Politraumatismo craniano matou o ministro Teori Zavascki, afirma laudo do IML

| Redação Rádio Sampaio


Instituto médico legal excluiu possibilidade de afogamento após queda de avião

O laudo oficial do Instituto Médico Legal declarou que um politraumatismo craniano matou o ministro Teori Zavascki após a queda de avião que aconteceu em Paraty (RJ) na última quinta-feira, dia 19. O IML de Angra dos Reis, no sul do estado do Rio de Janeiro, descartou a possibilidade de morte por afogamento.

Além do ministro do Supremo Tribunal Federal, quatro pessoas também morreram no acidente. O empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, o piloto Osmar Rodrigues, a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, e a mãe dela, a professora Maria Ilda Panas.

A aeronave que levava Teori decolou do Campo de Marte, aeroporto localizado em São Paulo, às 13h, e caiu por volta das 13h45, segundo a Marinha.

Informações disponíveis no site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) revelam que o Beechcraft C90GT tem capacidade para sete passageiros, além do piloto. É um avião bimotor turboélice fabricado pela Hawker Beechcraft. A aeronave PR-SOM está registrada em nome da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada.

Relator da Lava Jato na Corte, o ministro era o responsável por conduzir os desdobramentos da maior investigação de combate à corrupção no País que envolvem autoridades com foro privilegiado.

O velório de Teori Zavascki será aberto às 11h deste sábado (21), no plenário da Corte, em Porto Alegre (RS). O enterro do corpo do ministro será realizado a partir das 18h no cemitério Jardim da Paz.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: