82 99641-3231

Governador cumpre promessa e forma mais uma turma da reserva técnica da Polícia Militar

Promessa é dívida e o governador Renan Filho cumpriu mais uma ao entregar ao povo alagoano outra turma de policiais militares nesta quarta-feira (21). Cento e noventa aprovados no concurso da PM concluíram o Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) e vão ajudar Alagoas a reduzir ainda mais os índices de violência. Esta foi a segunda turma originária da reserva técnica da Polícia Militar. Ao todo, foram chamados 800 homens e mulheres, mesmo diante de uma crise econômica sem precedentes.

 

Foi um dia especial para o governador ao ver a realização de um sonho e um compromisso firmado em campanha sendo devidamente concretizado. Renan Filho parabenizou formandos e familiares que acompanharam o dia a dia da formação dos novos militares alagoanos.

 

“Com esta segunda formatura, espero que o alagoano possa ter uma sensação de segurança nas ruas. Desejo muita luz, muito sucesso. E que eles, realizando este primeiro sonho, em se formar soldado, realizem um segundo sonho, que se torne um grande militar na promoção da paz em nosso Estado”, pontuou o governador.

Efetivo

Este ano, a PM colocou nas ruas 400 homens e mulheres para fortalecer a segurança pública no interior e na capital em Alagoas. Para 2017, mais duas turmas serão formadas – até fevereiro – totalizando os 800 PMs convocados da reserva técnica.

“Eles trazem um novo fôlego, vão levar para as ruas o espírito de renovação, respeito ao cidadão e dedicação, da juventude; o espírito de que as coisas podem melhorar quando são feitas com decência. E para que o policial leve as ruas a humanidade que a nossa sociedade precisa para fazer uma Alagoas melhor”, comentou Renan Filho, ao assegurar novamente novos concursos públicos para a PM e Corpo de Bombeiros.

Em seu pronunciamento, o governador assegurou, sobretudo, que vai atualizar os subsídios alimentícios dos militares e melhorar as gratificações das polícias especializadas, deixando para trás, segundo ele, um momento em que sequer a PM tinha recursos para sua alimentação pessoal.

Ineditismo

Nesta turma, foram as mulheres que fizeram valer sua força. Michele Silva, Isabelle Moura e Joyce Kely foram as formandas que tiveram melhor desempenho. Fato histórico nas fileiras da instituição.

 

*Com Agência Alagoas


Prefeito de Penedo cancela programação festiva de Bom Jesus dos Navegantes

O prefeito do município de Penedo, Marcius Beltrão, decidiu nesta segunda-feira (19) cancelar a programação artística da centenária festa de Bom Jesus dos Navegantes.

Segundo o gestor, o atual cenário econômico de crise pelo qual passa o país, junto à queda de repasses de recursos federais e estaduais criaram uma situação que exige cautela para garantir o equilíbrio orçamentário do município.

Beltrão enviou uma nota à imprensa justificando o cancelamento, ao mesmo tempo que reforça total apoio às solenidades religiosas, visto que reconhece que a festa é um evento de grande relevância para a população penedense.


Prefeitos, vices e vereadores de Belém, Palmeira e Estrela eleitos no último pleito foram diplomados nesta sexta-feira (16)

Foto: Estadão Alagoas/Divulgação

Os prefeitos, Paula Santa Rosa,  Arlindo Garrote e Julio Cezar dos municípios de Belém, Estrela de Alagoas e  Palmeira dos Índios, receberam na manhã desta sexta-feira (16) o diploma de eleitos do último pleito eleitoral. Também foram diplomados os vices e vereadores eleitos e seus suplentes. A cerimônia aconteceu no auditório do  IFAL em  Palmeira de Fora.

 

Pela ordem foram diplomados os prefeitos de Belém, Estrela de Alagoas e Palmeira dos Índios. Em suas falas os candidatos eleitos agradeceram a população pela oportunidade e reafirmaram seus compromissos.

 

Além dos candidatos, as autoridades que formaram a mesa tiveram também a oportunidade de fala. Em sua fala  Geneir Marques de Carvalho Filho, Juiz Eleitoral, relembrou que o país passa por um momento difícil e que espera que os candidatos representem e priorizem o povo:  “Espero que todos sejam representantes do povo, que priorizem o bem público e não o particular. Serão quatro anos difíceis porque a economia no país todo passa por um momento difícil”.

 

Mas, a fala mais aplaudida foi a do Promotor de justiça, Rogério Paranhos que relembrou sua luta a frente do Ministério Público em Palmeira dos Índios:“O meu maior orgulho é viver há doze anos lutando pela justiça em Palmeira”, onde foi aplaudido de pé.


Prefeito eleito de Santa Luzia do Norte é preso por estupro de vulnerável

O prefeito eleito por Santa Luzia do Norte, Edson Mateus da Silva, foi preso, na manhã desta quinta-feira, 15, por estupro de vulnerável.

 

A detenção do prefeito eleito, foi orquestrada pelos agentes do 15º Distrito Policial sob o comando da delegada Fabiana Leão, em cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido pela juíza Juliana Batistela.

 

”Em tese, o réu praticou ato libidinoso contra vítimas a quem recebia como hóspedes em sua própria chácara, tendo concitado outros indivíduos, inclusive um adolescente, a tomarem parte na ação delituosa. Desta feita, o modo de execução do deduzido delito e o fato de este ter sido supostamente perpetrado em concurso de agentes denotam a imprescindibilidade da segregação cautelar”, afirmou a magistrada em sua decisão, proferida na última quarta (14).

 

De acordo com os autos, o crime aconteceu em janeiro deste ano, e a denúncia foi oferecida no último dia 6. No dia do crime, Edson Mateus e outros indivíduos, não identificados, praticaram atos libidinosos contra um homem e uma mulher que, por estarem em sono profundo, não puderam oferecer resistência.

 

Conforme dados do MP/AL, o acusado também tentou constranger uma criança a praticar o ato com uma das pessoas que estava desacordada. Toda a ação foi filmada pelo próprio réu e o vídeo foi encontrado no aparelho celular dele. As vítimas não foram identificadas.

 

Segundo a magistrada, o crime é grave e traz reflexos negativos não só para as vítimas, mas para toda a sociedade santaluziense. “Por se tratar de delito grave, inclusive circunscrito de hediondez, seus reflexos negativos e traumáticos espraiar-se-ão na vida dos munícipes, propiciando àqueles que tomam conhecimento da sua ocorrência um forte sentimento de impunidade e de insegurança, eis que a suposta autoria recai sobre a pessoa eleita há menos de dois meses para o cargo de prefeito deste Município”, destacou Juliana Batistela.

 

A magistrada diz ainda que o réu já ostenta duas condenações criminais, cujos processos encontram-se em fase de recurso, sendo uma por por roubo majorado e a outra pelo crime previsto no art. 89 da lei nº 8.666/93 (Dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade). Ele também responde por corrupção eleitoral.

 

“Tudo isso denota personalidade afeta à criminalidade, o que não pode ser tolerado em pessoas de destaque na sociedade, como é a figura de um alcaide municipal, que deve ser exemplo de conduta ilibada e respeito às leis do país”, afirmou a juíza.

 

Redação Rádio Sampaio com PC/AL


Câmara aprova a PEC da reforma da Previdência

Após quase 12 horas, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quinta-feira (15), por 31 votos a favor e 20 contra, o parecer do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) pela constitucionalidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que trata da reforma da Previdência. O governo teve dificuldades em aprovar a admissibilidade no colegiado. Durante a reunião, diversos partidos da base aliada se manifestaram contrários a pontos da proposta.

Com a aprovação do parecer, a próxima etapa será a criação de uma comissão especial para debater o mérito da proposta, que estabelece que o trabalhador precisa atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Neste caso, ele receberá 76% do valor da aposentadoria – que corresponderá a 51% da média dos salários de contribuição, acrescidos de um ponto percentual desta média para cada ano de contribuição.

Todos os trabalhadores ativos entrarão no novo sistema. Aqueles que têm menos de 50 anos (homens) ou 45 anos (mulheres) deverão obedecer às novas regras integralmente. Quem tem 50 anos ou mais será enquadrado com uma regra diferente, com tempo adicional para requerer o benefício. Aposentados e aqueles que completarem os requisitos para pedir o benefício até a aprovação da reforma não serão afetados porque já têm o direito adquirido.

A medida é uma das principais propostas do Palácio do Planalto para tentar reequilibrar as contas públicas. A estimativa é que as mudanças garantam uma economia de cerca de R$ 740 bilhões em dez anos, entre 2018 e 2027.

Críticas

A votação da admissibilidade durante a madrugada recebeu fortes críticas de deputados da oposição. “A madrugada é péssima conselheira e inimiga da transparência do Parlamento”, disse o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ).

A votação também recebeu críticas de partidos da base aliada do governo. “Eu estou votando sim porque estamos votando a admissibilidade, mas na comissão especial eu trabalharei para modificar a proposta”, disse o líder do PSD, Ronaldo Fonseca (DF).

Para o líder do PSD, Rogerio Rosso (DF) foi um absurdo o que ocorreu na noite dessa quarta-feira (14). “Essa comissão estava trabalhando há cinco horas, foi pedido que não se suspendesse os trabalhos, isso foi uma falha incrível”, disse.

Rosso disse que o partido, integrante da base aliada, votaria a favor da admissibilidade, mas que vai defender mudanças no texto. “O que vai valer é a proposta que nós vamos construir, com emendas e negociações. O que estamos decidindo na CCJ é se queremos ou não discutir a reforma da Previdência”.

Idade mínima

Os deputados também criticaram a definição de uma idade mínima para a aposentadoria. “No Maranhão, a expectativa de vida é bem próxima dos 65 anos. Além disso, 80% dos aposentados ganham até um salário mínimo e são trabalhadores pobres, não é justo que se peça a eles que estendam suas contribuições”, disse o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

O deputado Rubens Pereira Junior (PCdoB-MA) diz que as pessoas não vão nem poder se aposentar. “A proposta aumenta ainda a idade para as pessoas requererem o benefício de prestação continuada da seguridade social de 65 para 70 anos, o que inviabiliza o acesso a esse benefício”, disse.

Os deputados também criticaram o argumento do governo de que a Previdência é deficitária. O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) argumentou que a Previdência não é deficitária e que o governo deveria rever, por exemplo, as isenções tributárias concedidas às empresas. “A proposta retira direitos dos trabalhadores. É um absurdo o que este governo está propondo. È preciso que se resolva isso de outra forma, especialmente cobrando os recursos que foram desviados da conta da Previdência”, disse.

Faria de Sá também criticou a Desvinculação de Receitas da União (DRU) que, segundo ele, retira cerca de R$ 120 bilhões por ano do Orçamento da Seguridade Social, comprometendo recursos da saúde e da Previdência Social. “A DRU vai tirar R$ 1 trilhão da seguridade social até 2023. Depois o governo vem dizer que existe déficit. Isso é mentira”, disse.

Reunião e acordo

A sessão foi marcada por forte embate entre deputados da oposição e da base aliada a respeito do tema. A reunião começou pouco depois das 15h da quarta-feira e foi suspensa pouco depois das 20h, em função do início das votações em plenário. Um pouco antes, governo e oposição chegaram a um acordo que possibilitou a leitura do parecer de Moreira pela admissibilidade da PEC. Pelo acordo, os partidos contrários à admissibilidade da proposta interromperam a obstrução dos trabalhos.

Em troca, o governo se comprometeu, caso o parecer de Moreira fosse aprovado, a criar e instalar a comissão especial da PEC somente em 2017, após o recesso parlamentar. A comissão terá o prazo de 40 sessões para apresentar o resultado final dos seus trabalhos.

O acordo foi construído em meio as discussões nos bastidores em torno da sucessão do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Casa. A proposta evidencia as disputas internas da base aliada em torno da sucessão de Maia e atendeu, em parte, ao chamado Centrão, bloco informal que reúne cerca de 200 deputados de vários partidos que dão sustentação ao governo federal.

O intuito é que a instalação da comissão ocorra após a escolha do novo presidente da Câmara e dos novos líderes partidários, marcada para 1º de fevereiro, evitando que Maia use a instalação da comissão para se fortalecer para disputar a reeleição. Apesar de negar ser candidato, o deputado tem o apoio do Palácio do Planalto.

Obstrução

Durante a votação do requerimento, a oposição acusou o governo de descumprir o acordo. O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) disse que líderes do governo estavam substituindo membros da comissão para conseguir assegurar o quórum. Em razão disso, o PT, o PSOL e a Rede chegaram a retomar a obstrução, mas depois saíram com o argumento de que iriam honrar o acordo.

Após a votação, o líder do governo André Moura (PSC-SE) disse que o governo vai cumprir com a sua parte e só vai instalar a comissão especial em fevereiro.

A reunião também foi marcada pela rejeição do requerimento que previa a inclusão na pauta da reunião da votação da admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 227/2016 determinando que, caso o presidente e o vice saiam dos cargos entre o terceiro ano e os seis meses anteriores ao término do mandato o novo chefe do Executivo fosse escolhido por eleição direta.


Estado paga 13º salário antecipado nesta quarta-feira (14)

O décimo terceiro salário dos servidores públicos do Estado está garantido nessa quarta-feira, dia 14.

Renan Filho disse que a liberação do décimo é resultado de esforço do próprio governo estadual, independentemente dos recursos extras, como os da repatriação, que, segundo Renan, só devem ser liberados no próximo dia 20.

 

“Não há um fato novo. Não é com dinheiro da repatriação. Estamos pagando com recursos nossos. Fechamos as contas, estamos quitando o pagamento dos salários do dia 10. Com isso e com a previsão da arrecadação de dezembro, pude fechar as contas e anunciar, com muita alegria, o pagamento do décimo terceiro salário para o dia 14. E vamos pagar de uma só vez aos ativos e aos inativos”, disse ele.

 

A liberação vai injetar na economia do Estado, segundo o governador, mais de R$ 270 milhões, recurso que, na sua avaliação, vai fortalecer o comércio com as compras natalinas.

 

Além de anunciar o pagamento do décimo, Renan abriu perspectivas para dias melhores, em 2017, inclusive em relação aos próprios servidores, que fecham este ano de 2016 sem reposição salarial.

 

“Como conceder reposição salarial se o Brasil não deu? Dos 27 estados brasileiros, 26 não deram aumento este ano. Não é por falta de vontade. É porque dar aumento agora, é não pagar salário em dia amanhã”, destacou ele.

 

Durante a entrevista coletiva, Renan falou dos desafios e dificuldades enfrentadas, repetindo a fala sobre o que considera mérito do seu governo, de ter conseguido manter os salários em dia. Na ponta dos dedos, ele nomina vários estados que não conseguiram isso, entre eles Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro que, juntos com São Paulo e Alagoas, formam o grupo dos cinco mais endividados do País.

 

“O Brasil vive momento de muita dificuldade econômica e financeira. Dos cinco estados mais endividados – e Alagoas é o primeiro deles, com a maior dívida per capita com a União – só dois estão pagando salário em dia: Alagoas e São Paulo”, destacou o governador.

 

Mas deixou no ar uma perspectiva: “Espero que no próximo ano possamos voltar a dar aumento, enquanto o Brasil vai continuar assegurando salários”.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey