Por pouco, uma criança de três anos não ingeriu um ‘corpo estranho’ que estava dentro de um iogurte, da marca Nestlé. A mãe, Maryana Santos Pereira conta que, na hora do lanche na escola, a professora da menina percebeu que havia algo estranho no alimento e não deixou a pequena consumir. O caso foi aconteceu em Maceió, nesta terça-feira (28), e foi compartilhado pela Maryana nas redes sociais.

“Eu sempre compro esse iogurte para ela, porque ela gosta muito. Então é algo que não falta em casa”, conta. Ela explica que, frequentemente, manda o produto como lanche para a criança.

Ainda segundo Maryana, o alimento foi comprado em um supermercado conhecido da família, mantido em ambiente refrigerado e está dentro do prazo de validade. O produto foi fabricado dia 31 de outubro e tem o vencimento para o dia 14 de dezembro. A embalagem, de acordo com ela, não apresenta nenhum furo.

A mãe fotografou o que está na embalagem e os principais dados do produto, como número do lote e data de validade, e pretende buscar os órgãos de defesa do consumidor e vigilância sanitária.

“O ‘corpo estranho’ encontrado dentro da embalagem aparenta ser um papelão, mas também não toquei em nada. Guardei e vou entrar com uma ação judicial contra a Nestlé”, afirma.

O Procon orienta que, ao encontrar um ‘corpo estranho’ em um alimento, o primeiro procedimento é não consumir mais. Em casos de alimentos industrializados, o consumidor deverá entregar a amostra do produto, com todos os dados da embalagem. Além disso, é importante tentar o contato com o fabricante, já que, todo o lote pode estar contaminado.

Confirmada a suspeita, os técnicos notificarão as autoridades competentes solicitando uma vistoria à indústria ou estabelecimento comercial de venda.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *