82 99641-3231

Mexicano que apitou Real x Grêmio será o árbitro da estreia do Brasil na Copa

O mexicano Cesar Ramos será o árbitro da estreia brasileira na Copa do Mundo, domingo contra a Suíça, em Rostov. Ele terá a companhia dos auxiliares Marvin Torrentera e Miguel Hernandez, também do México. O panamenho John Pitti foi escalado pela Fifa como quarto árbitro da partida, a primeira da Seleção com uso da VAR num Mundial. Ramos tem no currículo a participação nos Jogos Olímpicos de 2016 e no Mundial de Clubes de 2017 – inclusive, apitou a decisão na qual o Real venceu o Grêmio por 1 a 0.

Nascido em 1983 em Culiacán, cidade do norte do México, Cesar Ramos começou a carreira aos 18 anos apitando jogos da quarta divisão de seu país. Virou árbitro Fifa em 2014 e participou de partidas de Libertadores e da Liga dos Campeões da Concacaf até ser chamado para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O auge, no entanto, foi a participação no Mundial dos Clubes do ano passado, sobretudo por conta de sua participação na final entre Grêmio e Real Madrid.

– O mexicano tem 35 anos e apenas quatro como árbitro da Fifa. Esteve em 2016 no Brasil e 2017 foi o melhor ano da carreira dele, apitando inclusive a final entre Grêmio e Real Madrid. Tecnicamente é um árbitro bom, é calmo, mas sinceramente eu esperava um árbitro mais experiente. Por quê? É uma estreia, e estreia do Brasil é sempre um jogo difícil – avaliou Arnaldo Cezar Coelho.

Marcelo e juiz Cesar Ramos na final do Mundial de Clubes  (Foto: Francois Nel/Getty Images) Marcelo e juiz Cesar Ramos na final do Mundial de Clubes  (Foto: Francois Nel/Getty Images)

Marcelo e juiz Cesar Ramos na final do Mundial de Clubes (Foto: Francois Nel/Getty Images)

Outro jogo do Grupo E neste domingo, Costa Rica e Sérvia terá um trio de arbitragem da África. O senegalês Malang Diedhiou apita o jogo, auxiliado pelos compatriotas Djibril Camara e Bamlak Weyesa. O etíope Bamlak Weyesa será o quarto árbitro da partida.


Rússia goleia Arábia Saudita por 5 a 0 na abertura da Copa do Mundo

Seleção anfitriã abriu a Copa do Mundo de 2018 com uma vitória por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita – Foto: Jean Mabromata / AFP

A Rússia encerrou um longo jejum na tarde desta quinta-feira. No Estádio Luzhniki, a seleção anfitriã abriu a Copa do Mundo de 2018 com uma vitória por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita e, diante de sua torcida, voltou a ganhar após uma série de sete partidas consecutivas.

Com o primeiro triunfo desde outubro do ano passado, a Rússia marca três pontos e lidera provisoriamente o Grupo A da Copa do Mundo. No outro jogo da chave, previsto para as 9 horas (de Brasília) de sexta-feira, o Uruguai encara o Egito, em Ecaterimburgo.

Pela segunda rodada da Copa do Mundo, às 15 horas desta terça-feira, a Rússia volta a campo para enfrentar o Egito, em São Petersburgo. A Arábia Saudita, por sua vez, busca a reabilitação no campeonato a partir das 12 horas de quarta, contra o Uruguai, em Rostov.

O Jogo – Apoiada pelo público, a Rússia marcou o primeiro gol da Copa do Mundo logo aos 11 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, a bola voltou para o lado esquerdo e sobrou para Golovin levantar na área. De cabeça, Gazinskiy completou para o gol.

Embora tivesse menos posse de bola, a Rússia era muito mais objetiva do que a Arábia Saudita. Em uma jogada pelo lado direito, Mario Fernandes, em posição de impedimento, recebeu nas costas da marcação e cruzou para finalização perigosa de Dzagoev.

Colocado no lugar do lesionado Dzagoev, Cheryshev aumentou a vantagem da Rússia aos 43 minutos do segundo tempo. Zobnin recebeu de Smolov e acionou Cheryshev pela esquerda. Com categoria, o ex-jogador do Real Madrid limpou a marcação e fuzilou o goleiro Abdullah.

Na tentativa de diminuir a vantagem russa, a Arábia Saudita levou algum perigo no começo da etapa complementar. Alburayk desceu pela direita e cruzou. Alsahlawi conseguiu apenas um leve desvio e a bola passou em frente ao gol, fora do alcance de Taiseer.

O ritmo do jogo caiu no segundo tempo, e o técnico Stanislav Cherchesov apostou na troca de Smolov por Dzyuba. Instantes depois de entrar em campo, aos 25 minutos, o gigante de 1,96m recebeu cruzamento vindo da direita de Golovin e cabeceou com competência para marcar o terceiro.

Em um dos camarotes do Estádio Luzhniki, o príncipe árabe Mohammad bin Salman foi consolado por Vladimir Putin e Gianni Infantino, presidentes da Rússia e da Fifa, respectivamente. Aos 46 minutos, Cheryshev entrou na área pela esquerda e marcou um golaço. Três minutos depois, em cobrança de falta, Golovin fechou o placar.

FICHA TÉCNICA

RÚSSIA 5 x 0 ARÁBIA SAUDITA

Local: Estádio Luzhniki, em Moscou (Rússia)

Data: 14 de junho de 2018 (Quinta-feira)

Horário: 12h(de Brasília)

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Público: 78.011 pessoas

Assistentes: Emerson de Carvalho (Brasil) e Juan Pablo Belatti (Argentina)

Gols

RÚSSIA: Gazinskiy, aos 11 minutos do 1º Tempo, Cheryshev, aos 43 minutos do 1º Tempo e aos 46 minutos do 2º Tempo, Dzyuba, aos 25 minutos do 2º Tempo

RÚSSIA: Akinfeev; Fernandes, Kutepov, Ignashevich e Zhirkov; Samedov (Kuzyaev), Gazinskiy, Dzagoev (Cheryshev), Zobnin e Golovin; Smolov (Dzyuba). Técnico: Stanislav Cherchesov

ARÁBIA SAUDITA: Abdullah; Alburayk, Osama, Omar e Yasser; Salem, Otayf (Fahad), Salman, Taiseer e Yahia (Hatan); Alsahlawi (Muhannad). Técnico: Juan Antonio Pizzi


Ronaldo representa o Brasil na abertura da Copa do Mundo

A Copa do Mundo da Rússia está oficialmente aberta. A cerimônia foi realizada no Estádio de Lujniki, momentos antes da primeira partida do mundial, entre Rússia e Arábia Saudita, ter início.

O jogador Ronaldo representou o Brasil no evento. Ele chegou ao campo acompanhado de uma criança e o deixou com o cantor britânico Robbie Williams, que fez uma apresentação com direito até a gesto obsceno para as câmeras.

Enquanto Robbie Williams se apresentava, dançarinos executavam coreografias com bolas de futebol sobre o gramado do Lujniki, protegido por uma lona. Momentos depois, a soprano Aida Garifullina entrou cantando no estádio em cima do pássaro de fogo, símbolo de uma ópera do país.

Trinta e dois casais, representando os 32 países que disputarão a Copa do Mundo entraram em cena com as respectivas bandeiras e completaram a festa. Em seguida, Ronaldo voltou à cena junto à criança. Os dois brincam com o mascote Zabivaka e a bola Telstar 18, que foi à estação espacial russa. Assim, a cerimônia é encerrada.

Antes de a bola rolar no campo, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez um discurso exaltando a primeira copa no país e a preparação russa para receber o Mundial. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, também falou e fez saudações em russo e em árabe.

 


Casal entra na Justiça para obrigar filho de 30 anos a sair de casa

Os pais de um homem de 30 anos tomaram medidas drásticas para que seu filho finalmente fosse morar sozinho: eles o processaram.

De acordo com a documentação judicial, Michael Rotondo não ajudava com os custos da casa nem com as tarefas domésticas, e ignorou as ofertas de ajuda financeira de seus pais para que fosse viver em outro local.

Christina e Mark Rotondo dizem que seu filho, que voltou a morar com eles há oito anos após ficar desempregado e hoje adminstra um site, se recusava a sair mesmo após receber da família cinco cartas de despejo desde o início de fevereiro.

Michael argumentava que não havia recebido aviso prévio suficiente, alegando que um período de seis meses seria um tempo mais razoável preparar para a mudança

O casal entrou, então, com a ação na Suprema Corte do Condado de Onondaga, próxima de Camillus, cidade onde mora a família, no Estado de Nova York. O advogado dos Rotondo, Anthony Adorante, disse ao site Syracuse.com que seus clientes não encontraram outra forma de obrigar o filho a se mudar.

‘Você precisa trabalhar’

“Após discutir o assunto com sua mãe, decidimos que você deve deixar essa casa imediatamente”, disse o casal na primeira carta de despejo enviada ao filho, em 2 de fevereiro, segundo os documentos do processo.

Quando Michael ignorou a mensagem, seus pais redigiram uma ordem de despejo propriamente dita, com a ajuda do advogado. “Você está sendo despejado por meio desta”, diz o documento assinado por Christina em 13 de fevereiro.

“Medidas legais serão tomadas imediatamente se você não se mudar até 15 de março de 2018.” Michael não saiu.

O casal escreveu, então, uma nova mensagem em 18 de fevereiro, oferecendo US$ 1,1 mil (cerca de R$ 4 mil) para que ele saísse. O texto incluía alguns comentários pessoais sobre o filho.

“Há empregos disponíveis para aqueles com um histórico profissional ruim como o seu. Consiga um – você precisa trabalhar”, disseram os pais.

‘Retaliação’

Em 5 de março, eles redigiram uma nova carta lembrando do prazo estipulado: “Não notamos nenhum sinal de que você está se preparando para sair. Saiba que tomaremos as medidas necessárias para garantir que você saia de casa como foi ordenado.”

No entanto, em 30 de março, mesmo que estivesse cada vez mais claro que Michael não tinha intenção de se mudar, eles tentaram por uma última vez, com uma carta em que mandavam que o filho removesse seu carro quebrado da entrada da casa.

Em abril, os Rotondo desistiram de tentar sozinhos e recorreram à Justiça local. Como Michael era seu parente, eles ouviram que teriam de recorrer à Suprema Corte para conseguir retirá-lo de casa.

De acordo com a emissora WABC News, Michael considerou a ação movida por seus pais como uma “retaliação” e pediu que a Corte rejeitasse seu pedido.

Nesta terça, o caso foi julgado, e o casal saiu vitorioso. O juiz ordenou que o filho saia de casa. Michael disse que a decisão é “revoltante” e entrará com recurso.


‘Deus te fez assim e te ama’, diz papa Francisco a jovem gay

CIDADE DO VATICANO – O chileno Juan Carlos Cruz, que sofreu abuso sexual de um padre pedófilo, afirmou que o papa Francisco disse a ele que Deus o fez gay, “o ama assim e a mim não importa”, segundo o jornal espanhol El País. Este seria um dos comentários mais progressistas já feitos pelo pontífice sobre homossexualidade.

 

De acordo com o relato feito à publicação, Cruz recentemente teve uma longa conversa em particular com o papa na qual falou sobre os abusos que sofreu e a falta de ação por parte dos bispos sobre as denúncias.

 

“Haviam dito a ele que eu era praticamente um pervertido. Expliquei que não sou a reencarnação de São Luis Gonzaga, mas também não sou uma pessoa má. Tento não fazer mal a ninguém. Ele então me disse ‘Juan Carlos, você ser gay não importa. Deus te fez assim, te ama assim e a mim não importa”, contou o chileno ao El País. Ele também afirmou que Francisco pediu perdão “em nome do papa e da Igreja” por tudo o que Cruz passou.

 

Os comentários de Francisco foram elogiados pela comunidade LGBT como mais um sinal de que o pontífice quer fazer com que os homossexuais se sintam bem-vindos e amados pela Igreja Católica. Questionado sobre os comentários do pontífice feitos a Cruz, o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, disse à emissora CNN que “normalmente não comentamos as conversas particulares do papa”.

 

De acordo com o El País, Cruz foi vítima de abusos cometidos pelo padre Fernando Karadima. Um de seus discípulos era Juan Barros, quem Cruz acusa de estar presente durante os episódios de abuso.

 

Inicialmente, Francisco desprezou os relatos das vítimas e até mesmo de membros do seu conselho sobre abuso sexual. Em 2015, ele nomeou Barros como bispo do Chile. Outros bispos se opuseram à nomeação porque sabiam que o passado de Barros era problemático.

Ainda em 2015, Francisco recebeu uma carta de Cruz detalhando seus erros. Na ocasião, o papa enfureceu os chilenos ao dizer que as acusações contra Barros eram “calúnias” e que tinha certeza de sua inocência.

 

Na sexta-feira, todos os bispos chilenos puseram seus cargos à disposição do pontífice. Em declaração à imprensa, os 34 bispos convocados pelo papa para prestar conta sobre os escândalos de abuso sexual anunciaram que “todos” puseram suas “acusações nas mãos do Santo Padre para que livremente decida em relação a cada um”.

 

Entre os 34 bispos presentes na reunião estiveram vários dos acusados de terem acobertado durante décadas os abusos cometidos por Karadima, suspenso de forma vitalícia depois de ter sido declarado culpado em 2011 por abuso sexual de menores nos anos 1980 e 1990.

 

As demissões vieram após a divulgação dos detalhes de um relatório de 2,3 mil páginas produzido pelo Vaticano sobre os casos. Nas conclusões do papa sobre o documento, ele acusa os bispos de destruir provas dos crimes, pressionar os investigadores para minimizar as acusações de abuso e de cometer “graves negligências” na proteção das crianças contra padres pedófilos. / com AP


Mulher decepa pé do filho de 3 anos e, ao confessar crime à polícia, diz que estava ‘possuída pelo demônio’

Uma mulher de 32 anos é investigada pela polícia por ter decepado com um machado o pé direito do próprio filho, uma criança de três anos. O caso ocorreu em Tabocas do Brejo Velho, no oeste da Bahia na quarta-feira (16).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Davidson Ribeiro, ao ser ouvida, nesta quinta-feira (17), Ediene de Almeida Branco confessou o crime e disse que estava ‘possuída pelo demônio’.

“Ela disse que ouvia uma voz dizendo para ela fazer logo, mas não especificava o quê”, contou o delegado sobre o depoimento da investigada.

A mulher não foi presa, mas um investigador foi até a casa dela, na tarde desta quinta-feira, para colher dados para a investigação. A polícia instaurou um inquérito e vai ouvir testemunhas como familiares e vizinhos de Ediene.

A polícia disse, ainda, que precisa analisar se o crime tem alguma relação com a ordem psíquica da suspeita.

O caso chegou à polícia através do Conselho Tutelar. Após cortar o pé do filho, a mulher pediu socorro a um vizinho. A criança foi levada para o Hospital do Oeste, que fica em Barreiras, cidade a cerca de 110 km de Tabocas do Brejo Velho.

“Os médicos do hospital [do oeste] acharam estranho o corte no pé da criança, acionaram o Conselho Tutelar e, em seguida, ficamos cientes. Intimamos ela a comparecer aqui na delegacia, ela veio espontaneamente e confessou”, explicou o delegado.

O Conselho Tutelar preferiu não comentar o caso por estar sob investigação, mas confirmou que a criança já recebeu alta, mas não está com a mãe. Ela foi acolhida em um abrigo de Barreiras, onde vai permanecer por tempo indeterminado.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey