Najila tem conta bloqueada pela Justiça por dívida de R$ 58 mil de aluguel

Najila Trindade em entrevista à Record
Imagem: Reprodução/TV Record

A Justiça de São Paulo determinou o bloqueio de uma conta bancária de Najila Trindade para quitar dívida de R$ 58.687 mil por descumprimento de contrato de aluguel. A ordem judicial ocorre após ação de despejo movida pelos locadores do imóvel, localizado no bairro de Santo Amaro, em São Paulo.

A modelo residiu no apartamento até julho deste ano, deixando o imóvel após polêmica envolvendo o atacante Neymar. Ao Tribunal, os donos do apartamento acusam Najila de não pagar 11 meses de aluguel – de julho de 2018 a junho de 2019. O aluguel do imóvel em Santo Amaro era de R$ 2.226 por mês. Najila também teria inadimplido 15 meses de IPTU, seis meses de condomínio, além de pendências nas contas de luz.

Nos valores solicitados à Justiça, os proprietários do apartamento pediram indenização por quebra unilateral do contrato (valor de três aluguéis). O acordo de locação durava até novembro deste ano. Com honorários e correções, o valor exigido no Tribunal chegou a R$ 58.687.

Najila escreveu carta antes de deixar o imóvel

Em maio, o juiz Luiz Raphael Valdez, da comarca de Santo Amaro, determinou o despejo e condenou Najila a pagar a dívida. Em 1º de julho, Najila deixou o local espontaneamente, dias antes da execução de despejo. Ela teria deixado um bilhete para os donos do imóvel antes de sair em definitivo. A carta foi anexada ao processo movido pelos locadores do apartamento.

“Declaro que estou fazendo minha mudança de endereço, deixando o apartamento em boas condições e ciente do débito pendente que será quitado de acordo com a presente data”, apresenta a carta, de 1º de julho, supostamente assinada por Najila.

Em 18 de setembro, o juiz da comarca de Santo Amaro pediu o bloqueio de uma conta ligada a Najila até que seja atingido o valor exigido na sentença. Na decisão, o juiz destacou que Najila foi citada, mas que não apresentou defesa.

“À revelia da ré traz presunção de veracidade dos fatos alegados pelo autor na inicial, quais sejam, o inadimplemento com relação às mensalidades de aluguel e encargos e seus respectivos valores”.

O advogado dos autores do processo, Ricardo Bornacina, disse ao UOL Esporte que pedirá à Justiça o levantamento do imposto de renda de Najila e do Renajud (rastreio de veículo) para buscar penhora de bens. “A ação está em fase de execução de sentença e estamos tentando buscar algum bem ou ativo que garanta essa dívida”.

Para esse processo, Najila não constituiu defesa. A reportagem entrou em contato com o advogado da modelo, Cosme Araújo, que afirmou não ter conhecimento da ação.

*    Com UOL


Deixe uma resposta