Nosso Whatsapp 82 99641-3231

Papa Francisco pede a bispos ‘tolerância zero’ com pedofilia

Pontífice escreveu carta falando sobre efeito devastador de abusos sobre as vítimas

O papa Francisco pediu que os bispos tenham “tolerância zero” com casos de abuso sexual de menores por parte de membros do clero, em carta divulgada nesta segunda-feira (2).

“Tomemos a coragem necessária para implementar todas as medidas e proteger em tudo a vida de nossas crianças, para que tais crimes não se repitam mais. Assumamos clara e lealmente a consigna ‘tolerância zero’ neste assunto”, escreveu o pontífice.

Francisco pediu aos bispos para escutarem “o pranto destas crianças” e também da Igreja, que “chora não só perante a dor causada em seus filhos menores, mas também porque conhece o pecado de alguns de seus membros”.

“O sofrimento, a história e a dor dos menores que foram abusados sexualmente por sacerdotes. Pecado que nos envergonha. Pessoas que tinham como dever cuidar desses pequenos destroçaram sua dignidade”, lamentou.

Como já fez em outras ocasiões, o papa pediu desculpas pelos casos de pedofilia na Igreja, pelo “pecado de omitir assistência, o pecado de ocultar e negar e o pecado do abuso de poder”.

Francisco repassou as dramáticas situações que afetam milhões de crianças no mundo todo em carta pela ocasião da festa dos Santos Inocentes, celebrada no dia 28 de dezembro.

Desnutrição e deslocamentos forçados

O papa também lembrou que atualmente 75 milhões de crianças tiveram que interromper sua educação por conta de emergências e crises prolongadas, e que em 2015 68% das vítimas de abuso sexual foram crianças.

Francisco afirmou que um terço das crianças que tiveram que viver fora de seus países o fizeram por conta de “deslocamentos forçados”. “Vivemos em um mundo onde quase a metade das crianças menores de 5 anos que morrem são vítimas da desnutrição”, lamentou.

O pontífice acrescentou que em 2016 calcula-se que 150 milhões de crianças realizaram trabalho infantil, muitas delas “vivendo em condição de escravidão”.

Por último, com base em um relatório realizado pelo Unicef, Francisco advertiu que “se a situação mundial não se reverter”, em 2030 serão 167 milhões vivendo na extrema pobreza e, até lá, 69 milhões de menores de 5 anos morrerão e 60 milhões de crianças não terão acesso à escola básica primária. Por isso, o papa ordenou aos bispos que cuidem da infância.

“Não deixemos que lhes roubem a alegria. Não nos deixemos roubar a alegria, cuidemos e ajudemos a crescer”, instou.


Atirador mata ao menos 35 e fere 40 em casa noturna em Istambul, diz governador

Atirador invadiu clube Reina durante comemorações de Ano Novo. Governador classificou ato como um ataque terrorista.

menos 35 pessoas morreram e 40 ficaram feridas após tiros serem disparados em uma casa noturna em Istambul, na Turquia, durante a comemoração do Ano Novo. O governador de Istambul, Vasip Şahin, diz que um atirador agiu sozinho e classificou o caso de “ataque terrorista”, sem especificar quem seria o autor, de acordo com a Reuters.

O ataque aconteceu no Reina, um dos clubes mais populares de Istambul, e que também tem uma área de bar e restaurante. Os tiros começaram por volta da 1h30 da madrugada de domingo (20h30 de sábado em Brasília), quando havia centenas de pessoas dentro do estabelecimento.

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

De acordo com a CNN turca, testemunhas chegaram a dizer que dois homens fantasiados de Papai Noel entraram no local e atiraram aleatoriamente, sem escolher vítimas específicas. Um policial que estava na porta foi o primeiro a ser baleado e morrer.

Sinem Uyanik, que estava no local e cujo marido foi ferido, disse à agência AP que teve a impressão de ter visto mais de um atirador. “Meu marido me disse para deitar no chão, e então um homem veio. Estávamos perto das janelas. Deitamos no chão e meu marido ficou por cima de mim. Eles atiraram. Duas ou três pessoas atiraram. Então tinha uma espécie de névoa e eu desmaiei. Eles atiraram até nós sairmos de lá. Pessoas estavam no chão. Forças Especiais chegaram e nos tiraram dali. Meu marido foi baleado em três lugares”, disse.

Horas depois dos tiros, testemunhas diziam que o atirador ainda estaria escondido dentro do clube, enquanto outros acreditavam que ele tenha fugido sem ser identificado. Dezenas de ambulâncias e viaturas policiais foram vistas no local, que fica no bairro de Ortakoy.

O gabinete do primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, impôs uma proibição temporária à cobertura da imprensa, por razões de segurança nacional e manutenção da ordem pública, relatou a Associated Press (AP).

Segundo a agência estatal turca Anadolu, medidas especiais de segurança foram adotadas nas principais cidades turcas para as festas de fim de ano. Apenas em Istambul, 17 mil policiais foram acionados, alguns deles disfarçados de Papai Noel ou vendedores ambulantes.

A Casa Branca emitiu um comunicado, no qual afirma seu apoio à Turquia e ao combate ao terrorismo. “Os Estados Unidos condenam em seus mais fortes termos o horrível ataque terrorista em uma casa noturna em Istambul… Que uma atrocidade dessas possa ter sido perpetrada em pessoas inocentes, muitas das quais celebrando o Ano Novo, destaca a selvageria dos atacantes… Reafirmamos o apoio dos Estados Unidos à Turquia, nosso aliado na OTAN, em nossa compartilhada determinação em confrontar e derrotar todas as formas de terrorismo”, diz o texto.

Ataques em 2016

Em 2016, Istambul sofreu uma série de ataques atribuídos por autoridades ao grupo do Estado Islâmico ou reivindicados por militantes curdos. Um estado de emergência está em vigor após uma tentativa fracassada de golpe de estado em 15 de Julho deste ano.

A Turquia é parceira da coalizão liderada pelos EUA contra o Estado Islâmico e suas forças armadas atuam na vizinha Síria e no Iraque. O país também enfrenta um conflito renovado com um movimento curdo proibido no sudeste.

Atirador abriu fogo no Clube Reina, famosa boate de Istambul, na noite de Ano Novo e deixou 35 mortos, segundo governador (Foto: Editoria de Arte/G1)Atirador abriu fogo no Clube Reina, famosa boate de Istambul, na noite de Ano Novo e deixou 35 mortos, segundo governador (Foto: Editoria de Arte/G1)

Atirador abriu fogo no Clube Reina, famosa boate de Istambul, na noite de Ano Novo e deixou 35 mortos, segundo governador (Foto: Editoria de Arte/G1)


Rússia expulsará 35 diplomatas americanos em resposta a sanções dos EUA

EUA anunciaram sanções por ‘sabotagem a processos e instituições eleitorais’

FOTO: Saul Loeb e Natalia Kolesnikov

A Rússia expulsará 35 diplomatas americanos em resposta às sanções decididas por Washington contra Moscou, acusado de ingerência nas eleições presidenciais, anunciou nesta sexta-feira o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov.

“O ministério das Relações Exteriores (…) propôs ao presidente russo declarar persona non grata 31 diplomatas da embaixada dos Estados Unidos em Moscou e quatro diplomatas do consulado geral americano em São Petersburgo”, indicou Lavrov em um discurso na televisão.

Os Estados Unidos anunciaram na quinta-feira (29) uma série de sanções à Rússia por “sabotagem a processos e instituições eleitorais”. Entre as medidas, está a expulsão de 35 agentes de inteligência russos em Washington e San Francisco e o fechamento de dois complexos dos serviços de inteligência da Rússia em Nova York e Maryland.

O presidente Barack Obama divulgou uma declaração sobre as medidas. Ele lembrou que sua administração alertou em outubro que a Rússia levou adiante ações que pretendiam interferir no processo eleitoral americano de 2016. Segundo ele, “o roubo de dados e a exposição de informações durante a eleição só podem ter sido coordenados pelos níveis mais elevados do governo russo”.

Ele disse, ainda, que os diplomatas americanos viveram “um nível inaceitável de assédio” em Moscou por parte dos serviços de segurança russos e pela polícia ao longo do último ano.


Desastre: Chuva causa alagamentos, queda de árvore e deslizamentos em Manaus

Até o momento seis pessoas morreram soterradas. Avenidas ficaram alagadas e até jacarés foram  encontrados

A mãe do pequeno Gabriel contou que o filho estava dormindo no momento que o barranco caiu sobre a casa – foto: Marcio Melo

Uma forte chuva causou transtornos em Manaus na manhã desta terça-feira (27). O balanço de ocorrências ainda não foi divulgado pela Defesa Civil, mas alagamentos, queda de árvore e deslizamentos já foram registrados em diferentes zonas da quela cidade.

Foto: Divulgação/Manaustrans

Vários deslizamentos de terra foram registrados pelo Corpo de Bombeiros Militares do Amazonas (CBMAM), durante a forte chuva que atingiu a capital amazonense, na manhã desta terça-feira (27). Ainda não se sabe a quantidade exata de pessoas soterradas.  Varias pessoas entre elas criança foram retiradas já sem vida.

“Eu tava na janela olhando a chuva e a árvore caiu, quando a árvore caiu, ela veio trazendo o barranco que desmoronou. Não demorou, a mãe da criança me perguntou se eu tinha visto o Miguel. Eu sai de casa e vi que ele tinha sido soterrado. Eu mesmo escapei pra tirar ele, junto com outra vizinha. Ele tava mal, saiu todo molhinho daqui”, disse a vizinha da criança Rosiete Silva Correia.

Já em outro deslizamento uma criança, identificada apenas como Gabriel, 8, ficou soterrada e vizinhos conseguiram retirá-la dos escombros. O menor de idade ainda chegou a ser levado para uma unidade hospitalar, mas já chegou sem vida.

Outro caso aconteceu na rua 11 de setembro com a rua Abraão, no Nova Vitoria, atrás da empresa Amazon Forte, também na Zona Leste da capital. Mãe e três filhas foram retiradas do local mortas. Segundo os bombeiros, uma das vítimas é uma menina, também de 8 anos.

Divulgação WhatsApp

Ainda segundo informações que chegam a equipe da Rádio Sampaio, jacarés foram encontrados em diversas ruas. Ainda não se sabe ao certo a espécie do animal, mas em uma das imagens mostra o animal capturado e amarrado a um poste de iluminação elétrica.

Um vídeo divulgado em redes sócias mostra uma casa sendo arrasta pela correnteza, mas não há mais informações sobre o caso. Veja o vídeo;

 

 

Fonte: G1 Manaus

Colaboradores: Mara Magalhães e Gerson Freitas

 

 


Vídeo mostra momento em que embaixador russo é assassinado na Turquia

O embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, foi assassinado nesta segunda-feira, 19, depois que um desconhecido disparou contra ele. O diplomata havia sido hospitalizado em estado grave, mas não resistiu, segundo a agência de notícias russa RIA. Karlov fazia um discurso em uma exposição de arte na capital turca.

O atirador, que estava de terno e gravata, gritou “Allahu Akbar” e disparou ao menos oito vezes contra Karlov, de acordo com jornalistas locais. Ele também disse algumas palavras em russo e destruiu várias fotografias que estavam em exposição. Houve pânico enquanto as pessoas corriam para tentar sair da galeria.

A agência de notícias Anadolu informou que o atirador foi “neutralizado” logo após o ataque. Segundo o jornal americano The New York Times, três pessoas ficaram feridas.

O Departamento de Estado dos EUA condenou o ataque armado. “Nós condenamos esse ato de violência, qualquer que seja sua fonte”, afirmou o porta-voz do órgão, John Kirby, em um comunicado. “Nossos pensamentos e orações estão com ele e sua família.”

O incidente ocorre às vésperas de uma reunião em Moscou entre os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Irã e Turquia para discutir sobre a situação na cidade de Alepo, na Síria.

A Turquia tem sido uma oponente firme do regime do presidente sírio, Bashar Assad, enquanto a Rússia envia tropas e sua força aérea em apoio ao líder. As tensões entre os dois países têm se elevado nas últimas semanas. Forças sírias, apoiadas pelos russos, têm lutado pelo controle das áreas no lado leste de Alepo.

Veja o momento do assassinato: