82 99641-3231

Rompimento de barragem em Quebrangulo eleva nível do Rio Paraíba

O rompimento de uma barragem em Quebrangulo gerou transtorno em diversas cidades da Zona da Mata de Alagoas, no início da noite deste sábado (27). Não há confirmação de vítimas até o momento.

A barragem se rompeu no Rio Quebrangulinho, que corta o município e se encontra com o Paraíba. Os moradores do local temem que a situação piore com o excesso de chuva.

De acordo com informações do coordenador estadual da Defesa Civil, major Moisés, a região segue em estado de alerta. “O nível do rio aumentou com o rompimento desta barragem, mas segue estabilizado. Porém, existe uma grande chance que tenha uma inundação durante a madrugada deste domingo”, afirmou.


Prefeitura de Palmeira alerta sobre risco de deslizamentos nas subidas das Serras

Equipes da prefeitura e da Defesa Civil se revezam para minimizar o caos causado pelas fortes chuvas que caem na cidade há vários dias

A prefeitura de Palmeira dos Índios alerta sobre risco de deslizamentos de terra e pedra na zona rural. A maioria das Serras do município estão com os acessos comprometidos por por conta de pequenos desabamentos. Os trechos mais perigosos são os da Serra do Muro, Serra da Espia e parte alta da cidade. Desde sexta-feira (27), a população foi avisada por um Estado de Alerta, declarado pelo prefeito Júlio Cezar.

Equipes da prefeitura se revezaram neste sábado (27) e fizeram monitoramento nas áreas de risco.  Na Tabacaria, onde vive a comunidade Quilombola, algumas casas desabaram, outras tiveram rachaduras e muitas famílias perderam bens materiais. A Defesa Civil fez interdições no local.

O prefeito e sua equipe acompanharam e coordenaram ações em ocorrências. Em uma delas, na subida da Serra do Muro, local que apresentou bastante perigo para os veículos, por conta de deslizamentos, Júlio Cezar se encontrou com o prefeito de Quebrangulo, Marcelo Lima. A prefeitura de Palmeira dos Índios estava limpando o local.

A Prefeitura continua em Estado de Alerta, e houver alguma ocorrências a pessoa deve ligar para o celular 99301.6633, e pelos números 192, 193 ou 199. Através destes telefones a população pode solicitar a intervenção do órgão 24h, em casos emergenciais, como por exemplo, alagamentos, deslizamentos, desabamentos e rachaduras.

 


Bombeiros retomam buscas por vítimas de deslizamento de terra em Maceió

Equipes do Corpo de Bombeiros retomaram na manhã deste domingo (28) as buscas por quatro pessoas da mesma família que estão desaparecidas. Elas ficaram soterradas depois que as chuvas causaram o deslizamento de uma barreira no bairro Santo Amaro, em Maceió.

Centenas de famílias na Grande Maceió estão desalojadas por causa das chuvas. Quatro corpos – entre eles o de uma criança – foram resgatados, e mais de 30 pessoas ficaram feridas por conta de deslizamentos de terra.

Um dos deslizamento de terra aconteceu por volta de 2h de sábado (27) e atingiu a localidade conhecida como Grota da Cycosa, onde a família ficou soterrada. Bombeiros foram acionados e deram início as buscas, que foram encerradas no início da noite por causa da falta de iluminação.

Moradores acompanham trabalho de resgate em grota de Maceió (Foto: Ricardo Oliveira/G1) <!– [if IE 9]><![endif]–> Moradores acompanham trabalho de resgate em grota de Maceió (Foto: Ricardo Oliveira/G1)


Segundo a TV Gazeta, foram encontrados mortos Marlene da Silva Cerqueira, 62, e o neto dela, uma criança de 5 anos. Entre os desaparecidos está um bebê de sete meses, a mãe dele, o pai e o esposo de Marlene.

A cozinheira Leonilda Maria da Cruz, 40, mora na grota e diz que sente medo porque a parede da sala de sua casa está com rachaduras. “Começou a rachar no sábado e só o bombeiro que veio dar uma olhadinha a tarde. Desde sábado quando caiu que a gente liga e ninguém vem”, falou.

O Corpo de Bombeiros faz buscas nesta manhã. “Tem muita lama. Estamos aguardando a retroescavadeira chegar para tentar achar os corpos. Nossa equipe, com cinco agentes do bombeiros, está desde 8h da manhã aqui no local”, explicou o sargento Rijjo do Corpo de Bombeiros.

Deslizamentos deixam quatro mortos na Grande Maceió

Deslizamentos deixam quatro mortos na Grande Maceió

Estragos

Faz uma semana que chove forte em todo o estado, mas os estragos se intensificaram na madrugada de sábado. Cerca de 300 famílias estão desalojadas na cidade de Marechal Deodoro. Na capital, que decretou estado de calamidade, a Secretaria de Assistência Social do município informou que 23 famílias estão em um abrigo.

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), assinou decretos de situação de emergência em Maceió e Marechal Deodoro. Ele informou que uma equipe avalia a situação de outras cidades que tiveram danos por causa das chuvas.

Maceió e outros três municípios da Região Metropolitana decretaram situação de emergência por causa das chuvas. Foram assinados decretos de Marechal Deodoro, Rio Largo e Pilar. O município de Paulo Jacinto, na Zona da Mata, decretou estado de alerta.

Famílias ficam ilhadas em Marechal Deodoro

Famílias ficam ilhadas em Marechal Deodoro

Moradores Ilhados

O nível da lagoa Manguaba subiu e moradores do Centro Histórico de Marechal Deodoro estão ilhados. A população está deixando as casas e, em algumas ruas, só é possível sair com a ajuda de canoas. Equipes do Exército ajudam na retirada de famílias que tiveram as casas tomadas pelas águas (veja vídeo acima).

“Minha casa está cheia de água. Tudo alagado, as pontes de acesso estão cheias de água e só passam caçambas e tratores. Tem muita gente desabrigada e perdemos muitas coisas. Estou tentando ir na casa da minha mãe para ver como ela está e não condigo chegar”, relatou a moradora Lívia Alcântara.

Foram registrados diversos alagamentos e enxurradas em vários pontos do município, deixando mais de 200 famílias desabrigadas. A assessoria de comunicação da prefeitura informou que equipes estão nas ruas avaliando os danos, interditando ruas e atendendo aos chamados de ocorrência.

Município de Marechal Deodoro tem muitas ruas alagadas (Foto: Bruno Rios/Arquivo Pessoal) <!– [if IE 9]><![endif]–> Município de Marechal Deodoro tem muitas ruas alagadas (Foto: Bruno Rios/Arquivo Pessoal)


Secretaria de Saúde arrecada donativos para vítimas da chuva, em Palmeira

A Secretaria Municipal de Saúde de Palmeira dos Índios, em solidariedade às vítimas e pessoas desabrigadas por causa das fortes chuvas que têm assolado a região, nos últimos dias, inicia campanha de arrecadação de:

  • Alimentos não perecíveis
  • Roupas
  • Agasalhos
  • Lençóis
  • Materiais de higiene pessoal

 

Quem puder fazer as doações poderá se dirigir à sede da Secretaria Municipal de Saúde, de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Local de entrega: Av. Conselheiro Sebastião Lima – Paraíso, Palmeira dos Índios – AL. Telefones para contato: 99982-0544 (Assessoria).


Chuvas: interior tem oito vítimas sem gravidade e 12 municípios com ocorrências

Balanço foi divulgado pelo Governo do Estado; entre os casos, estão deslizamentos, colisões e quedas de árvores

O Governo de Alagoas divulgou, no início da tarde deste sábado (27), um balanço das ocorrências registradas no Estado entre a sexta-feira (26) e hoje. Ao todo, 12 municípios, fora Maceió, tiveram problemas ligados às fortes chuvas que caem desde o início da semana, somando oito vítimas sem gravidade.

Uma das situações mais graves é a de Marechal Deodoro, onde o nível da lagoa teve um grande aumento, levando à inundação de diversas áreas. Entre 150 e 300 pessoas estão desabrigadas. Na sexta, uma parte delas foi levada para a feira municipal e realocada nos locais de venda de produtos.

Já Arapiraca teve uma colisão entre um carro e uma moto e uma queda de motocicleta causadas pela pouca visibilidade. Uma pessoa também caiu da própria altura e os três casos foram encaminhadas para a Unidade de Emergência do Agreste. Ainda na cidade, uma árvore precisou ser cortada para que não apresentasse riscos.

Em União dos Palmares, um automóvel invadiu uma residência, deixando um ferido com fratura no fêmur. A vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). As chuvas também levaram ao corte de 25 árvores ao longo da BR-101 com o intuito de evitar acidentes.

No Litoral Norte, houve um deslizamento de terra sobre um carro, em Japaratinga. O motorista não teve escoriações. Já em Maragogi foram registrados a queda de uma árvore, atingindo uma casa, mas sem vítimas, e o risco de desabamento de uma barreira no bairro Cadinho. O local está sendo monitorado pelo Corpo de Bombeiros.

Outra ocorrência recebida pela Sala de Monitoramento foi de Palmeira dos Índios, onde uma pessoa caiu em uma cisterna. Até o envio do relatório, o socorro ainda estava em andamento. Santana do Ipanema também teve duas situações, com a queda de uma árvore e uma vítima de mau súbito.

Em Cajueiro, uma pessoa ficou ilhada devido às águas, mas a própria população prestou socorro, enquanto em Penedo duas residências foram alagadas, causando danos materiais. O balanço também traz um deslizamento em Feliz Deserto, atingindo algumas casas, e um rompimento de barragem que atingiu cinco residências em Igreja Nova.

O risco de transbordo de uma barragem foi registrado ainda no município de Pindoba. O caso está sendo monitorado, assim como o risco iminente do Rio Jacuípe, discutido em reunião entre os órgãos responsáveis.

Maceió

 

Na capital alagoana, foram computados, apenas neste sábado (27), quatro deslizamentos, ocorridos na Grota do Santo Amaro, no Novo Mundo, no Vale do Reginaldo e no Centro. O primeiro deles deixou dois mortos e quatro pessoas ainda desaparecidas.
Já no Reginaldo, 17 pessoas, de seis famílias, estão desabrigadas aguardando a chegada da Defesa Civil. O local foi isolado. Desde sexta-feira, foram atendidas 33 vítimas, com a confirmação de quatro óbitos, sendo os outros dois na Chã da Jaqueira e na Grota do Pau D’Arco.

Ainda neste sábado, uma residência no Pinheiro pegou fogo, sem deixar vítimas. Já na feirinha do Tabuleiro uma pessoa caiu de uma lage e precisou ser socorrida ao Hospital Geral do Estado (HGE), enquanto na Serraria uma queda de moto deixou um ferido, que foi levado para a UPA do Benedito Bentes.


“Móveis da FUNDANOR não serão mais devolvidos” informa o presidente da fundação

Calixto agradece apoio da Rádio Sampaio FM ao divulgar situação vivenciada e apela para que governo reconheça a importância dos trabalhos para comunidade carente

Roberta Sampaio/F5 Alagoas

O presidente da Fundação de Amparo ao Menor (FUNDANOR), Calixto, recebeu na manhã desta sexta-feira (26), o repórter da Rádio Sampaio FM – Rafael Santos, para falar sobre a informação de que haveria a possibilidade de alguns móveis, que foram doados pelo Governo de Alagoas à Fundanor, serem devolvidos ao Estado. Vale destacar que o assunto já havia sido abordado no Programa “Nosso Encontro” – comandado pelo radialista Edvaldo Silva e-, diante da situação, a reportagem voltou ao local para saber se a situação estava solucionada.
De acordo com as informações, a FUNDANOR tinha recebido os móveis por meio de doação feita pelo Estado de Alagoas, onde seria uma parceria entre Fundanor – Governo do Estado e a Caixa Econômica Federal. Contudo, após dois anos, a parceria não foi efetivada e o presidente disse que recebeu um ofício da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), pedindo para recolher os móveis.
“Foi quando entramos em contato com o programa “Nosso Encontro” e concedemos entrevista ao radialista Edvaldo Silva. Quero agradecer o apoio dado por toda a equipe da Sampaio FM, pois foi através dos microfones da rádio que conseguimos solucionar esse problema. Ficamos felizes em dizer que estamos com a sala funcionando. A secretaria e o governo do Estado não se manifestaram mais sobre o recolhimento desses móveis, inclusive a sala de informática da FUNDANOR está funcionando perfeitamente. Queremos destacar também o apoio dado pelo Promotor de Justiça – Dr. Rogério Paranhos que também nos ajudou muito”, disse o presidente.
Doações
Calixto falou também sobre a doação de 25 computadores feita pelo SENAC , por meio do Sindilojas Palmeira dos Índios.
“O amigo Gil e os representantes do Fecomércio vieram nos visitar e fizeram a doação. A sala está toda montada e os meninos entusiasmados com as aulas. Pedimos que o governo e a Seprev entenda a importância dessa estrutura para a comunidade carente. Convidamos todos para virem conhecer a Fundanor. Toda ajuda é bem vinda. Temos 110 crianças e adolescente inscritos na fundação. Destacamos e agradecemos a importante parceria com o município de Palmeira dos Índios, mas temos consciência de que os custos são altos”, destaca.
Curso de padeiro
Ao final da entrevista concedida ao repórter Rafael Santos – o presidente informou ainda que “No dia 29 de maio acontecerá a primeira aula de padeiro da FUNDANOR e iremos abrir a nossa padaria. Já temos 20 pessoas selecionadas para nos ajudar a executar o curso, isso por meio de um convênio que conseguimos com o SENAC.
Parcerias
Uma comissão da OAB/AL visitou a sede da FUNDANOR e, de acordo com o presidente, mostrou interesse em ajudar no projeto realizado pela Fundação.
“As terças-feiras temos o nosso encontro do Centro Integrado de Atendimento à Criança e Adolescente – ressaltando que já faz dois anos que nos reunimos uma vez por semana e esperamos que esse projeto se desenvolva cada vez mais. Somos referência hoje em todo o Estado. Já recebemos visitas de representantes de vários municípios que vieram os procurar para aprender e ver como é o funcionamento”, finaliza Calixto.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey