82 99641-3231

Marx Beltrão: “Estamos prontos para uma nova era do turismo brasileiro”

Em entrevista à Agência de Notícias do Turismo, o ministro Marx Beltrão faz um balanço dos Jogos e define os principais desafios para 2017

15 de Dezembro de 2016 – Ministro do Turismo, Marx Beltrão recebe Sra Valdice Gomes da Silva ( Pres Conselho Estadual de Igualdade Racial ) e Simone Benchimol ( Projeto “Vamos Subir a Serra “). Foto: Roberto Castro/Ascom/MTur

 

Assessoria

O ano de 2016 foi especialmente importante para o turismo do Brasil com a realização da Olimpíada, o maior evento esportivo do planeta. Para colocar de pé um megaevento como este, que atraiu olhares de mais de 3,5 bilhões de telespectadores de todo o mundo, o Brasil investiu na melhoria de infraestrutura, qualificação de mão-de-obra e promoção de seus destinos. E o Ministério do Turismo teve uma participação fundamental nesse processo. Em entrevista à Agência de Notícias do Turismo (ANT), o ministro do Turismo, Marx Beltrão, falou sobre o legado dos grandes eventos e os desafios da Pasta em 2017.

ANT: Qual o balanço que o senhor faz de 2016 para o Brasil? Qual a imagem que fica em um ano em que o país enfrentou turbulências políticas e realizou os Jogos Olímpicos?

MB: Realmente este foi um ano muito intenso, mas acredito que chegamos ao final com um saldo positivo. Conseguimos enfrentar os problemas sem jogá-los para baixo do tapete. O Brasil é um país lindo, de cenários deslumbrantes e um povo muito acolhedor. Tenho certeza que avançamos e continuaremos na luta para transformar o Brasil em um dos melhores países do mundo para morar e para visitar.

 

ANT: Se tivesse que fazer um balanço do ano do Ministério do Turismo, quais seriam os destaques?

MB: Sem sombra de dúvidas a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos foram o ápice do ano. A megaexposição começou meses antes, com o revezamento da tocha olímpica pelo Brasil. A chama visitou mais de 300 cidades brasileiras. Foi a oportunidade para nacionalizar os ganhos de imagem e promover os destinos, além do Rio de Janeiro. No Tour da Tocha, realizamos uma chamada pública para definir os cinco roteiros beneficiados com presstrips, um para cada região do país.

Levamos jornalistas e blogueiros para conhecer roteiros especiais, com experiências únicas. Além das presstrips, nossa equipe de comunicação visitou 23 destinos que receberam a chama olímpica e produziu conteúdo multimídia para promoção dos destinos. No Rio de Janeiro, sede dos Jogos, o Ministério qualificou a mão de obra local, quiosqueiros, barraqueiros, atendentes de pousadas e hostels. Investimos na melhoria do receptivo turístico e o resultado não poderia ser outro: mais de 95% dos turistas elogiaram nossa hospitalidade.

Não posso deixar de citar, ainda, a promoção do país dentro da Casa Brasil, processo capitaneado pelo MTur e Ministério da Cultura junto com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República, a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, o lançamento de cartilhas voltadas para o atendimento a públicos específicos – idosos, pessoas com deficiência e turista LGBT -, os investimentos em infraestrutura turística e, mais recentemente, a grande retomada das obras do PAC do Turismo.

 

ANT: O Brasil conseguiu aproveitar os Jogos para se promover internacionalmente?

MB: A realização dos Jogos por si só já é uma grande ação promocional. Durante os 90 dias do revezamento da tocha pelo país e nos dias em que o Rio de Janeiro sediou a Olimpíada e a Paraolímpiada, a exposição espontânea do país, dos destinos, atrativos naturais, foi altamente positiva. Mostramos ao mundo que temos uma variedade de opções além do sol e mar. Temos destinos de natureza, culturais, religiosos. Agora o desafio é transformar o ganho de imagem em geração de emprego, o desejo de retorno do turista internacional em realidade, além de fazer os brasileiros conhecerem mais os destinos domésticos.

 

ANT: O que esperar do Turismo em 2017? Há espaço para crescer?

MB: Ainda temos muito espaço para crescer. O Brasil é o primeiro do mundo em recursos naturais e oitavo em recursos culturais pelo Fórum Econômico Mundial. Mas para conseguir atrair mais visitantes, temos de avançar em gargalos históricos do setor. Estive com o presidente Michel Temer e conversamos sobre um pacote de medidas para destravar o setor, atraindo mais turistas e, consequentemente, gerando mais empregos e renda para o país. Ele deu carta branca para tocarmos o processo, que tem pautas importantes inclusive em parceria com outros ministérios. Vamos fazer as conversas que devem ser feitas para afinar os projetos e lançar o mais rápido possível. Acredito que, com o pacote, entraremos em uma nova fase do turismo nacional.

 

ANT: O orçamento do MTur vem caindo ano a ano. Como conseguir avançar com tão pouco recurso?

MB: Esse é um problema que já estamos conseguindo resolver. Começamos 2016 com o terceiro pior orçamento da Esplanada, mas desde que cheguei, em outubro, conseguimos alguns créditos e liberações de recursos para PAC, obras e promoção. O orçamento inicial autorizado para o MTur foi de R$ 235,9 milhões e vamos terminar o ano empenhando R$ 671,4 milhões.

 

Para o orçamento de 2017, também já conseguimos o compromisso do governo em ampliar os recursos para conseguirmos investir mais. O turismo é uma das atividades que dá mais retorno, mesmo com investimentos mínimos. Acredito que se conseguirmos passar as medidas que estamos trabalhando com o apoio da Casa Civil, esse problema de recursos estará sanado.

 

ANT: O MTur já traçou os projetos prioritários para 2017?

MB: O ano começa com algumas grandes discussões com o trade turístico. Estamos trabalhando na revisão da Lei Geral do Turismo e espero aprovar o texto no Congresso ainda no primeiro semestre de 2017. Outro trabalho importante que começa em janeiro é a edição do novo Plano Nacional de Turismo. Queremos trabalhar em um documento mais adequado à realidade, com metas concretas e que possam efetivamente ser alcançadas. Esse trabalho será construído em parceria com os representantes do setor, aqueles que fazem efetivamente o negócio rodar e gerar desenvolvimento econômico.

 

O ano de 2017 também será importante para avançarmos em políticas de estruturação de destinos e qualificação de mão-de-obra. São muitos projetos que vão colocar o turismo em outro patamar dentro da estratégia de desenvolvimento do país.


Mudança no Regimento Interno poderá não eleger o novo presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios

Segundo Vereador Junior Miranda sessão é inconstitucional

 

Edvaldo Silva

Em sessão extraordinária convocada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios, Salomão Torres, nesta quarta-feira (28), à tarde, oito dos 15 edis, modificaram o Regimento Interno daquele poder legislativo, no artigo que modifica de maioria simples para dois quarto o numero de parlamentares na eleição do presidente que vai comandar os destinos daquela casa no período de 2017/2019.

 

Informações dão conta de que a mudança no regime interno tem como objetivo impedir a eleição do vereador eleito Junior Miranda que lidera um grupo de nove parlamentares que são contrários ao nome de Agenor Leôncio, reeleito em outubro e apoiado pelo prefeito Julio Cezar, eleito no último pleito.

 

O vereador Junior Miranda, disse a reportagem nesta quinta-feira, que a sessão extraordinária convocada pela presidência da Câmara de Vereadores é inconstitucional e que vai entrar com uma ação para anular a decisão.

 

Com a mudança do Regimento Interno, elevando para 10 o numero mínimo de votos dos vereadores para a escolha do presidente, o parlamento de Palmeira dos Índios, poderá se tornar o único poder legislativo mirim a não eleger a mesa diretora em primeiro de janeiro de 2017, o que deverá acontecer só em fevereiro no retorno das atividades políticas e administrativas daquela casa.

 

Com isso, o vereador Val Enfermeiro, que foi o mais votado em outubro, além de dá posse ao prefeito eleito Julio Cezar, ao vice-prefeito Marcio Henrique e aos 15 vereadores, assumirá interinamente a presidência da Câmara de Vereadores até a eleição.

 

 


Grupo contrário ao nome de preferência de Julio Cezar pode eleger futuro presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios

Edvaldo Silva

Negociações para definir o nome do futuro presidente da Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios continuam sendo realizadas entre os grupos políticos locais, o que deverá se prolongar até o dia da eleição, em 1º de janeiro de 2017.

Dois grupos, um liderado pelo vereador reeleito Agenor Leôncio, nome da preferência do prefeito eleito Julio Cezar e que no momento soma 6 parlamentares e o outro,Junior Miranda que fechou compromisso em torno de 9 vereadores.

Em conversa ontem, com um parlamentar municipal, apurei que o prefeito Julio Cezar estar empenhado em conseguir votos para eleger Agenor, mas que está encontrando fortes barreiras e que o futuro presidente do poder legislativo de Palmeira dos Índios sairá do grupo dos noves.


70 prefeitos de Alagoas desviaram recursos que afetaram saúde e educação da população

Alagoas lidera a lista dos Estados com mais municípios onde houve irregularidades detectadas pelas investigações federais, em termos proporcionais. As investigações apontam a existência de verdadeiros esquemas de corrupção em 70 das 102 cidades alagoanas, ou seja, em mais de dois terços dos municípios.

 

As áreas de Saúde e Educação foram alvo de quase 70% dos esquemas de corrupção e fraude desvendados em operações policiais e de fiscalização do uso de verba federal pelos municípios nos últimos 13 anos. Os desvios descobertos pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF), identificam o ‘olhar atento’ dos gestores no volume de recursos destinados a essas duas áreas.

 

Operação conjunta

Em meados de 2016, foi desencadeada a Operação Brotherhood pela Polícia Federal (PF) em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU) com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atuava no interior do Estado. A quadrilha era responsável por fraudar licitações para fornecimento de gêneros alimentícios destinados à merenda escolar – custeada com recursos federais do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). A estimativa é que a quadrilha tenha causado prejuízo superior a R$ 12 milhões.

 

A Operação teve origem em denúncias à prefeitura de Traipu, apresentadas à Polícia – parte delas formalizadas por agentes públicos do próprio município – e posteriormente repassadas ao Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle (MTFC). Durante a apuração, os auditores consideraram o histórico de irregularidades já praticadas por gestores anteriores, que até resultaram na Operação Tabanga, deflagrada em 2009.

 

Com o aprofundamento das investigações, foi possível constatar indícios da mesma natureza de fraude também em outros municípios da região.

 

O MTFC identificou, entre as falhas, o direcionamento de processos licitatórios; sobrepreço; superfaturamento; conluio entre as empresas participantes dos certames; “jogo de planilhas”; constituições de empresas de fachadas; utilização de sócio oculto; e omissões por parte das prefeituras quando do recebimento das mercadorias.

 

Ramificação

A Operação Brotherhood teve a participação de 14 auditores da CGU no cumprimento de 19 mandados de busca e apreensão e de 15 conduções coercitivas nos municípios de Arapiraca, Cajueiro, Girau do Ponciano, Ibateguara, Penedo, Roteiro, Tanque D´Arca, Traipu e na capital Maceió.

 

Em números gerais, o levantamento mostra que o principal programa afetado na área da saúde foi saneamento básico. No setor de ensino, quem mais perdeu, segundo a Controladoria Geral da União (CGU), foi o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) – formado por recursos provenientes dos impostos e transferências dos Estados e municípios e que deveria ajudar a melhorar a qualidade da educação básica nos municípios.

 

 

Fonte: Estadão

 


Planalto gasta R$ 1,75 milhão em comidas para avião presidencial

De café da manhã com presunto de parma e queijos a sanduíche de mortadela e sorvete Häagen-Dazs; tem para todos os gostos

Segundo Lauro Jardim no O Globo, chamado de “Breakfast PR”, os 200 cafés da manhã encomendados custam R$ 96 cada. Compostos por presunto de parma, queijos brie, provolone e muçarela de búfala, entre outras guloseimas. Quem é menos requintado pode optar também por um sanduíche de mortadela que custa nada menos do que R$ 16,45.

Para sobremesa, o presidente vai comer a bordo sorvetes Häagen-Dazs. Foram encomendados 500 potinhos, num custo de R$ 7.500. Com o objetivo de agradar a todos os gostos, foram pedidos também 50 Cornetos, 50 Tablitos, 50 Chicabons, 50 Eskibons, 50 Frutillys e mais 300 picolés sem lactose.

Os passageiros também poderão optar por saborear tortas de chocolate. Uma tonelada e meia de torta já foi encomendada por R$ 96 mil. Além de 120 potes de Nutella, a R$ 34 cada.

Segundo o jornalista, também foram comprados quatro tipos de açúcar, seis tipos de iogurte e seis tipos de geleia. Só de sal do Himalaia serão pagos R$ 1.600.

 

*Com GazetaWeb e O Globo


Prefeitura de Palmeira: Patricia Manuella e Klenaldo Oliveira farão parte da equipe de Julio

Patricia Manuella ficará com agricultura, já Klenado Oliveira assumirá a Controladoria do Município

Ao aproximar o dia da posse dos candidatos eleitos mais nomes vão sendo divulgados para a população sobre o secretariado de Julio Cezar. Já foram divulgados os nomes dos Secretários de Fazenda, Onofre Raimundo, e Cultura, Isvânia Marques com o apoio de Cosme Rogério.

Desta vez chegou a vez da Secretaria de Agricultura que por sua vez será comandada pela médica veterinária, Patricia Manuella, filha do ex-prefeito de Igaci,  Petrúcio Barbosa. A Controladoria do Município ficou com o advogado e presidente da OAB subsecção de Palmeira dos Índios, Klenaldo Oliveira.

Veterinária Patrícia Manuella

 

Patricia Manuella foi cotada para ser vice na chapa de JC, mas a ideia não vigorou, já Klenaldo presta assessoria jurídica a anos a JC e tem sua confiança.

 

Advogado Klenaldo Oliveira

 

 

Fonte: Tribuna do Sertão


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey