Pedofilia pela internet cresce e é cada vez mais comum em Alagoas, diz PF

| Redação Rádio Sampaio


A prática de armazenar e disponibilizar, pela internet, fotografias e vídeos contendo cenas de sexo explícito e pornográficas de crianças e adolescentes tem se tornado uma prática cada vez mais comum em Alagoas, segundo alertou a Polícia Federal. O crescimento do crime tem mobilizado cada vez mais órgãos de combate e fiscalização no estado.

Durante o ano de 2016 a Polícia Federal realizou algumas operações para combater o crime e iniciou investigações sobre um novo núcleo de pedofilia no estado, com ramificações em outros estados e países.

A Operação Gênesis II foi uma delas e cumpriu mandados de busca e apreensão em Alagoas e também nos estados de Goiás, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pernambuco, Roraima e Rio Grande do Norte. A ação colocou Alagoas na rota de estados onde o crime vem ocorrendo com muita frequência. Em entrevista, o então superintendente adjunto da PF em Alagoas, delegado André Costa, falou do crescimento tanto da prática de armazenamento como de compartilhamento de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes no estado, o que em contrapartida tem gerado mais operações de combate.

“Em geral são mais pessoas que estão inseridas nesse sistema mundial de pedófilos. A internet é algo que traz coisas boas e nocivas também. Algo nocivo é isso, essa propagação em escala mundial da pedofilia. Em Alagoas é crescente, hoje do celular você acessa, não precisa nem do computador. As pessoas buscam as imagens e as retransmitem. Chegamos a um caso aqui que a pessoa fazia as imagens, inclusive até para outras pessoas na Espanha, e isso preocupa. Você vê que esse abuso físico está acontecendo aqui e isso mostra que a problemática está ocorrendo e as pessoas estão até mais audaciosas”, alertou.

A velocidade com que imagens são compartilhadas, muitas vezes até por aplicativos de mensagem instantânea, faz com a que o serviço de inteligência esteja cada vez mais em alerta para detectar qualquer atividade suspeita. Em nível nacional, a Polícia Federal vem investindo cada vez mais em tecnologia para conseguir chegar até os pedófilos.

“A PF possui um sistema de inteligência artificial centralizado em Brasília que faz varredura em todos os sites e redes sociais e vai identificando pessoas que podem ser possíveis envolvidos em crimes de pedofilia. É até um perigo você receber uma imagem dessa e passar adiante, pois seu nome vai aparecer nessa lista”, alertou.

Em caso de recebimento de alguma imagem contendo conteúdo pornográfico de crianças os adolescentes, o caso deve comunicado à polícia. Segundo o delegado, as pessoas podem informar à PF o caso e contribuir para que um possível esquema de pedofilia seja desbaratado.

“Se a pessoa receber uma imagem dessas pelo celular, o ideal seria levar o celular à PF, fazer a notícia do fato criminoso e comprovar que não faz parte do sistema de pedofilia. Agindo assim, ela não corre o risco de em algum momento o sistema de investigação o tratar como criminoso”, explicou.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: