Política: Maioria da bancada de Alagoas projeta Maia como candidato na Câmara

| Redação Rádio Sampaio


Eleição na Câmara Federal acontece no retorno dos trabalhos legislativos no mês de fevereiro

O atual presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo (DEM-RJ),  aguarda a posição do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a legalidade ou não de sua candidatura à reeleição. Enquanto isso, ele percorre os estados em busca de apoio das bancadas. Em Alagoas, o democrata já teria, ao menos, sete votos contabilizados para permanecer à frente da Mesa Diretora. Os deputados alagoanos fazem segredo e dizem que vão ”seguir a orientação do partido”. No começo desta semana, a Justiça Federal devolveu a Maia a possibilidade de ser candidato sem ”nenhum problema”.

Integrante da maior bancada da Câmara Federal, o deputado Cícero Almeida (PMDB), disse que seus colegas de partido enxergam com bons olhos a candidatura à reeleição de Maia. Segundo Almeida, apenas uma definição sobre a legalidade da candidatura seria um problema para que ele não voltasse no candidato do DEM. “Ele é um bom presidente, gente boa. Fez muito após Cunha. Acredito que terá o apoio de boa parte dos colegas de partido. É preciso saber sobre essa questão da legalidade”, expôs o peemedebista.

Paulão e Vilela aguardam a decisão do PT e PSDB para se manifestarem oficialmente

 

Os deputados Paulão (PT) e Pedro Vilela (PSDB) alegaram que seus votos vão sair da definição construída nas reuniões partidárias, que devem ser realizadas até o final do mês. O PT demostra simpatia pela candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO), já o PSDB deve seguir também o nome apresentado pelo DEM, que é o de Rodrigo Maia. Para Vilela, é importante que o presidente eleito esteja sem sintonia com as pautas que estão sendo apresentadas pelo povo.

 

“Como esta Casa é do povo os deputados não podem virar as costas e eleger um presidente desconectado com a realidade. É preciso um perfil com sintonia com a sociedade, que tenha condições de dialogar e conversar sobre os mais diversos temas, sobretudo, neste momento que estamos passando. O PSDB buscará uma unidade em torno deste nome. Sei que é difícil, mas este é o objetivo do partido neste momento”, colocou Pedro Vilela.

Enquanto o STF não define sobre legalidade, os partidos se articulam por espaço nas secretarias da Mesa Diretora.

Para JHC (PSB), existe um sentimento em comum da sociedade de que não dá mais para conviver com atitudes questionáveis e obscuras. ” O brasileiro demonstrou que não irá mais tolerar falta de transparência. Transparência e independência devem ser as características principais da nova gestão. O próximo presidente deve ter a independência necessária para pautar os projetos de reformas que foram e que serão submetidos à Câmara”, colocou.

 

Durante visita a Alagoas do presidente da Câmara no começo do mês, os deputados JHC (PSB), Givaldo Carimbão (PHS) e Rosinha da Adefal (PT do B) tiveram um encontro com Maia. Na oportunidade, interlocutores apontaram que os parlamentares demostraram simpatia com a candidatura dele. O coordenador da bancada federal de Alagoas, deputado Ronaldo Lessa (PDT), também sinalizou um eventual apoio. “Não teria problema em votar no Rodrigo. É um bom nome”, acrescentou.

 

Pelo regimento da Casa, terá início às 9 horas do dia 2 de fevereiro a eleição para os 11 cargos que compõem a Mesa Diretora que comandará os trabalhos da Câmara dos Deputados entre 2017 e 2019. Serão eleitos um presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes. Para ser eleito, o candidata precisa de maioria absoluta dos votos em primeira votação ou ser o mais votado no segundo turno. A votação é secreta e realizada em cabines eletrônicas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: