em que a Câmara dos Deputados discutia se autorizava ou não o envio ao Supremo Tribunal Federal (STF) da denúncia contra ele por organização criminosa e obstrução de Justiça, feita pela Procuradoria-Geral da República.

Fonte: Veja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *