82 99641-3231

PF localizou R$ 980 mil de investigações que envolvem Aécio

A Polícia Federal (PF) já localizou R$ 980 mil do total de R$ 2 milhões que fazem parte das investigações envolvendo o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), de acordo com reportagem publicada na noite deste domingo pelo Fantástico, da Rede Globo.

Aécio foi gravado pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS, Joesley Batista, que usou a gravação em sua delação premiada. A entrega do dinheiro foi negociada por um executivo do grupo J&F, do qual a JBS faz parte, Ricardo Saud.

Segundo a reportagem do programa televisivo, PF afirma que seriam entregues quatro malas, com R$ 500 mil cada uma, a Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador. De acordo com as investigações, Frederico repassou o dinheiro a Mendherson Souza Lima, então assessor parlamentar do senador mineiro Zezé Perrella (PMDB-MG).

O Fantástico mostrou que R$ 500 mil foram transferidos para a ENM Auditoria, empresa com sede em Belo Horizonte e pertencente a Euler Nogueira Mendes. Por sua vez, a ENM depositou o valor na conta da Tapera Participações, empresa que tem como um de seus donos Gustavo Perrela, ex-deputado estadual e filho de senador Zezé Perrela. Além disso, a Tapera conferiu procuração para administração a Mendherson Souza Lima.

A Polícia Federal também já havia encontrado R$ 480 mil na casa da sogra de Mendherson.

Defesa. O senador tucano divulgou vídeo nas redes sociais se defendendo das acusações no sábado, 20.”Há cerca de dois meses eu pedi à minha irmã, Andrea, que procurasse o senhor Joesley e oferecesse a ele a compra de um apartamento onde minha mãe vive há mais de 30 anos. Com parte desses recursos eu poderia pagar minha defesa. Fiz isso porque não tinha dinheiro. Não fiz dinheiro na vida pública”, afirmou.

Em outro trecho, ele diz que Joesley ofereceu outro caminho e armou uma “encenação” ao oferecer empréstimo de R$ 2 milhões. “Fui vítima de um armação conduzida por réus confessos. Sempre respeitei cada voto que recebi. Nos últimos dias, e vocês podem imaginar, minha virou pelo avesso.”


Empresário de PE é preso em AL ao tentar subornar o BPTran com R$ 20

PM diz que motorista com IPVA atrasado colocou dinheiro em documento.
Gabriel Oliveira foi encaminhado para delegacia da Barra de São Miguel.

Um empresário de Pernambuco foi preso na tarde desta quarta-feira (14), por tentar subornar policiais militares com R$ 20 durante uma blitz na Barra de São Miguel, município do Litoral Sul de Alagoas.

 

Segundo o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), o empresário Gabriel dos Santos Oliveira estava trafegando em uma rua do município com uma picape Fiat Strada, que está com o pagamento do IPVA atrasado. A guarnição parou o motorista, que acabou oferecendo a quantia em dinheiro.

 

“Ele ofereceu o dinheiro ao sargento e ainda colocou as notas dentro de um dos documentos apresentados aos militares na tentativa de ser liberado”, disse o soldado Oliveira, do BPTran.

 

Preso, Santos foi levado à Delegacia de Polícia da Barra de São Miguel, onde será ouvido. O BPTran acredita que ele deve responder pelo crime de corrupção ativa.

 

Ainda de acordo com o BPTran, Santos é do município de Caruaru e estava na Barra de São Miguel para pagar um artesão que lá trabalha.

 

*Com G1 AL


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey