O Núcleo de Estatísticas da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) apresentou, nesta quinta-feira (11), o resultado das ocorrências registradas durante o primeiro turno das eleições 2018 em Alagoas.

Os dados mostram que houve uma redução de 32,8% em comparação com o ano de 2016. Dez pessoas foram presas em flagrante por cometerem crimes eleitorais no interior do Estado.

No total, foram atendidas 45 ocorrências no tocante a crimes eleitorais, a maior parte delas pela prática de boca de urna com 27 ocorrências e também por transporte, concentração de eleitores e fornecimento de alimentação, que também caracteriza crime, somando 6 ocorrências. Outros crimes registrados foram o de desobediência, compra de voto e desordem, que somam 12 ocorrências.

Segundo os dados, a maior quantidade de ocorrências foi registrada na região do Agreste e Baixo São Francisco (15), seguida pelo Sertão (12) e Zona Mista e Litoral Norte (11).

O número de ocorrências diminuiu em comparação com o ano de 2016 – quando foram realizadas em todo o país as eleições municipais. Foram 65 ocorrências em 2016 e 45 em 2018. Nos casos de prisão em flagrante, das dez ocorrências, sete foram por boca de urna e ocorreram nas cidades de Canapi, São Sebastião, Girau do Ponciano, Branquinha e Cajueiro; 2 por compra de voto em Murici e Limoeiro e um por desobediência eleitoral em Porto Calvo.

“Tivemos uma eleição muito tranquila em Alagoas, só demonstra que o trabalho preventivo foi bem feito. Esperamos que no segundo semestre mantenha tranquilo”, disse o superintendente da Polícia Federal, Rolando Alexandre. A PF recebeu 30 denúncias de crime eleitoral em Maceió, a maioria por compra de votos.

O Comandante da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio disse que a polícia já está preparando o efetivo para o segundo turno. “Esperamos comemorar o exercício da cidadania no dia 28”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *