Operação em Craíbas acaba com 9 presos e líder de organização criminosa morto

Uma operação da Polícia Civil de Alagoas, desencadeada nas primeiras horas desta quarta-feira (17), no município de Craíbas, no Agreste de Alagoas, cumpriu 16 mandados de prisão e 15 de busca e apreensão, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Foram presas nove pessoas e um homem suspeito de liderar uma organização criminosa morreu em confronto com policiais.

As ações aconteceram no centro do município e no sítio Lagoa da Areia e foram comandadas pelo delegado regional de Arapiraca, Gustavo Xavier do Nascimento.

A operação é fruto das investigações que tiveram início há três meses, quando a polícia efetuou as prisões em flagrante de José Francisco de Paula, apelidado “Cuquinha”; Claudivan da Silva e José do Nascimento, conhecido “Zé do Pão”. Todos foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico no município de Craíbas.

Durante o trabalho de investigação, a polícia conseguiu identificar os membros de uma organização criminosa (Orcrim), liderada por Ialy Rocha, conhecido como “Ialy da Borracharia”.

Foram presos, durante a operação, Jaelison Melo Lima, conhecido como “Alemão” ou  “Campo Alegre”; Alexsandro Santos Ferreira Gallotti; Lucas da Quitéria; Itamires, filho do Rafael e da Betinha; João Vitor, o “Alan”; Jailson, o “Nan”; Mailson Araújo da Silva; os irmãos Ivan e Rato.

Durante a ação, o líder da organização criminosa, Ialy Rocha, reagiu à prisão. Segundo a polícia, houve troca de tiros e o suspeito acabou atingido com um tiro, foi socorrido pelos policiais civis e conduzido à Unidade de Emergência de Arapiraca, onde ele morreu.

Na operação, os policiais apreenderam aproximadamente um quilo de maconha prensada, duas balanças de precisão, uma pistola calibre 380 com três munições, sendo duas deflagradas, além de três celulares, dois relógios, uma quantia em dinheiro, chaves de automóveis, documentos de veículos, luvas, uma placa adulterada de moto, quatro maricas para o uso de drogas.

Segundo o delegado Gustavo Xavier, ainda há quatro pessoas foragidas.

Participaram da operação, policiais civis das delegacias que compõem a 4ª Delegacia Regional de Polícia de Arapiraca, com apoio da Divisão Especial de Investigação e Captura (Deic), Asfixia e Delegacia Especializada de Roubos da Capital (Derc).


Deixe uma resposta