82 99641-3231

Segurança colide com moto na traseira de caminhão e morre na AL-110, em Arapiraca

Um grave acidente automobilístico resultou na morte e Wallison Wagner da Silva, de aproximadamente 25 anos, na rodovia AL-110, próximo ao Povoado Pau D’Arco, em Arapiraca.

Informações dão conta de que o jovem, que trabalhava como segurança do Banco Bradesco na cidade de São Sebastião, seguia para a cidade de Arapiraca, onde morava, quando perdeu o controle da motocicleta que guiava e acabou colidindo na traseira de um caminhão que estava no acostamento. O condutor do veículo de grande porte não foi encontrado no local do sinistro.

Com a violência do impacto, a motocicleta foi arremessada por aproximadamente vinte metros, enquanto Wallison morreu instantaneamente, antes da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Uma equipe do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foi acionada para os devidos procedimentos.


Prazo para justificar ausência no primeiro turno termina nesta quinta-feira (6)

O prazo para justificar a ausência no primeiro turno das eleições deste ano, realizado no dia 7 de outubro, encerra-se nesta quinta-feira (6). Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aqueles que não votaram no primeiro turno precisam regularizar sua situação eleitoral.

Conforme o TSE, a quitação eleitoral é exigida para posse em cargo público, matrícula em instituições de ensino superior e emissão de passaporte, por exemplo. No caso de servidor público, a regularidade eleitoral é condição para recebimento do salário. Após três ausências consecutivas às urnas, o eleitor tem o título cancelado.

A justificativa pode ser feita pela internet, no Sistema Justifica, disponível nos portais dos tribunais regionais eleitorais (TREs), no menu de serviços ao eleitor. Neste caso, o eleitor deve preencher o formulário online, declarar o motivo da ausência e anexar comprovante do impedimento para votar. O sistema emite o protocolo para acompanhamento do pedido.

O eleitor também pode ir a um cartório eleitoral, preencher o formulário disponível nesses locais e nos portais dos tribunais eleitorais. A documentação deve ser entregue pessoalmente em qualquer cartório eleitoral ou enviada por via postal ao juiz da zona eleitoral na qual o eleitor é inscrito. É preciso anexar ao formulário a comprovação do motivo da ausência nas eleições.

Residentes no exterior

Os brasileiros residentes no exterior inscritos para votar, mas que não compareceram às urnas, também precisam justificar a ausência.

Nesse caso, o requerimento de justificativa eleitoral deve estar acompanhado de cópia de documento oficial brasileiro de identidade e da comprovação do motivo da ausência. A justificativa pode ser entregue nas representações diplomáticas brasileiras ou enviada pelo Sistema Justifica.


Lava Jato investiga pagamento de propinas de US$ 31 milhões

A 57ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Sem Limites, deflagrada nesta quarta-feira (5) pela Polícia Federal, investiga o pagamento de pelo menos US$ 31 milhões em propinas para operadores e então funcionários da Petrobras, entre os anos de 2009 a 2014. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), essas propinas foram desembolsadas por “grandes empresas do mercado de petróleo e derivados – conhecidas como tradings”.

Entre as empresas, estão a Vitol, Trafigura e Glencore. Segundo as investigações, há suspeita de que, entre 2011 e 2014, elas fizeram pagamentos de propinas nos valores de US$ 5,1 milhões, US$ 6,1 milhões e US$ 4,1 milhões, respectivamente, “relacionadas a mais de 160 operações de compra e venda de derivados de petróleo e aluguel de tanques para estocagem”.

“As provas apontam que havia um esquema em que empresas investigadas pagavam propina a funcionários da Petrobras para obter facilidades, conseguir preços mais vantajosos e realizar contratos com maior frequência”, diz o MPF.

“Os subornos beneficiavam funcionários da gerência executiva de Marketing e Comercialização, subordinada à Diretoria de Abastecimento. As operações de trading (compra e venda) e de locação que subsidiaram os esquemas de corrupção foram conduzidas pelo escritório da Petrobras em Houston, no estado do Texas, nos Estados Unidos, e pelo centro de operações no Rio de Janeiro”, acrescenta.

A procuradora da República Jerusa Burmann Viecili, que integra a força-tarefa Lava Jato no MPF em Curitiba, informou que “as operações da área comercial da Petrobras no mercado internacional constituem um ambiente propício para o surgimento e pulverização de esquemas de corrupção, já que o volume negociado é muito grande e poucos centavos a mais, nas negociações diárias, podem render milhões de dólares ao final do mês em propina”.

As tradings investigadas comercializam de modo maciço e recorrente com a Petrobras, no mercado internacional. “Somente a Trafigura, entre 2004 e 2015, realizou cerca de 966 operações comerciais com a Petrobras, as quais totalizaram o valor de aproximado de US$ 8,7 bilhões”, diz o MPF.

O procurador da República Athayde Ribeiro Costa ressalta que “trata-se de esquema criminoso praticado ao longo de anos, com envolvimento de empresas gigantes de atuação internacional, parte delas com faturamento maior que o da própria Petrobras. Foram corrompidos funcionários da estatal, com evidências de que ao menos dois ainda estão em exercício, para que as operações de compra e venda de derivados de petróleo favorecessem estas empresas. Os ilícitos estão sujeitos a punições no Brasil e no exterior”.

Os policiais federais cumprem, desde as primeiras horas da manhã de hoje, 11 mandados de prisão, todos em endereços no Rio de Janeiro, e 26 de busca e apreensão.

A Agência Brasil tentou contato, sem sucesso, com a Vitol, Trafigura e Glencore. A Petrobras divulgou nota na qual diz que tem colaborado com as investigações da Lava Jato e que é a maior interessada nos escalrecimentos dos fatos.

“A Petrobras colabora com as autoridades que conduzem a Operação Lava Jato e é reconhecida pelo próprio Ministério Público Federal e pelo Supremo Tribunal como vítima dos crimes desvendados. É a maior interessada, portanto, em ver todos os fatos esclarecidos. A companhia seguirá adotando as medidas necessárias para obter a devida reparação dos danos que lhe foram causados.”


Após prisões, material que seria usado em novos ataques a ônibus é apreendido

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou, durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (5), o resultado da operação integrada das polícias civil e militar que resultou na prisão de duas pessoas suspeitas de envolvimento no ataque a um ônibus ocorrido no último sábado (1º), no Conjunto Rosane Collor, no bairro do Clima Bom.

Outros dois homens, que já são reeducandos do sistema prisional, também teriam participação no ato criminoso e vão responder pelo crime. Duas pessoas continuam foragidas. Com os suspeitos presos, a polícia apreendeu 5 coquetéis molotovs e mais 5 galões para armazenamento de combustível, o que seria um indício de que novos ataques estariam sendo planejados no estado.

Foram cumpridos no sistema prisional dois mandados contra Jailson da Conceição, de 24 anos, líder de uma facção criminosa que ordenou o ataque ao ônibus em represália à suspensão das visitas de familiares de presos no sistema prisional, e Edvaldo Bernadino, de 40 anos.

Durante a ação, foram presos Bruno Lima da Silva e William dos Santos Lima, ambos de 22 anos, detidos em cumprimento de mandado. Na residência deles, foram apreendidas drogas, balança de precisão, coquetéis e os galões.

Daniel Rodrigo Lima da Silva, conhecido como Danilinho, de 21 anos, continua foragido. Uma outra pessoa suspeita de participação no ataque ainda não foi identificada. Eles estavam encapuzados no momento em que incendiaram o ônibus. Segundo a polícia, um carro popular também foi incendiado no mesmo dia. Os delegados da Deic [Divisão Especial de Investigações e Capturas] afirmaram que um novo ataque poderia acontecer, o que teria sido frustrado pela operação policial.

O secretário de segurança pública, coronel Lima Júnior, garantiu as visitas aos presídios com policiais militares e civil, caso haja greve dos agentes penitenciários no final de semana. Ele ressaltou que a SSP só vai agir se houver necessidade.

Participaram da operação militares do Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais], 4º BPM e Deic.

 


Gerente esclarece falta de dinheiro nos caixas eletrônicos do BNB em Palmeira dos Índios

Procurada pela reportagem do site RadioSampaio.com.br, para esclarecer a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos da agência do Banco do Nordeste, em Palmeira dos Índios.

A gerente Clébia de Sá ,explicou que o motivo está relacionado a programação de distribuição da moeda pelo Banco do Brasil para abastecer o cofre central do BNB, o que não pode fugir dos critérios adotados pela instituição bancária.

A bancária explicou que todo início de mês a procura pelo banco do Nordeste aumenta em vista do pagamento dos aposentados e pensionistas e o volume de dinheiro também.

“Como existe uma regra na distribuição dos valores destinada a agencia, as vezes falta dinheiro, mas estamos estudando um jeito para melhorar o atendimento não só com esse tipo de atendimento,como também a outros serviços prestados pela instituição financeira”,informou Clébia.

Em vista da falta de dinheiro e a demora para reabastecer os caixas eletrônicos , longas filas se formam nas dependências da agencia bancárias e aposentados e pensionistas resolvem esperar pelo pagamento sentados e até deitados no chão por várias horas.


Detran intensifica fiscalização das “cinquentinhas” a partir desse mês em AL

O prazo para regularização das “cinquentinhas” acabou no início desse mês. A partir de agora, ciclomotores com irregularidades serão apreendidos, conforme norma nacional com validade em todo o país. Desse modo, tanto os condutores não habilitados, quanto as motocicletas 50 cilindradas que não estiverem emplacadas, não poderão circular pelas ruas.

Em Alagoas, o prazo foi prorrogado por duas vezes – desde 2015 vem sendo adiado. O diretor do Detran/AL, Cacá Gouveia, justificou a prorrogação devido a alguns problemas enfrentados em Alagoas como, por exemplo, o grande número de analfabetos no estado.

“Eu entendi que, com essa prorrogação, o analfabeto pudesse ir atrás da alfabetização, por meio do EJA. Só pode tirar habilitação quem for alfabetizado. Outro problema muito comum no estado é a quantidade de menores conduzindo esse tipo de motocicleta, o que é proibido”, esclarece o diretor.

Gouveia garantiu que a fiscalização com todas as forças policiais de trânsito será intensificada em todo o estado a partir de agora.

“O condutor que for parado e não tiver o registro, terá o veículo recolhido. Nessa fiscalização, DER, SMTT, BPtran e todas as forças de trânsito vão fiscalizar, mas não com o objetivo de constranger, mas cumprindo a regra da cinquentinha, uma norma nacional. Tudo feito para colocar um ambiente de regularização no estado”, ressalta.

Ele lembra ainda que as cinquentinhas só podem circular dentro da cidade. “O DER vai fiscalizar as estradas do estado, porque as cinquentinhas só podem circular na cidade”.

Com as novas regras, os condutores terão que se adaptar às novas regras. Para pilotar um ciclomotor, os motoristas têm duas opções: portar uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) da categoria “A” ou tirar uma habilitação específica para a “cinquentinha”, a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC). Além disso, também precisam ser emplacadas para rodar pelas ruas. O registro inclui algumas taxas novas para o veículo, como IPVA, Licenciamento e DPVAT.

“Muitos acidentes ocorrem com esse tipo de motorista, inúmeras ocorrências e eles não usufrui do seguro DPVAT. A partir da nova regra, eles terão direito”.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey