O Ministério da Saúde decidiu prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe deste ano até o dia 22 de junho, informou nesta quarta-feira (13).

A vacinação deste ano, que começou no dia 23 de abril, atingiu 42,6 milhões de pessoas. O número representa 77,6% da população prioritária que deveria receber as doses. A meta inicial é alcançar 54,4 milhões de pessoas.

A vacina contra a gripe é indicada por pessoas em maior risco de transmissão (como profissionais da saúde) ou pessoas com maior possibilidade de desenvolver complicações mais graves (como é o caso de idosos).

Passado o prazo, o governo informa que a imunização poderá ser ampliada para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos caso haja disponibilidade de vacinas nos estados e municípios.

Alerta sobre a cobertura

Para o Ministério da Saúde, a baixa cobertura registrada até o período “acendeu um alerta”. A preocupação, segundo a pasta, é com a proximidade do inverno, período considerado de maior circulação do vírus da gripe.

Dentre as regiões, a Sudeste é a que teve a menor cobertura vacinal contra a gripe até o momento, com 70,9%. Em seguida, as regiões Norte (72%), Sul (81,3%), Nordeste (84%) e Centro Oeste (91,4%).

Hoje, a vacina é distribuída gratuitamente para os seguintes grupos:
  1. Professores da rede pública e privada;
  2. Profissionais de saúde;
  3. Crianças entre 6 meses e cinco anos (estão com a menor cobertura);
  4. Gestantes;
  5. Mulheres com parto recente (com até 45 dias);
  6. Idosos a partir de 60 anos;
  7. Povos indígenas;
  8. Portadores de doenças crônicas;
  9. População privada de liberdade (inclui funcionários do sistema prisional e menores infratores).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *