82 99641-3231

Jovem tem celular roubado em quadra de escola em Palmeira dos Índios

(Viatura PM/ Foto: CC/Rádio Sampaio)

Um jovem de 16 anos, foi assaltado por volta das 18 h, dessa quarta-feira (20), em Palmeira dos Índios. O fato ocorreu em uma quadra esportiva, localizada na Rua Braúlio Montenegro, no bairro Vila Maria.

De acordo com a PM, J.S.P, relatou que estava sentado na quadra esportiva da escola Marinete Neves, quando dois homens em uma motocicleta, se aproximaram e anunciaram o assalto, subtraindo em seguida o telefone celular da vítima.

O garoto chegou a informar a polícia que chegou a ver que a placa da moto seria do estado do Ceará.

A Polícia realizou rondas, mas não obteve êxito


Taxista de Palmeira dos Índios tem veículo roubado em Arapiraca

5ª DRP de Palmeira dos Índios/ foto: Rádio SAMPAIO

Um taxista teve o automóvel roubado, na noite desta quarta-feira (20), na entrada do povoado Lagoa do Rancho, zona rural de Arapiraca. A vítima reside em Palmeira dos Índios e conduzia um casal até Arapiraca, quando foi surpreendida com o anúncio de assalto.

O veículo é Fiat Siena Tetrafuel 1.4, de 2013/2014, de cor branca e placa OHK-6149/AL. Além do veículo, também foram levados documentos de identificação da vítima.

Quem tiver informações sobre o paradeiro do veículo pode denunciar através do 181 – o sigilo é garantido pela Segurança Pública de Alagoas.


Suicídios aumentam 12% em 4 anos e preocupam Ministério da Saúde

O número de mortes por suicídios no Brasil aumentou 12% em quatro anos. Em 2015, foram 11.736 notificações ante 10.490 registradas em 2011. A diretora do departamento de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, atribui em parte os indicadores à melhora nos registros e ao aumento da população, mas reconhece que o avanço do problema no País é um fato que precisa ser combatido.

“Assumimos na Organização Mundial da Saúde o compromisso de reduzir em 10% o número de casos até 2020. Para alcançar essa meta, precisamos agir de forma rápida e, sobretudo, nas áreas que indicam maior risco”, afirmou Fátima.

Entre as medidas que deverão ser colocadas em prática está o aumento de Centros de Atenção Psicossocial em regiões onde os índices de suicídio são considerados mais altos e melhora dos fluxos de serviços de saúde para prevenção do problema.

Além disso, novos estudos deverão ser realizados para identificar as possíveis causas para o aumento de casos em determinadas regiões do País e ações específicas para populações indígenas, onde casos também ocorrem com maior frequência.

Dados de Boletim Epidemiológico lançado nesta quinta-feira, 21, deixam claro problemas de atendimento. Das mortes por suicídio entre 2011 e 2016, 31,3% ocorreram entre mulheres que já haviam tentado outras vezes. No grupo masculino, o porcentual é menor, mas também expressivo: 26,4%.

Aqui nós percebemos a falha. Não agimos para evitar uma segunda tentativa”, alerta Fátima.

No caso das mulheres, a maior parte das tentativas de suicídio está relacionada à violência intradomiciliar. “Os números reforçam a necessidade de trabalharmos na prevenção contra a violência, uma causa importante para a mortalidade feminina: seja o feminicídio, seja o suicídio.”

Das tentativas de suicídio registradas no País no período entre 2011-2016, 69% ocorreram entre mulheres. Quando se analisam os números de morte provocadas por suicídio, no entanto, a situação se inverte: 21% ocorreram entre mulheres e 79%, entre homens.

Também preocupa o Ministério da Saúde o avanço da suicídio entre jovens. Essa é a quarta causa de morte de brasileiros entre 15 a 29 anos. No mundo, o suicídio é a segunda causa entre essa população. Isso não significa, no entanto, que o Brasil esteja em uma situação melhor.

“No País, o jovem morre antes por violência. São dois fatores que acabam concorrendo entre si”, explica Fátima.

Na avaliação da coordenadora, se dados de mortes por outras causas de violência fossem menores, o problema do suicídio entre jovens estaria mais evidente. “Isso mostra a necessidade de termos ações específicas para essa população.”

O boletim indica, por exemplo, um crescimento de mortes por suicídio na faixa entre 10 a 19 anos de 2011 a 2015. Os casos subiram de 782 para 893.
Regiões

Um dos fatos que mais chamam a atenção dos técnicos do Ministério da Saúde é a concentração de registros de suicídios em algumas áreas do País. A Região Sul apresenta 23% dos casos, embora responda por 14% da população brasileira. No Sudeste, região que concentra 42% da população, foram registrados 38% dos suicídios registrados no País.

“Intriga o fato de os casos se registrarem numa área onde há um alto nível de renda, pouca desigualdade”, comenta Fátima.

O Sul é acompanhado pelo Ministério da Saúde há 10 anos. Há fortes indícios de que o problema possa estar relacionado à cultura do fumo e aos agrotóxicos usados nas lavouras.

“Pesticidas manganês aumentam o risco de provocar danos ao sistema nervoso central”, observa Fátima. Para ela, essa relação precisa ser acompanhada de perto. “Além do suicídio, a ação do pesticida está associada a outros agravos, que também precisam ser avaliados, como câncer e más-formações congênitas. Esse assunto precisa estar na agenda.”

Pelos dados coletados pelo Ministério da Saúde, estão no Rio Grande do Sul três das quatro cidades com piores indicadores de suicídio. O município de Forquetinha é o que apresenta a pior taxa de suicídio no País. São 78,7 casos a cada 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, a taxa de mortalidade nacional é de 5,7 a cada 100 mil.

Em segundo lugar, vem Taipas do Tocantins, com 57 casos por 100 mil. Travesseiro, no Rio Grande do Sul, vem em terceiro lugar, com 55,8 casos por 100 mil; e André da Rocha, também no Rio Grande do Sul, com 52,4.

Também são consideradas de risco regiões do Piauí e a divisa entre São Paulo e Minas. O Ministério da Saúde prepara-se agora para investigar as causas do maior risco nessas duas áreas. “Atualmente, ainda não estão claras as razões”, diz Fátima.


PF confirma envolvimento de artistas e empresários em desvios em Olivença

A Polícia Federal explicou, em entrevista coletiva à imprensa no início da tarde desta quinta-feira (21), como funcionava o esquema que desviou uma verba da prefeitura de Olivença. De acordo com as autoridades policiais, que não esclareceram o montante desviado, o esquema aconteceu por meio de shows realizados na cidade.

Responsáveis pela investigação, os delegados Fábio Maia e Daniel Silvestre confirmaram o envolvimento de bandas e empresários. Ao todo, três empresários e um artista estão envolvidos. “No contrato constava, por exemplo, R$ 15 mil, mas só eram pagos R$ 10 mil e alguém da prefeitura ficava com o resto”, disse Silvestre

O delegado Fábio Maia ressaltou que não necessariamente os artistas do conjunto musical participaram dos desvios, mas que não teria como eles não saberem. Os grupos foram contratados para a festa da emancipação Olivença, ocorrida no início de fevereiro deste ano.

Batizada de Miolo de Pote, que no ditado popular significa conversa vazia, a operação cumpriu quatro mandados de condução coercitiva, sendo um em Jardim e dois em Fortaleza, ambos no Ceará, e um em Petrolância, em Pernambuco. Documentos foram apreendidos e levados para a sede da PF, no bairro de Jaraguá, em Maceió.

Foram expedidos pela Justiça sete mandados de busca e apreensão e mais seis de condução coercitiva. A Polícia Federal informou que a investigação começou com a instauração de inquérito para apurar indícios de malversação de recursos públicos pela gestão municipal de Olivença.

Gravações de conversas obtidas em outra apuração distinta mostraram os indícios da prática criminosa. Na nova investigação, a PF descobriu fortes indícios de desvio de recursos por intermédio de pagamentos superfaturados de shows musicais, além da realocação de postes para instalação em imóvel pertencente ao atual gestor municipal.


Cantor sertanejo é preso em operação da PF contra falsificação de cigarros

cantor Rafael Francisco Frare Siqueira foi preso na manhã desta quarta-feira (20) durante a Operação Sem Filtro, da Polícia Civil. O artista, que forma a dupla sertaneja Fábio e Rafael, foi acusado de participar de uma quadrinha que falsifica cigarros. Ele seria o chefe do grupo que teria dado desfalque milionário com a pirataria de cigarros. A Justiça pediu que os bens de Rafael sejam sequestrados. O valor solicitado é de R$ 6,5 milhões.

A prisão ocorreu em um prédio de alto padrão na cidade de Londrina, no Paraná. Um ônibus da dupla sertaneja também acabou sendo apreendido. O caso acabou sendo compartilhado por todo o país por fãs [VIDEO] e também pelo portal de notícias G1.

Até o momento, o ídolo das multidões ainda não de pronunciou a respeito do assunto.

As acusações contra o cantor são consideradas graves. Além da falsificação em si, Rafael Siqueira é acusado de lavar dinheiro, formar uma quadrilha de bandidos e também agir contra a saúde pública. Ele, lembrando, é acusado também de gerenciar toda a organização criminosa, o que perante um juiz pode ser avaliado como algo ainda mais grave.

Por enquanto, o artista ainda não se manifestou desde sua prisão, mas causa uma grande apreensão nos fãs, que usam as redes sociais para mostrarem perplexidade diante do caso. “Não acredito que ele tenha sido capaz de fazer isso. Já ganhava muito com a música”, disse uma pessoa ao comentar no Facebookoficial do artista famoso.

O cantor não é o único preso na Operação da Polícia Civil. A ação, além do Paraná, envolve os estados da Bahia, Minas Gerais e São Paulo.

Além de Rafael, outras 15 pessoas devem ser presas, pois os mandados de prisão já foram expedidos. Dezenove mandados judiciais de busca e apreensão também foram expedidos.

O cantor foi preso ainda de manhã. Ele ainda teve mais de R$ 6,5 milhões em bens bloqueados a pedido da Justiça. Rafael é acusado de ser o chefe da quadrilha e usaria a música como um meio de disfarçar o esquema. Dezenove veículos também foram apreendidos pela Polícia Civil.

São vários os locais onde a polícia realiza a operação. Até mesmo fábricas de cigarro clandestinas estariam sendo periciadas pelos policiais.


Correios informa sobre entrega de documentos de porte obrigatório durante greve

A superintendência dos Correios em Alagoas informa aos seus clientes que, durante o período de paralisação deflagrado por parte de seus colaboradores, será implantada uma alternativa de entrega interna para os documentos de porte obrigatório CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos) e CNH (Carteira Nacional de Habilitação): as agências próprias serão as responsáveis por essa distribuição.

Como proceder:

Os usuários devem entrar em contato com o Detran e solicitar o número de postagem do documento. Em seguida, irão acessar o site dos Correios para o rastreamento e identificação da unidade de atendimento onde poderão receber seus respectivos objetos.

Vale ressaltar que este serviço é direcionado somente para entrega de CRLV e CNH. A medida visa dar agilidade à distribuição desses documentos nesse momento de comprometimento parcial de prestação de serviços postais, dada a natureza urgente desses objetos.

Para clientes das demais correspondências e encomendas, a orientação é de que aguardem a distribuição regular domiciliária e não se dirijam a nenhum Centro de Distribuição, uma vez que não há atividade de entrega interna para nenhuma outra modalidade, senão as citadas. Todos os esforços da empresa estão direcionadas para escoamento da carga postal e normalização dos serviços com o menor prejuízo possível para a sociedade.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey