Família procurou a Rádio Sampaio para denunciar o caso.

Cayo César

Um paciente que sofreu um acidente na noite de sábado, 11, teve um diagnóstico inusitado o ser atendido na Unidade de Pronto Atendimento de Palmeira dos Índios. Um senhor identificado como José Welligton Tomé da Silva sofreu um acidente próximo a Churrascaria Ferreira, devido a situação, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), socorreu a vitima e levou para a Unidade de Pronto Atendimento de Palmeira dos Índios.

 

Segundo a sobrinha da vitima, Welligton deu entrada no serviço de emergência desacordado, após avaliação da médica, a família foi informada que  caso não era trauma, e sim, um caso considerado clínico e que estava apenas com escoriações e ninguém se preocupasse já que ele estava desacordado porque estava embriagado. Durante toda a noite de sábado Welligton não apresentou melhora e continuou inconsciente.

 

Ainda segundo a família várias vezes os médicos foram procurados e questionados sobre a situação, mas as respostas foram as mesmas de que ele estava bem. Ainda segundo a sobrinha, o mesmo não teve um assistência adequada já que pacientes com traumatismo encefálico devem ficar sendo monitorados na sala vermelha, e José Welligton estava área amarela junto com os pacientes clínicos. Familiares informam ainda que depois de 15 horas esperando e muita insistência da família, ele foi transferido para o Hospital Regional Santa, ainda em Palmeira dos Índios. Ao ser avaliado pelo médico do Santa Rita, a família teve uma surpresa ao ser informada que aquele tipo de caso não era para lá, já que era um TCE, traumatismo Crânio Encefálico.

 

Devido a gravidade do caso, José Welligton foi transferido para o Hospital de Emergência Drº Daniel Houly, em Arapiraca onde foi levado com urgência para a Sala de Vermelha trauma, onde após exames foi constatado o Traumatismo Craniano, 7 costelas fraturadas e um dos pulmões perfurado pelas costelas, devido a perfuração do pulmão, a vitima apresentava ainda hemorragia dentro do tórax ao qual não foi tratada com urgência na UPA de Palmeira dos Índios.

 

A família desesperada procurou na manhã desta segunda-feria, 13, a Rádio Sampaio para pedir ajuda e levar o caso a tona. Cintia Tomé que é sobrinha do José Welligton afirmou ainda que seu tio permanece em estado grave, intubado e em coma no Hospital de Emergência.  Revoltados com o erro grave da UPA de Palmeira dos Índios, a família informou que vai registrar o caso na Polícia Civil e denunciar a médica no Conselho Regional de Medicina (CREMAL).

Até o momento a Unidade de Pronto Atendimento não se manifestou sobre o caso.


  • Porque essa mulher não vai estudar mais.Se preparar melhor pra exercer essa profissão?

  • Q absurdo assim morre muita gente e ninguém save o porque se uma família sem experiência

  • Infelizmente falta humanidade para com o próximo! É importante nos darmos as mãos!

  • Infelizmente é isso que sofrem um serumano aonde nós vamos para com tanto absurdo meu Deus tem que tomar providências porque não porde fica assim pós na quela UPA passa muitas crianças pequenas e idosos já pensou acontece algo assim com uma criança aí Inha ficar muito compricado então prefeito tem que tomar providências com urgência colocar outras pessoas para trabalhar na UPA pós tem muita gente querendo trabalhar essa é minha opinião …. E felizmente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *