Um homem foi preso suspeito de divulgar informações sobre operações policiais em grupos de WhatsApp.

A prisão ocorreu após José Marcelo Rodrigues da Silva, de 36 anos, divulgar fotos da operação realizada pelo BPTran (Batalhão de Polícia de Trânsito) e SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) para combater o transporte clandestino na parte alta da capital, na manhã desta segunda-feira (14).

Segundo informações da polícia, Jose Marcelo era investigado desde o ano passado e a suspeita é era de que ele fazia parte de um grupo que divulga informações de operações policiais no aplicativo de mensagem. Áudios enviados por Marcelo serão utilizados como prova.

As investigações apontam que o suspeito era pago por um grupo de transportadores clandestinos para repassar informações e que outras pessoas envolvidas serão investigadas e podem ser presas.

“Esse grupo de transportadores clandestino remunerava ele para ‘pontear’ os policiais e repassar as informações e, com isso, os transportadores clandestinos saíam dessas áreas e procuravam outras rotas para fugir da fiscalização”, disse o delegado Thiago Prado.

Fotos da residências de agentes também foram encontradas com o suspeito. O delegado classificou o episódio como “absurdo” e disse que o caso também será investigado.

Conforme o delegado, esse tipo de atuação traz diversos malefícios para a população. “Não são só os transportadores clandestinos que ficam sabendo das blitze, mas também criminosos tem acesso quando se replica essa informação. Isso dá cadeia”, alerta o delegado.

O suspeito foi levado para a sede do Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), no bairro Santa Amélia, onde foi autuado pelo crime de atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública, que prevê uma pena de até cinco anos de reclusão e multa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *