A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lança, neste final de semana, por meio de veiculação nas TVs locais, uma campanha focada no estímulo à testagem rápida para o diagnóstico da infecção pelo HIV. A meta estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a fim de controlar a epidemia mundial até 2030, é a 90/90/90.

A intenção é que 90% de todas as pessoas vivendo com HIV saibam que têm o vírus, 90% das pessoas diagnosticadas com HIV recebam terapia antirretroviral e 90% das pessoas recebendo tratamento possuam carga viral indetectável e não mais possam transmitir o vírus.

A campanha publicitária é composta por um filme de 60 segundos que será veiculado nos canais de TVs locais, salas de cinema de Maceió e Arapiraca e nas redes sociais da Sesau.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Mardjane Lemos, a campanha é focada, principalmente, na primeira etapa da meta, cujo intuito é estimular e ampliar a testagem rápida para que as pessoas infectadas com HIV possam iniciar o tratamento o mais rápido possível.

A campanha também abordará novas estratégias de prevenção, como, por exemplo, a PEP (Profilaxia Pós-Exposição), que surgiu como ferramenta complementar no enfrentamento da epidemia de HIV, ampliando a gama de opções que os indivíduos têm para se prevenir contra o vírus e oferecendo mais alternativas – cientificamente eficazes – em relação à única opção disponível até pouco tempo atrás: o preservativo.

“A campanha terá uma linguagem que busca desmitificar o medo que as pessoas têm de realizar a testagem rápida, esclarecendo sobre a necessidade de fazê-la. Nossa recomendação é que as pessoas sexualmente ativas ou que já tiveram relação sexual sem preservativo em algum momento da vida se submetam ao teste uma vez ao ano, independente de qualquer sintoma”, orientou a superintendente.

Ainda de acordo com a superintendente, pessoas contaminadas com HIV que passam a tomar os antirretrovirais já conseguem ter uma expectativa de vida “bem perto da normal” graças aos avanços no tratamento.

“Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor o tratamento. Menos comprimidos, menos efeitos colaterais. É possível que uma pessoa que inicie o tratamento continue como portador pelo resto da vida sem que desenvolva a Aids. Ela tem uma qualidade de vida, obviamente desde que se cuide, semelhante à de uma pessoa que não é portadora do vírus. Quem faz o tratamento e se mantém indetectável não transmite o vírus. Tem uma cadeia de transmissão que é quebrada a partir do diagnóstico e do início do tratamento”, explicou.

A campanha é encenada, mais uma vez, pelo empresário Thiago Casado Lima França, o Careca, visto que ele tem forte apelos nas redes sociais, com linguagem acessível e de fácil compreensão, o que ajudou no sucesso da campanha passada.

“Ele consegue ser ouvido. É um tema muito denso. Falar de HIV não é fácil, mesmo sabendo que o tratamento é eficaz. Então, ter uma figura que aborde o assunto de maneira mais suave, com informações muito sérias, é bem interessante”, afirmou Mardjane Lemos.

Uma novidade desta campanha é o uso da tecnologia para informar os usuários de telefonia móvel sobre a importância do teste rápido. A ação é voltada para telefones pré-pagos, que, após terminado o pacote de dados móveis, darão a opção de o usuário assistir ao vídeo da campanha. No final da exibição, ele terá que responder a uma pergunta sobre o vídeo e, se acertar, ganhará mais um dia de internet no seu aparelho. Outras mídias, como outbus, jornais e webbanners, veicularão a campanha incentivando o uso da camisinha e de outros métodos preventivos, complementando as ações.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *