Palmeira dos Índios
30 ºC Céu Limpo

Palmeira dos Índios | Céu Limpo
30 ºC

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Palmeira dos Índios: Vereadores não apresentam defesa sobre danos de R$ 30 mil aos cofres públicos

Vereadores de Palmeira dos Índios (Foto: Assessoria)

Portal Rádio Sampaio

Após recesso legislativo, nessa quarta-feira (21), aconteceu na Câmara Municipal de Vereadores de Palmeira dos Índios à sessão para apresentação da defesa do Presidente da Casa, vereador Junior Miranda e do 1º secretário, vereador Fabiano Gomes, sobre a denúncia da ausência de repasses da Câmara de Vereadores à Previdência Social que causou prejuízo ao erário de R$ 30 mil.

A sessão de defesa aconteceu após a sessão ordinária, que foi presidida pelo presidente Junior Miranda, após encerra a sessão, o vereador se retirou do plenário da casa junto com o 1º secretário sem dá nenhum esclarecimento aos membros das comissões.

Confira o vídeo da sessão processante que investiga o Presidente Junior Miranda;

Segundo os presidentes das comissões, vereador Madson Monteiro e o vereador Val Enfermeiro, todos os vereadores foram comunicados oficialmente sobre a sessão e ela foi marcada para a quarta-feira, justamente, para garantir o direito de defesa dos investigados sem atrapalhar suas agendas pessoais.

Os pedidos de destituição da mesa diretora de Júnior Miranda e Fabiano Gomes foi formulado no início do ano, pelos vereadores Agenor Leôncio (PSB), Abraão do BMG (PRTB), Pedrinho Gaia (PSDB), Ronaldo Raimundo Jr. (PROS) e Cristiano Ramos (PDT), por meio de um requerimento para que fossem instauradas duas comissões processantes para apurar as denúncias contra ambos.

Confira o vídeo da sessão da comissão processante que investiga o vereador Fabiano Gomes;

 

 

 

 


Pedrinho Gaia concede título de cidadão honorário a Historiador indígena

Vereador Pedrinho Gaia (Foto: Assessoria)

 

No retorno das atividades da Câmara Municipal de Vereadores de Palmeira dos Índios, o vereador Pedrinho Gaia (MDB), apresentou a solicitação para conceder o título de cidadão honorário ao historiador indígena, Adelson Peixoto.

Prof. Adelson Peixoto (Foto: Arquivo pessoal)

O Prof. Adelson Peixoto é natural de Lagoa do Ouro, município do estado de Pernambuco, ele é doutorando em Ciências da Religião, Mestre em Antropologia e Mestre em Ciências da Educação, Especialista em Programação  do Ensino de História, atualmente é coordenador pedagógico do ensino médio do Colégio Cristo Redentor em Palmeira dos Índios e professor da UNEAL.

Adelson também é vinculado, como pesquisador de campo na Universidade de Concordia, no Canadá, onde tem o projeto: Para um maior encantamento: memórias, imagens, música e rituais do Xucuru-Kariri de Palmeira dos Índios.

“Temos que valorizar aqueles que elevam e levam o nome de Palmeira, seu povo e sua história para o Brasil e o mundo. Prof. Adelson e conhecido na cidade, e tem um espetacular trabalho com o povo indígena, apesar de ter nascido em Pernambuco, ele é Palmeirense de coração, e, agora com título.” afirmou Pedrinho Gaia.

O pedido de título de cidadão honorário foi aprovado por todos os vereadores presentes na casa e será entregue em ato solene.


Música “Que tiro foi esse” não poderá ser tocada no Carnaval de cidade de Alagoas

Pedido para proibição partiu da Polícia Militar e foi acatado pelo município

A música que é o hit do verão e – consequentemente – do Carnaval, não será tocada no município de Joaquim Gomes, no interior de Alagoas, durante a Festa de Momo. A decisão de proibir que a música “Que tiro foi esse”, de Jojo Toddynho, animasse os foliões da cidade foi adotada esta semana durante reunião entre representantes de blocos, conselheiros tutelares e prefeitura. 

O pedido para a proibição partiu do capitão Queiroz, da Polícia Militar, que atua na região e alegou que a música dificultaria o trabalho dos militares durante a passagem dos blocos carnavalescos.

De acordo com o secretário de Cultura de Joaquim Gomes, Sandoval Gomes, a justificativa para o pedido é o fato de a música reproduzir sons de tiros, o que poderia, em algumas situações, deixar a população em pânico, dificultando o trabalho policial.


Vereador e prefeito unem forças pela geração de emprego e renda em Palmeira dos Índios

Foto: Assessoria

Na última semana o vereador Cristiano Ramos (PDT), junto com o prefeito Júlio Cezar (PSB), e a secretária de desenvolvimento econômico Cléa Carvalho estiveram na comunidade Batingas, zona rural do município de Palmeira dos Índios.

No encontro com a comunidade e líderes da região foi muito discutido ações da prefeitura para beneficiar o homem do campo, e assim gerando emprego e renda no município. “Junto com o prefeito visitei a comunidade Batingas, lá conversamos com moradores e eles nos disseram o que mais precisam, e assim vamos lutar para melhorar a vida dos palmeirenses, seja na cidade ou na zona rural.” afirmou o vereador Cristiano Ramos.

Em sua conta pessoal nas redes sócias o prefeito Júlio Cezar também falou sobre o encontro com o homem do campo. “Encerrando agenda na comunidade Batingas onde nos reunimos com moradores, vereador Cristiano Ramos, secretária Cleinha, lideranças e membros do governo. Em destaque as ações da Prefeitura para beneficiar o homem do campo, gerar emprego e renda. É ouvindo que aprendemos!”

Reabertura da Agência do Trabalho

Foto: Assessoria

Visando a criação de emprego e renda no município o prefeito Júlio Cezar esteve junto com os vereadores Cristiano Ramos e Agenor Leôncio na Agência Regional do Trabalho de Palmeira dos Índios. A agência estava fechada há algum tempo e agora será reaberta para atender toda á população de Palmeira e região.

“O jovem que terá seu primeiro emprego, não terá que se deslocar para Santana ou Arapiraca e enfrentar horas de filas para tirar sua carteira de trabalho! Agora ele pode tirar aqui em Palmeira, de uma forma rápida e fácil.” Afirmou Cristiano Ramos.

A Agência Regional do Trabalho e Emprego fica localizada na Av. Muniz Falcão, São Francisco.


Joelma Toledo busca parceria com Secretária de Estado em prol de benefícios para Palmeira dos Índios

Pedro Alberto Toledo, Jolema Toledo, Morgana Tavares e Eduardo Toledo (Foto: Assessoria)

Na última terça-feira, 16, a vereadora do município de Palmeira dos Índios, Joelma Toledo (MDB), acompanhada de seu esposo, ex vereador, Pedro Alberto Toledo e de seu filho Eduardo Toledo, estiveram na Secretária de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social de Alagoas, em Maceió.

 A comitiva da vereadora foi recebida pela Secretária Adjunta, Morgana Tavares e entre as solicitações está a de ampliar os programas da secretaria de estado no município, como por exemplo, o Programa de entrega de Cestas Nutricionais as gestantes carentes.

“Nós contamos com a compreensão do Governador Renan Filho e da Secretária Morgana Tavares. Na reunião conversamos muito  sobre a distribuição de cestas nutricionais para gestantes de Palmeira dos Índios e todos os outros programas que podem beneficiar o povo de Palmeira.” Afirmou a vereadora.

Os projetos serão apresentados na Câmara, que pela sua importância serão aprovados. Joelma Toledo é presidente do MDB Mulher e com isso tem um grande acesso no Palácio do Governo.

Em seu Instagram oficial a vereadora compartilhou um vídeo do encontro, confira;

 


Marx Beltrão é investigado por desvio de R$ 43 milhões da educação

Davi Soares

O ministro do Turismo Marx Beltrão (PMDB-AL) foi alvo de reportagem que denunciou um desvio de mais de R$ 40 milhões de recursos da Educação, em sua gestão na Prefeitura de Coruripe, no Litoral Sul de Alagoas. A denúncia foi exibida no quadro ‘Cadê o dinheiro que estava aqui?’, na noite deste domingo (07), no programa do Fantástico, da TV Globo.

Na reportagem, o procurador da República em Alagoas, Marcelo Lobo, confirma que a Procuradoria Geral da República (PGR) já recebeu a documentação do Ministério Público Federal (MPF) em Alagoas, sobre a investigação da conduta de Marx Beltrão, sob a perspectiva criminal, devido à prerrogativa de foro do ministro.

O esquema que envolveu 29 pessoas e mais de 25 empresas, para desviar R$ 43 milhões de verbas para ações no ensino público, merenda, transporte escolar e construção de escolas, financiadas pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Manicure, motorista, vigia da prefeitura, enfim, de pessoas de origem humilde que eram manipuladas por esse grupo que direcionou licitações e desviou recursos públicos da Prefeitura de Coruripe”, disse Marcelo Lobo.

Segundo a reportagem, o ministro é alvo de outras nove ações em que o MPF pede sua condenação por improbidade administrativa.

‘PARAÍSO DOS LARANJAS’

Servente diz que virou laranja ao buscar emprego (Reprodução Globo)

A reportagem citou o belíssimo município litorâneo de Coruripe como o paraíso dos laranjas, ao mostrar que, de 49 licitações da Prefeitura de Coruripe, em 2011 e 2012, 41 foram vencidas por empresas que tinham o mesmo contador. Sendo que 14 delas compartilhavam o mesmo número de telefone. E ainda foram admitidas como regulares a participar do certame, mesmo sem apresentar a certidões exigidas por lei.

Segundo o procurador do MPF em Alagoas, a esposa do contador Manoel de Souza Filho, tinha uma empresa que dividia o mesmo endereço com a empresa da mulher do diretor do departamento de compras de Coruripe, Francisco Beltrão, que é primo do prefeito. E ambas as empresas de ambas disputaram licitação e venceram, quando a irmã do prefeito, Jeanine Beltrão (PRB), era secretária de educação. Jeanine hoje é prefeita de Jequiá da Praia.

Segundo as investigações, o chefe de compras da Prefeitura de Coruripe também foi sócio do contador que é acusado de abrir as empresas participantes do esquema. “A mulher do chefe do setor de compras, o cunhado e o sogro constituíram empresas com essa finalidade criminosa, que é desviar os recurso de Coruripe”, disse o delegado da Polícia Federal Daniel Granjeiro.

O servidor da secretaria da Educação, Diego Calixto, é apontado como operador da lavagem de dinheiro do esquema. Dezenas de cheques da Prefeitura de Coruripe, que somam mais de R$ 1 milhão, foram sacados na boca do caixa pelo servidor considerado um “entreposto financeiro” do esquema, pelos investigadores.

Professor da FGV vê que corruptos agem sem temor no interior do Brasil

‘ESQUEMA TOSCO’

O professor da Fundação Getúlio Vargas, Michael Mohallem, considerou tosco o método do esquema denunciado. “Ao mesmo tempo que a Lava Jato mostra um alto grau de sofisticação, a gente vê a persistência e a existência de fraudes evidentes como estas. São fraudes toscas. Passou a ser uma atividade arriscada, em Brasília, se envolver em esquema de corrupção. Mas essa realidade parece não ter chegado aos pequenos municípios do Brasil”, disse o integrante da FGV.

Enquanto o contador afirmou que nenhuma dessas empresas havia sido aberta ilegalmente e sem a presença dos respectivos empresários, o servente de pedreiro José Claudio dos Santos disse à reportagem que entregou documentos para a suposta quadrilha, imaginando que seria para obter um emprego. Ele está há dois anos desempregado, fazendo bico. “Era um emprego. Eu não sabia que era negócio de empresa, não”, disse o servente, usado como laranja no esquema.

ESTRANHAMENTO ELEITORAL

Em nota enviada à TV Globo, a prefeita Jeanine Beltrão negou qualquer irregularidade à época em que esteve à frente da Secretaria de Educação de Coruripe. Ela ressaltou que não responde a processo ou inquérito relativo a verbas do Fundeb. E disse estranhar o fato de, depois de cinco anos de investigação, o fato ressurja no ano eleitoral, quando seu irmão Marx Beltrão é um dos pré-candidatos a senador, com proposta de renovação política.

Assim como sua irmã, Marx Beltrão respondeu por meio de nota, negando responder inquérito relativo à investigação citada na reportagem, e apontou avanços no ensino público sob sua gestão. Ele defendeu que se qualquer irregularidade for identificada, sejam punidos os responsáveis.

“O ministro estranha que o caso tenha voltado a público em ano eleitoral, quando o projeto de renovação política em Alagoas se prepara para enfrentar as forças da continuidade no Estado”, diz o trecho final da nota de Marx Beltrão. (Com informações do Fantástico


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey