82 99641-3231

Lula aumenta liderança e ocupa 1º lugar em pesquisa para presidência 2018

Esse é o primeiro levantamento do Datafolha depois da divulgação das delações da Odebrecht na Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aumentou a liderança na sondagem em pesquisa do Instituto Datafolha sobre a eleição presidencial de 2018. O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) subiu e atingiu a segunda posição – em empate técnico com a ex-senadora Marina Silva (Rede Sustentabilidade).

Os dois principais cenários da pesquisa divulgada neste domingo são comparados pelo instituto com levantamento feito em 16 e 17 de dezembro de 2015. Esse é o primeiro levantamento do Datafolha depois da divulgação das delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht na Operação Lava Jato.

Bolsonaro subiu de 4% para 15% e de 5% para 14% nos dois principais cenários pesquisados pelo Datafolha. No cenário 1, em que o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), é incluído, Lula aparece com 30% (ante 20% da última pesquisa), seguido por Bolsonaro (15%), Marina (14%), Aécio (8%), Ciro Gomes/PDT (5%), o presidente Michel Temer (2%) e Luciana Genro/PSOL (2%). Ronaldo Caiado/DEM e Eduardo Jorge/PV aparecem empatados com 1% cada. Votos em branco, nulos e em nenhum dos candidatos somam 17% e não sabem, 4%. Neste cenário, Aécio caiu de 26% para 8% e Marina caiu de 19% para 14%.

No cenário 2, quando o candidato tucano é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Lula permanece com os mesmos 30% (ante 22% da pesquisa de 2015). Neste panorama, Marina caiu de 24% para 16% e Bolsonaro subiu de 5% para 14%. Depois, vem Alckmin, que caiu de 14% para 6%. Ciro ficou com 6% e Temer, com 2%. Luciana Genro e Caiado têm 2% cada e Eduardo Jorge, 1%. Votos em branco, nulos e em nenhum dos nomes somam 16% e não sabem 4%.

No cenário 3, em que não há base de comparação com pesquisa anterior, Lula tem 31%, Marina aparece com 16% e Bolsonaro, com 13%. Neste recorte, foi incluído o nome de Doria, que tem 9%. Em seguida, vêm Ciro Gomes, com 6%, e Temer, com 2%. Luciana Genro também aparece com 2%. Caiado e Eduardo Jorge figuram com 1% cada. Em branco, nulos ou em nenhum dos nomes, 15%. Não sabem 4%.

No cenário 4, em que não são pesquisados os nomes de Lula e Temer, mas é incluído o de Doria, o levantamento é liderado por Marina, com 25%, seguida por Bolsonaro, com 14%, Ciro (12%), Doria (11%), Luciana (3%), Eduardo Jorge (2%) e Caiado (2%). Votos em branco, nulos e em nenhum dos nomes somam 25% e não sabem, 6%. Neste cenário, também não há base de comparação com pesquisa anterior.

Num quinto cenário, sem Lula e Temer, mas com Alckmin, Marina lidera com 25%. Depois vêm, Bolsonaro (16%), Ciro (11%), Alckmin (8%), Luciana (4%), Caiado (2%) e Eduardo Jorge (2%). Em branco, nulos e nenhum somam 27% e não sabem, 6%. Também não há base de comparação com pesquisa anterior neste cenário.

O Datafolha realizou ainda um sexto cenário. Os números são os seguintes: Lula (29%); Marina (11%), Bolsonaro (11%), juiz Sérgio Moro (9%), Aécio (5%), Doria (5%), ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (5%), Ciro (5%), Alckmin (3%) e apresentador Luciano Huck (3%). Neste cenário, votos em branco, nulos e em nenhum nome somam 11% e não sabem, 4%, e também não há base de comparação.


Eike Batista deixa Bangu e segue para prisão domiciliar no Rio

Ministro Gilmar Mendes, do STF, concedeu habeas corpus para soltar empresário, que deverá cumprir 9 medidas cautelares em casa

 

O empresário Eike Batista deixou o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, por volta das 9h25 deste domingo (30) . Ele vai cumprir prisão domiciliar em sua casa, no Jardim Botânico, na Zona Sul, após conseguir um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF). Antes, ele deve passar no IML (Instituto Médico Legal) para fazer exame de corpo de delito.

A prisão domiciliar inclui nove medidas cautelares, como a vistoria da Polícia Federal em casa sem aviso prévio, afastamento das empresas nas quais é sócio e entrega do passaporte. No total, são nove determinações (veja todas abaixo).

A decisão é do juiz federal de plantão, Gustavo Arruda Macedo, que atendeu a liminar do ministro do STF Gilmar Mendes, que na sexta-feira (28) concedeu habeas corpus ao empresário e considerou que não se justifica o argumento de que Eike deve ficar preso para não atrapalhar as investigações.

Veja as medidas que Eike deverá cumprir após sair da prisão:

Afastar-se ou continuar afastado da direção/administração das empresas envolvidas, em especial as empresas do Grupo X;

Proibição de manter contato com qualquer pessoa que seja ré ou investigada, em feitos que tramitam perante o Juízo da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro ou em outros processos relacionados à Operação Lava Jato (13ª Vara Federal de Curitiba) e seus desdobramentos;

Concordar com o levantamento permanente dos sigilos telefônico e telemático, enquanto durar a medida cautelar;

Recolhimento domiciliar integral, ressalvada situação de emergência médica, que deverá ser imediatamente comunicada ao juízo;

Atender a todas as comunicações judiciais;

Entregar na secretaria do juízo o(s) passaporte(s) que tiver no prazo de 24 horas, caso ainda não tenha feito;

Proibição de alteração de domicílio sem autorização judicial;

A defesa deverá manter o registro de todas as pessoas que ingressarem no imóvel em que a medida será cumprida, sendo certo que está proibida a visitação de pessoas que não sejam parentes ou advogados regularmente constituídos com procuração nos autos;

A Polícia Federal está autorizada a realizar visitas no imóvel em que a medida será cumprida, em qualquer dia da semana, sem prévia comunicação ou autorização do juízo, a fim de checar se todas as condições estão sendo cumpridas;


Prefeito de Pão de Açúcar doará todo seu salário para entidades filantrópicas

O prefeito de Pão de Açúcar, Flávio Almeida (PMDB), anunciou na tarde desta quinta-feira, 27, que irá doar todo o salário que receber na função – desde este mês de abril até o final do mandato de quatro anos – para entidades filantrópicas legalmente constituídas do Município.

Cada mês, o salário será dividido entre mais de uma entidade, cujo critério de escolha ainda não foi divulgado. A primeira beneficiada foi a Associação dos Hipertensos, Diabéticos e Idosos de Pão de Açúcar (AAHDIPA), que recebeu hoje um cheque simbólico no valor de mil reais.

Flávio Almeida recebe um salário mensal em torno de R$ 13 mil. Em um rápido cálculo – e supondo que, com os descontos, o salário fique em torno de 10 mil – em 45 meses (tempo que falta até o término do mandato), o gestor terá doado R$ 450 mil.

Assim como fez logo que assumiu o cargo, Almeida segue mais uma vez os passos do prefeito de São Paulo, Sérgio Dória. Em fevereiro, o gestor doou o primeiro dos 48 salários que serão entregues a entidades paulistanas durante os quatro anos de gestão.

A assessoria de Flavinho informou que a doação dos salários foi uma das promessas de campanha dele.


Prefeitura de Palmeira não irá aderir greve geral, mas respeitará o servidor que aderir

Em nota divulgada agora a tarde pela Assessoria de Comunicação, a Prefeitura de Palmeira dos Índios afirmou que não irá aderir a greve geral convocada pelas centrais sindicais para essa sexta (28).

Ainda em nota a Prefeitura disse que respeitará o direito de greve dos funcionários que participarem das manifestações.

Confira a nota na íntegra:

Nota sobre a Greve Geral

A Prefeitura de Palmeira dos Índios informa que não vai aderir ao movimento de greve geral convocado pelos movimentos sociais e pelas centrais sindicais, marcada para esta sexta-feira, dia 28. No entanto, o servidor que quiser aderir à paralisação, a Prefeitura vai respeitar o livre direito de manifestação.

Prefeitura Municipal
Governo do Povo de Palmeira dos Índios


Maioria da bancada federal de Alagoas vota contra a Reforma Trabalhista

Ao todo, foram 6 votos pela desaprovação do projeto de lei contra 3 a favor; Câmara aprovou e matéria vai para o Senado

A maioria dos deputados que compõe a bancada federal alagoana votou contra o texto-base da Reforma Trabalhista proposta pelo governo Michel Temer. Ao todo, foram seis votos contra e três a favor de mudanças nas regras. No entanto, a votação total no plenário da Câmara foi favorável ao projeto, rendendo 296 votos a favor e 177 contra. A matéria segue, agora, para análise no Senado Federal.

A votação se deu nessa quarta-feira (26) e contou com a participação dos nove deputados federais que representam Alagoas. Os parlamentares Cícero Almeida (PMDB), Givaldo Carimbão (PHS), João Henrique Caldas – JHC (PSB), Paulão (PT), Ronaldo Lessa e Rosinha da Adefal (PTdoB) foram contra os dispositivos do projeto da Reforma Trabalhista.

Por sua vez, os deputados Arthur Lira (PP), Nivaldo Albuquerque (PRP) e Pedro Vilela (PSDB) votaram a favor do projeto de lei, acreditando que a matéria trará melhores benefícios ao trabalhador, seja ele da iniciativa pública ou privada.

No total, 296 parlamentares votaram a favor da Reforma e 177 contra. A maioria, portanto, entendeu que, entre outros pontos, o texto define questões que podem ser fruto de acordo entre empresários e representantes dos trabalhadores, passando a ter força de lei.

Dos 17 destaques apresentados, com sugestões de alteração no texto votadas após a votação principal, apenas uma foi aprovada. As demais acabaram sendo rejeitadas ou retiradas.

Além da oposição, que é contra a reforma, os líderes dos partidos SD, PMB e PSB orientaram o voto contrário à proposta.


Presidente do Senado é internado em UTI em Brasília

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Brasília nesta quinta-feira após sofrer um desmaio de madrugada, mas exames de imagem apresentaram resultados normais, informou o Hospital Santa Lúcia.

“Encontra-se no momento internado na UTI, mantendo observação. Apresenta-se hemodinamicamente estável, sem necessidade de uso de drogas vasoativas. Reavaliações periódicas serão realizadas no decorrer do dia”, acrescentou o hospital em boletim.

Segundo a assessoria do senador, inicialmente pensou-se que Eunício havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral, o que acabou não se confirmando nos exames. O presidente do Senado foi atendido primeiramente em uma clínica da capital federal e posteriormente transferido ao Santa Lúcia, acrescentou.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey