STJD multa CRB, CSA, federação e mantém punição de portões fechados

| Redação Rádio Sampaio


Clubes ainda correm o risco de irem a julgamento por terem entrado na Justiça comum.

Briga entre torcidas no clássico da final de 2016 gerou o problema na Justiça Desportiva (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Custou caro para CSA e CRB jogarem as partidas iniciais do Campeonato Alagoano com os portões abertos. Mais caro ainda ficou para a Federação Alagoana de Futebol (FAF). Em julgamento realizado na manhã desta segunda-feira, pela 5ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), a FAF foi condenada a pagar multa de R$ 50 mil, e os clubes R$ 20 mil, cada. A punição em relação à obrigação de os times jogarem com os portões fechados continua, fora de Maceió, a começar por esta segunda. O CSA fará cinco jogos assim, e o CRB quatro. O estadual segue normalmente. A decisão ainda cabe recurso.

Os auditores aceitaram a denúncia da Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva e condenaram federação e os clubes por terem disputado as partidas das primeiras rodadas do estadual com a presença de público nos Estádios José Gomes da Costa, Gerson Amaral e Rei Pelé.

Os dois clubes haviam sido condenados pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas (TJD/AL), em razão da confusão generalizada na final do Alagoano do ano passado, com pagamento de multa de R$ 5 mil cada e a perda de cinco mandos de campo, no caso dos azulinos – mandante daquela partida -, e quatro para os regatianos. Ambos recorreram da decisão do tribunal estadual, mas o pleno do STJD manteve a decisão inicial. No entanto, CSA e CRB decidiram sediar as primeiras rodadas do campeonato fora de Maceió, mas com público presente.

Para agravar a situação dos clubes junto ao STJD, eles entraram com uma ação na Justiça comum e obtiveram uma liminar, concedida pelo juiz Pedro Jorge Melro Cansanção, da 13ª Vara Cível da Capital, que os autorizou a sediar as partidas no Estádio Rei Pelé.

Diante do descumprimento da determinação judicial, a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva ofereceu nova denúncia contra os clubes e, desta vez, também denunciou a FAF por ser omissa ao tomar conhecimento que os times jogavam com os portões abertos.

Ao tomar conhecimento do descumprimento dos clubes, o presidente do STJD, Ronaldo Botelho Piacente, aceitou denúncia da Procuradoria e determinou a paralisação do Campeonato Alagoano. A FAF recorreu, e o presidente revogou a suspensão e autorizou a realização dos jogos. CSA e CRB decidiram, em conjunto, desistir da ação na Justiça comum.

Quanto ao fato de terem ingressado na Justiça comum, o presidente do STJD alertou que isso pode gerar outra denúncia CRB e CSA.

– Podem ser julgados por descumprir o regulamento da competição. Mas, como eles desistiram do processo, vai depender da Procuradoria – disse.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: