82 99641-3231

Batalhão de Radiopatrulha realiza curso de Direção Tática Móvel para seus integrantes

Com o objetivo de capacitar cada vez mais sua tropa, o Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRP) iniciou na manhã desta segunda-feira (12), o curso de Direção Tática Móvel, que está sendo realizado no espaço do Aeroclube, localizado no bairro da Santa Lúcia, em Maceió.
Todos os integrantes da unidade participarão das instruções, que terão duração de quatro dias e serão desenvolvidas pelo horário da manhã.
De acordo com o instrutor da capacitação, o sargento Marcos Xavier, lotado no próprio BPRP, as atividades contarão com noções técnicas de mecânica, direção defensiva e ofensiva.
“As instruções servem para atualizar nossos condutores, fazendo com que eles não caiam na rotina, diariamente guiamos viaturas, onde por diversas vezes somos obrigados a ultrapassar sinais vermelhos e o limite de velocidade da via, enfim, para realizar essa direção ofensiva, é essencial que utilizemos todas as técnicas, pois somos responsáveis pelas vidas de nossos companheiros e de todas as outras pessoas que nos cercam”, afirmou Xavier.

Justiça condena réus por latrocínio praticado contra estudante de Arapiraca

Camila Silva Canuto Madruga, de 20 anos, foi sequestrada e morta com dois tiros; após o crime, carro da vítima foi vendido por R$ 1.000,00

O juiz Alfredo dos Santos Mesquita, da 5ª Vara de Arapiraca, condenou Danilo Eduardo de Medeiros e José Adailson de Farias pelo latrocínio cometido contra a estudante Camila Silva Canuto Madruga, filha do empresário José Cícero Marques Canuto, o “Cícero da Pitu”. O primeiro réu deverá cumprir pena de 20 anos de reclusão, e o segundo de 21 anos e seis meses, ambos em regime fechado.

O crime ocorreu em novembro de 2013. De acordo com os autos, a vítima foi sequestrada, em Arapiraca, pelos réus e pelo ex-marido dela, Shedrick Rauer Ferreira Madruga, que cometeu suicídio pouco tempo depois. Camila Silva, de 20 anos, foi levada à zona rural de Cachoeirinha, em Pernambuco, onde foi assassinada com dois tiros. O sequestro teria sido planejado pelo ex-marido dela, que não aceitava a separação.

Consta ainda no processo que quem dirigia o carro da vítima era Danilo. Shedrick encontrava-se no banco traseiro com a ex-mulher. Em determinado momento, houve uma discussão e Shedrick teria efetuado um disparo contra Camila, que foi atingida no peito. A jovem foi tirada do carro pelo outro réu, José Adailson, que efetuou outro disparo contra a estudante.

Depois do crime, o carro da vítima foi levado por Danilo até o Estado do Rio Grande do Norte, onde foi vendido pela quantia de R$ 1 mil. “Da apuração dos fatos narrados, verifico que os acusados auxiliaram Shedrick Rauer Madruga na prática do sequestro da vítima, tendo este resultado em sua morte e com a subtração do seu veículo”, afirmou o juiz Alfredo dos Santos Mesquita.

Para o magistrado, o pedido de desclassificação do crime de latrocínio para homicídio, feito pela defesa, não deve prosperar, “uma vez que a violência praticada contra a vítima teve como escopo o ganho material por parte dos agentes”.

“Quanto ao crime de sequestro, entendo que tal conduta deve ser tratada como conduta acessória em relação ao latrocínio, havendo uma clara relação entre a conduta meio (sequestro) e a conduta fim (latrocínio), devendo ser aplicado, portanto, o Princípio da Consunção, que consiste na absorção de crime menos grave, utilizado como meio que possibilita a consumação do crime mais grave que, no caso em tela, é o latrocínio”, explicou o juiz.

Além das penas de reclusão, Danilo Eduardo de Medeiros e José Adailson de Farias terão que pagar, respectivamente, 10 dias-multa e 70 dias-multa, cada uma valendo 1/30 do salário- mínimo vigente na época do crime. A decisão foi proferida no último dia 7.

Matéria referente ao processo nº 0000043-38.2014.8.02.0058

TJ/AL


PM prende suspeita de tráfico de drogas em Palmeira dos Índios

Uma guarnição do 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM) realizou uma prisão por tráfico de drogas, durante a noite deste domingo (11), no bairro Alto do Cruzeiro, em Palmeira dos Índios.
Os militares estavam em rondas na Rua São Miguel, quando avistaram Rosicleide Alexandre dos Santos, de 34 anos, que ao perceber a presença da viatura, tentou se evadir, mas foi interceptada.
Com a suspeita, os policiais encontraram 21 pedras de crack, quatro bombinhas de maconha e R$ 65,00 em espécie.
Rosicleide, em conjunto com o material apreendido, foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuada por Tráfico de Entorpecentes.

Aposentados têm cartões do BB clonados em Palmeira dos Índios

(Foto: Reprodução/Google)

Mais uma ação criminosa envolvendo bancos, clientes e ladrões no Brasil, dessa vez no interior de Alagoas. Descoberta uma onda de clonagens de cartões do Banco do Brasil no município de Palmeira dos Índios está deixando os clientes desesperados. Alguns tiveram a conta corrente “zerada”. A maioria dos clientes lesados são beneficiários do INSS.  Vale salientar que ataques semelhantes já haviam sido registrados anteriormente no município de Arapiraca.

Um aposentado que preferiu não se identificar, levou um susto ao perceber saque em seu extrato bancário que não foram feitos por ele.

A reportagem do Estadão Alagoas entrou em contato com o delegado Alexandre Leite, titular da 5ª Delegacia Regional de Polícia, que afirmou que a invasão de conta corrente de fato ocorreu na agência de Palmeira dos Índios. “Não sabemos ainda precisar a quantidade de pessoas lesadas. Estamos apurando, e sabemos que os crimes estão sendo consumados de Maceió. As providências já estão sendo tomadas pela polícia”, limitou-se a dizer.

Informações apuradas pelo Estadão Alagoas, dão conta que os cartões clonados  são em sua totalidade, sem chip. “Cartões com chip não foram clonados e continuam infinitamente mais seguros que cartões de tarja magnética, estes, sim, facilmente clonáveis”, informou um funcionário do BB que não quis identificar-se, e chegou a complementar que 90% dos cartões com chip desses usuários lesados encontram-se na agência bancaria. Podendo-se associar, então, a ação criminosa ao fato de os beneficiários não terem procurado a referida agência para receber os seus novos cartões, estes sim, “chipados”.

O ocorrido será registrado e enviado à agência bancária para que seja realizada a análise e, caso seja confirmado, o banco é obrigado por lei a ressarcir o consumidor quando comprovada a fraude. Porém nesse caso, permanece uma dúvida, da qual a instituição financeira pode se valer: como pagar por um erro que não é oriundo da mesma? Pode o banco alegar que os aposentados lesados foram vítima de mais um crime extra instituição e, desta feita, com requintes de meios eletrônicos, diferentemente daqueles que envolvem, por exemplo, “beira de caixa eletrônico” e “saidinha de banco”.

As clonagens acontecem geralmente em cartões com tarja magnética. 90 % dos cartões com chip já estão disponíveis na agência. O ocorrido será registrado e enviado para o banco.  O caso será investigado pela Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), em Maceió.

*Com EstadãoAlagoas


Idoso morre eletrocutado após caminhão incendiar na AL-220

Um vaqueiro identificado como José Gerânio Neto, 62 anos, morreu eletrocutado, na tarde deste sábado (10), após um caminhão pegar fogo e derrubar a fiação de um poste em uma cerca de arama farpado na AL-220, em Arapiraca.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ao se aproximar do Sítio Bom Jardim, o motorista do caminhão percebeu que o veículo estava em chamas. Nesse momento, ele estacionou no acostamento da rodovia e saiu do veículo.

O incêndio danificou a rede de alta tensão que caiu sobre a cerca da propriedade. Ao tentar evitar que o gado da fazenda se aproximasse da cerca que estava eletrificada, o vaqueiro, acabou sofrendo a descarga elétrica. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, mas ao chegar ao local, a vítima, já estava em óbito.

Já o motorista do caminhão não sofreu ferimentos. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) foram acionados para os procedimentos cabíveis no local. O corpo da vítima foi conduzido para o Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

 


Prefeitura limpa terreno após caso ser apresentado pela Rádio Sampaio FM

Na semana passada o Programa Nosso Encontro, da Rede Sampaio de Rádios, apresentou a situação enfrentada pelos moradores do Conjunto Parque das Mangueiras, no bairro Juca Sampaio. A entrada do Conjunto que fica de frente a Br 316 estava lotada de lixo e entulhos acumulados, os moradores reclamavam do constante aparecimento de insetos, ratos e até cobras por conta do lixo que ali se encontrava.

 

O lixo que segundo os moradores, era coloca por terceiros que vinham com carro de mão, carroças e até caminhonete despejar seus lixos. “Sempre mantemos nossas casas limpas, e não queremos ver a entrada de onde moramos igual um lixão”, disse Maria do Amparo, moradora do Conjunto.

 

O Grupo de Rádio Sampaio FM entrou em contato com a Secretaria de Urbanismo, onde foi atendida pelo Secretário de Urbanismo Basto que se comprometeu em ainda nessa semana retirar o lixo e realizar a limpeza do local. Como prometido na tarde de ontem maquinas e caçambas pertencentes à Prefeitura de Palmeira dos Índios realizaram a limpeza e retirada do lixo.

 

“Agradecemos em primeiro lugar ao pessoa da Rádio Sampaio que atendeu nosso pedido e mostrou nosso problema e junto com a prefeitura providenciou a retirada do lixo. Sabemos que a culpa nesse caso não é da prefeitura e sim da população que não coloca o lixo no local correto”, finalizou a moradora Maria do Amparo.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey