A Gestão do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA) entregou ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF), nesta terça-feira (21), provas documentais, com fotos e vídeos, que comprovam a prática de venda de fichas na fila do HU para agendamento de consultas e exames.

Segundo a chefe do Setor de Regulação e Avaliação, Maria Betânia Fernandes, a ação já era investigada pela PF há alguns meses. Uma pessoa, apontada como chefe da quadrilha, foi intimada à comparecer a sede da Polícia Federal para prestar depoimento e os devidos esclarecimentos.

Betânia informou que a suposta líder do grupo chegou a procurar o setor responsável pelo agendamento para ameaçar uma das funcionárias. Diante da ameaça, servidoras do HUPAA fizeram um Boletim de Ocorrência na sede Polícia Federal. “Queremos mostrar que essa quadrilha vivia disso, cobrando da população pelo serviço, que é absolutamente público, ninguém deve pagar por nenhum procedimento ou consultas no HUPAA, ele e 100% SUS. Esperamos que esta prática não se repita e nem aconteça em outros lugares”, destacou Betânia Fernandes.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *