Peritos criminais, médicos legistas e peritos odontolegistas paralisaram suas atividades desde a noite desta sexta-feira (13) em virtude do não avanço das negociações junto ao governo do estado. Em nota, o Sindicato dos Peritos Oficiais de Alagoas (Sinpoal) e a Associação dos Médicos Legistas de Alagoas (AMLEAL),  informam que manterão apenas os 30% dos serviços por 24 horas.

“Assim, durante esse período, os atendimentos dos chamados para locais de crime ocorrerão um a um. Ou seja, havendo dois homicídios, sai uma equipe para o procedimento e a segunda, para a outra ocorrência, somente com o retorno da primeira.

Ficarão suspensos os  exames de corpo de delito e também será reduzido o serviço de necropsia no Instituto Médico Legal ( Maceió e Arapiraca)”, diz um trecho da nota.

As entidades informaram que os delegados já foram informados da paralisação. “Os profissionais sentem pela possibilidade de deixar sem atendimento famílias alagoanas, mas entendem ser necessário chamar a atenção para o descaso e desvalorização da categoria. Eles também já comunicaram tal decisão aos delegados”.

 

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *