A Polícia Civil, através da equipe da Delegacia de Polícia de Murici, prendeu, na tarde desta quinta-feira (07), os guardas municipais Jaelson Ferreira da Silva, 25, e Carlos Roberto da Silva, 29, acusados de espancar e matar o jovem Wanderson Alves dos Santos, 18, que aparece sendo agredido fisicamente em vídeo que circulou pela internet.

O mandado de prisão foi representado pelo delegado de Murici, Sidney Tenório, e decretado pela juíza da cidade Emanuela Bianca Porangaba, que também responde pela cidade de Branquinha. “Além dos mandados de prisão também estamos cumprindo busca e apreensão na residência dos suspeitos”, explicou o delegado.

Os guardas municipais estão sendo interrogados para esclarecer pontos da investigação que os aponta como responsáveis pelo espancamento e morte do jovem Wanderson Alves, que foi espancado na noite do dia 28 de janeiro e apareceu morto com um disparo de arma de fogo na cabeça cinco dias depois em um riacho na cidade de Branquinha.

“São fortes os indícios que ligam os guardas ao assassinato da vítima”, concluiu o delegado, acrescentando que durante as buscas foram apreendidos os celulares dos guardas e a espingarda calibre 12 que eram usados por eles quando da abordagem à vítima. A polícia suspeita que a vítima foi morta por ter cometidos delitos na região.

Desde que tomou conhecimento do caso, o delegado Sidney Tenório iniciou as investigações com vistas ao esclarecimento dos fatos. Os trabalhos foram acompanhados pelo delegado Valter Nascimento, da regional de União dos Palmares, unidade da qual a delegacia de Branquinha faz parte, que foi designado pelo delegado-geral Paulo Cerqueira.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *