82 99641-3231

Filme alagoano é selecionado para festival internacional de cinema

aqui achei
Foto: Reprodução

O filme Besta-Fera do cineasta Wagno Godez é selecionado para o 9º Festival de Cine Político em Buenos Aires. Sua primeira exibição em terra estrangeira será neste sábado, dia 18 de maio às 15h no El Cultural San Martin.

O curta metragem de 22 minutos vem conquistando público e prêmios desde sua estreia. Em dezembro de 2018 na 9º Mostra Sururu levou o prêmio de melhor performance, e em janeiro deste ano no 2º Cine Cariri no Ceará, levou prêmio de melhor ator para Felipe Rios no papel de Mariano e melhor atriz para Márcia Mariah Morello no papel de Flora.

O filme conta ainda com a participação dos atores, Julien Costa no papel de Coronel e Erom Cordeiro no papel de Fonseca. Para o diretor, a participação de Cordeiro no filme foi uma honra, já que ator alagoano vem se destacando no cenário da dramaturgia nacional. “Ficamos muito felizes e orgulhosos com sua participação, não apenas pelo seu desempenho em novelas, filmes e séries como também pela pessoa especial que ele é”. Diz Godez.

A história é ambientada no sertão dentro do universo do cangaço. Ela fala sobre a violência e de como, em condições de miséria e abuso de poder, uma natureza mais arcaica e descomedida vem à tona até nas pessoas mais inofensivas.

O personagem Mariano (Filipe Rios) vai atrás de bichos fugidos, acha um homem misterioso (Eron Cordeiro) jogado na terra seca, ferido. O menino o acolhe, leva o homem para a sua casa. Sua mãe, Flora (Marcia Mariah), não gosta da ideia, reluta em aceitar o estranho, mas o acolhe até que melhore. O homem muda a rotina da família, que ainda tem que lidar com o Coronel (Julien Costa), dono das terras.

Diretor

Wagno Godez, além de ser diretor de teatro e produtor cultural, atualmente coordena o Núcleo do Audiovisual de Arapiraca (NAVI). Como diretor realizou os videoclipes: “Canção de Vingança” (2015) e “Ei, Mulher!” (2018) ambos do cantor e compositor Janu Leite, os curtas-metragens “Povoado” (2017) e “Besta-Fera” (2018). Como produtor executivo realizou o filme curta-metragem, “Avalanche” (2017) de Leandro Alves, e está em pré-produção do média-metragem “Moto-perpétuo”, também de Leandro Alves.

Confira o trailer

Contato

Wagno Godez 99606-6247 (diretor)

Márcia Mariah Morello 99655-7550 (atriz)

 

Fonte: Alagoas 24 Horas


Taiwan se torna 1º país asiático a legalizar casamento homossexual

aqui achei
Projeto de lei do governo, que foi aprovado por 66 a 27 votos, deu aos casais do mesmo sexo quase todos os direitos associados a um casamento / FOTO: TYRONE SIU/ REUTERS

Nesta sexta-feira (17), o Parlamento de Taiwan aprovou a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Centenas de pessoas, que se reuniram do lado de fora da Casa para esperar a votação, comemoram a decisão que tornou o país o primeiro no continente asiático a reconhecer essa forma de união.

A decisão acontece quase dois anos depois de o Tribunal Constitucional da ilha considerar que a proibição do casamento de pessoas do mesmo sexo era inconstitucional. O Legislativo do país tinha até o dia 24 deste mês para tornar essa decisão uma lei.

Os parlamentares debateram três propostas diferentes, mas a proposta do governo – considerada a mais progressista – foi a aprovada.

Os outros dois projetos, apresentados pelos conservadores, não se referiam às parcerias como casamentos, mas como “relações familiares entre pessoas do mesmo sexo” ou “uniões entre pessoas do mesmo sexo”.

O projeto de lei do governo, que foi aprovado por 66 a 27 votos, deu aos casais do mesmo sexo quase todos os direitos associados a um casamento, que incluem questões como impostos, seguro e guarda de crianças. No entanto, não foi incluída na legislação a equiparação completa dos direitos de adoção.

O projeto era defendido pelo Partido Progressista Democrático, da presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen. Para começar a valer, ele precisa ser sancionado pela presidente.

A votação ocorreu no Dia Internacional Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia e representou uma grande vitória para a comunidade LGBT nesse Estado insular na Ásia Oriental. Mais de 35 mil pessoas marcharam pelas ruas de Taipé até o Parlamento, pedindo aos legisladores que votassem em favor da união civil igualitária.

Oposição

A decisão da justiça de 2017 que tornava inconstitucional a proibição do casamento gay despertou a oposição de parte da opinião pública.

O governo, então, lançou referendos para discutir a questão, que tiveram como resultado a rejeição da legalização desse tipo de união.

Com isso, o governo foi obrigado a manter a definição existente de casamento na lei civil, mas trabalhou pela promulgação de uma lei especial para o casamento entre pessoas do mesmo sexo, que acabou sendo aprovada nesta sexta-feira.

Grupos conservadores afirmaram que a aprovação não reflete a vontade da população. A Coalizão para a Felicidade de Nossa Próxima Geração considerou que “a vontade de cerca de 7 milhões de pessoas no referendo foi pisoteada”. “A massa popular vai contra-atacar em 2020 [data das próximas eleições]”, afirmou em nota.


Bolsonaro recebe prêmio nos EUA e diz que ser presidente foi “milagre”

aqui achei

O presidente Jair Bolsonaro recebeu hoje (16), em Dallas, no Texas, o prêmio de Personalidade do Ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. O evento foi realizado durante almoço oferecido pelo World Affairs Council (Conselho de Assuntos Mundiais, em tradução livre) de Dallas/Fort Worth, e contou com a participação de dezenas de empresários, além de ministros do governo brasileiro.

No discurso improvisado de cerca de 13 minutos, o presidente brasileiro ressaltou a aproximação de seu governo com os Estados Unidos, criticou setores de esquerda e governos anteriores e reafirmou que sua eleição foi resultado de um “milagre”.

“Realmente aconteceu o que eu chamo de milagre, no Brasil. Ou melhor, dois milagres. Um, eu agradeço a Deus pela minha sobrevivência. E o outro, pelas mãos de grande parte dos brasileiros, alguns morando aqui nos Estados Unidos, me deram a missão de estar à frente desse grande país, que tem tudo para ocupar um local de destaque no mundo, mas que, infelizmente, por políticas nefastas de gente que tinha ambição pessoal acima de tudo, não nos deixaram ascender”, afirmou.

Bolsonaro disse que, no começo, até dentro de casa havia dúvidas sobre sua ambição que, segundo ele, nunca foi pessoal. “Com verdade, comecei andando sozinho por todo o Brasil. Às vezes, gente da própria casa achava que tinha algo errado comigo, tendo em vista o que eu almejava. Mas não almejava por mim, sabia dos problemas”.

O presidente comparou a situação do Brasil com a de Israel e se colocou com um “ponto de inflexão” para que o país alcance um melhor patamar de desenvolvimento: “Eu sempre dizia nas minhas andanças: olhe o que Israel não tem e veja o que eles são. Agora olhe o que o Brasil tem e o que nós não somos. Onde está o erro? Onde está o ponto de inflexão? E eu me apresentei para ser esse ponto de inflexão”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro recebe o prêmio Personalidade do Ano concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, durante almoço oferecido pelo World Affairs Council de Dallas-Fort Worth, em Dallas (EUA).
Presidente Jair Bolsonaro recebe o prêmio Personalidade do Ano concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, durante almoço oferecido pelo World Affairs Council de Dallas-Fort Worth, em Dallas (EUA) – Isac Nóbrega/PR

Relação com EUA

Dirigindo-se a uma plateia formada basicamente por empresários, Bolsonaro criticou a política de governos anteriores em relação aos Estados Unidos e prometeu maior aproximação: “No Brasil, a política, até há pouco, era de antagonismo a países como os Estados Unidos. Os senhores eram tratados como inimigos nossos. (…) O Brasil de hoje é amigo dos EUA, respeita os EUA, quer o povo americano e os empresários americanos ao nosso lado”. O presidente disse estar convicto de que a união e a confiança entre os dois países podem levar à ampliação do comércio e à assinatura de acordos entre os dois governos.

Venezuela e Argentina

Jair Bolsonaro voltou a citar a crise na Venezuela, opinou sobre as eleições na Argentina e criticou líderes e partidos de esquerda latino-americanos. “Falou-se há pouco aqui da nossa querida Venezuela. Pobre povo venezuelano está fungindo da violência, da fome e da miséria. Mas não se esqueçam da nossa Argentina, [que] está indo para um caminho bastante complicado, com problemas estruturais em seu país. O meu amigo Macri enfrenta dificuldades e vê crescer a possibilidade de uma presidente última voltar ao poder – essa que era amiga do PT no Brasil, de Chávez, de Maduro, dentre outros, além de Fidel Castro”, afirmou Bolsonaro.

Ele ainda acrescentou que pretende visitar em breve a Argentina, mas negou intromissão em questões internas do país vizinho. “Vamos colaborar no que for possível com aquele país, sem nos imiscuirmos nas questões internas, mas sabedores de que se tivermos uma outra Venezuela no Cone Sul da América do Sul, os problemas são enormes para nós e, com toda certeza, para os senhores”.

Contingenciamento

Ao citar as manifestações de ontem no Brasil contra o bloqueio orçamentário em universidades públicas, Bolsonaro disse que o Brasil tem um “enorme potencial humano”, mas que a imprensa, as escolas e as faculdades sofrem interferência da esquerda.

“Temos um potencial humano fantástico, mas a esquerda brasileira entrou, infiltrou e tomou não apenas a imprensa, mas em grande parte as universidades e escolas do ensino médio e fundamental”, disse. Em outro ponto do discurso, o presidente voltou a citar a mídia, que, segundo ele, não é isenta no Brasil. “Se vocês fossem isentos, já seria um grande sinalizador de que o Brasil poderia sim romper obstáculos e ocupar um local de destaque no mundo”.

O presidente Jair Bolsonaro recebe o prêmio Personalidade do Ano concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, durante almoço oferecido pelo World Affairs Council de Dallas-Fort Worth, em Dallas (EUA).
O presidente Jair Bolsonaro na terça-feira aos Estados Unidos para receber a homenagem – Marcos Corrêa/PR

Nova York

Anteriormente, a homenagem ao presidente seria entregue em evento em Nova York, mas o governo brasileiro cancelou a agenda na cidade após críticas do prefeito nova iorquino, Bill de Blasio. Ao mencionar o assunto em seu discurso em Dallas, Bolsonaro disse lametar o episódio e que respeita todo o povo norte-americano.

“Eu lamento muito o ocorrido nos últimos dias, de não poder comparecer em outra cidade. Não posso ir na casa de uma pessoa onde alguém de sua família não me quer bem. Mas o meu amor, meu respeito e minha consideração por todos os Estados Unidos, inclusive os nova-iorquinos, continuarão da mesma forma”.

O presidente embarcou na noite de terça-feira (14) para uma viagem de dois dias ao Texas. Ontem (15), Bolsonaro se reuniu com o ex-presidente norte-americano George W. Bush e com o senador texano Ted Cruz e visitou o museu The Sixth Floor que apresenta a narrativa do assassinato do presidente americano John F. Kennedy, em Dallas, no ano de 1963. Na manhã de hoje, teve encontros com empresários.

A comitiva presidencial estará de volta ao Brasil na manhã desta sexta-feira (17).

 

Fonte: Agência Brasil


Conheça o app brasileiro que foi um dos vencedores de concurso mundial do Google

aqui achei

Um aplicativo que traduz o português para a língua brasileira de sinais, a libras, foi um dos 20 vencedores de um concurso mundial do Google.

O Hand Talk, criado em 2012 e que já foi baixado mais de 2 milhões de vezes, segundo os proprietários, agora vai dividir o investimento de US$ 25 milhões com os demais projetos selecionados. E também receberá orientações de especialistas em inteligência artificial da gigante de tecnologia.

O aplicativo, que é gratuito, realiza cerca de 25 milhões de traduções de palavras mensalmente, com intenção de ajudar quem não conhece a língua a se comunicar com surdos.

A ferramenta, disponível para smartphones Android (Google Play) e iPhones (App Store), conta ainda com um dicionário em 5 disciplinas escolares e com “videoaulas” temáticas, que ensinam sinais associados a termos de informática, instrumentos musicais, supermercado, etc. Só há cobrança para deixar de ver propagandas (R$ 7,90).

Projeto de faculdade

Por trás do app estão um arquiteto, um analista de sistemas e um publicitário, todos de Maceió. Na frente, está o Hugo, avatar 3-D que mostra em libras as frases em português faladas ou digitadas no celular.

Thadeu Luz (esq) e Carlos Wanderlan apresentaram o Hand Talk no encontro anual do Google com desenvolvedores, na Califórnia — Foto: Luciana de Oliveira/G1
Thadeu Luz (esq) e Carlos Wanderlan apresentaram o Hand Talk no encontro anual do Google com desenvolvedores, na Califórnia — Foto: Luciana de Oliveira/G1

O Hand Talk nasceu quando um dos sócios ainda estava na faculdade e deu origem à empresa de mesmo nome.

Além do aplicativo, eles oferecem tradução em libras para conteúdos de sites comerciais e institucionais, como o da Prefeitura de São Paulo, o que sustenta financeiramente a startup.

Dois dos sócios, Thadeu Luz e Carlos Wanderlan, ambos de 36 anos, demonstraram o app no encontro anual do Google com desenvolvedores em Mountain View, na Califórnia, cidade-sede da companhia, na semana passada.

Agora, começam um “intensivão”: vão passar mais uma semana por lá, onde conhecerão um mentor para decidir os próximos passos e definir metas. Eles também poderão participar de um programa de 6 meses para aceleração de startups.

Gigantesco ‘banco’ de sinais

Por enquanto, a comunicação no Hand Talk acontece em uma só “via”: da oral/escrita para os sinais.

O próximo desafio, que eles esperam vencer com os incentivos do programa do Google, é muito mais complicado: fazer a comunicação na “mão” contrária, ou seja, criar um sistema que capte os sinais em libras e os traduza em frases do português.

Hugo traduz conteúdo de sites comerciais e institucionais, como o da Prefeitura de São Paulo — Foto: Reprodução
Hugo traduz conteúdo de sites comerciais e institucionais, como o da Prefeitura de São Paulo — Foto: Reprodução

Não basta só ter uma câmera que capte os gestos. Thadeu Luz explica que é preciso montar um vasto e detalhado banco de dados de sinais para que o aplicativo consiga dar um “match” com o que for captado pela câmera.

Como a libras não tem grafia, ou seja, não é escrita, todo esse banco de dados tem que ser criado em vídeo.

“Para criar um modelo, a gente vai precisar de muita quantidade de vídeo, e eles têm que estar bem etiquetados, com a descrição de cada sinal, em cada momento em que ele está sendo realizado”, detalha Luz. “E aí você treina o modelo, em inteligência artificial, e possivelmente ele terá um resultado bom.”

Outro desafio é estender o serviço para surdos que usam outras línguas de sinais, que não a brasileira.


WhatsApp detecta vulnerabilidade que permite acesso de hackers a celulares

aqui achei

O aplicativo de mensagem instantânea WhatsApp, de propriedade do Facebook, informou na segunda-feira (13) que detectou uma vulnerabilidade em seu sistema que permitia que hackers instalassem um tipo de “spyware”, um software para ter acesso a dados do aparelho, em alguns telefones.

A empresa confirmou em comunicado à imprensa a informação publicada horas antes pelo “Financial Times” e pediu ao 1,5 bilhão de usuários em todo o mundo que “atualizem o aplicativo para sua versão mais recente” e mantenham durante o dia seu sistema operativo como medida de “proteção”.

O WhatsApp, que foi adquirido pelo Facebook em 2014, afirmou que “dezenas” de telefones foram afetados e que as vítimas foram escolhidas “especificamente”, de maneira que em princípio não se trataria de um ataque em grande escala.

Quem fez o ataque?

O software espião que foi instalado nos telefones “se assemelha” à tecnologia desenvolvida pela empresa de cibersegurança israelense NSO Group, que levou o WhatsApp a colocá-la como o principal suspeito por trás do programa de espionagem.

A vulnerabilidade no sistema, para a qual a empresa lançou uma atualização na segunda-feira, foi detectada no início de maio, quando o WhatsApp trabalhava para melhorar a segurança das chamadas de áudio. Por enquanto, não se sabe quanto tempo duraram as atividades de espionagem.

Os hackers faziam uma ligação através do WhatsApp para o telefone cujos dados queriam acessar e, mesmo que o destinatário não respondesse à chamada, um programa de spyware era instalado nos dispositivos.

Em muitos casos, a chamada desaparecia mais tarde do histórico do aparelho, de modo que, se ele não tivesse visto a chamada entrar naquele momento, o usuário afetado não suspeitaria de nada.

Vítimas da espionagem

O WhatsApp assegurou que, logo após tomar conhecimento dos ataques, alertou organizações de direitos humanos (que estavam entre as vítimas da espionagem), empresas de segurança cibernética e o Departamento de Justiça dos EUA.

O fato de algumas das organizações afetadas serem plataformas de defesa dos direitos humanos reforça a hipótese de envolvimento do Grupo NSO, uma vez que seu software já foi utilizado no passado para realizar ataques contra esse tipo de entidades.

O NSO Group opera de forma obscura e, durante muitos anos, desenvolveu secretamente spywares para seus clientes, entre os quais governos de todo o mundo, que os utilizam para acessar dispositivos móveis e obter informações.

O spyware teve capacidade para infectar telefones com sistema operacional da Apple (iOS) e do Google (Android).

Fonte: G1 Globo


Venezuela anuncia reabertura da fronteira com o Brasil

aqui achei
Maduro e Guaidó — Foto: Federico Parra/ AFP

O governo da Venezuela anunciou a reabertura da fronteira com o Brasil a partir desta sexta-feira (10). O anúncio foi feito pelo vice-presidente econômico, Tareck El Aissami, que disse que, além das fronteiras com o Brasil, também seriam abertas as comunicações marítimas e aéreas com a ilha de Aruba.

As fronteiras entre Venezuela e Brasil estavam fechadas há quase três meses, assim como as comunicações marítimas entre a Venezuela e a ilha de Aruba, de acordo com informações da Reuters.

“O presidente Maduro anuncia à comunidade internacional a reabertura da fronteira terrestre com o Brasil a partir do dia de hoje. Gradualmente, iremos restabelecendo os mecanismos de controle fronteiriço para que esta fronteira seja cada vez mais uma fronteira robusta de desenvolvimento econômico produtivo e que beneficie a ambos os povos, a ambas as nações”, anunciou El Aissami na televisão estatal VTV.

Um militar brasileiro que atua na fronteira com a Venezuela em Pacaraima (RR) informou à reportagem do G1 que, até as 12h43 desta sexta (10), não havia ocorrido nenhuma mudança no local.

Mapa mostra fronteira da Venezuela com o Brasil — Foto: Infografia: G1
Mapa mostra fronteira da Venezuela com o Brasil — Foto: Infografia: G1

Sem mencionar a Colômbia, cujas fronteiras com a Venezuela também foram fechadas em fevereiro pelo governo de Maduro, El Aissami afirmou que outras fronteiras permaneceriam fechadas “até que as posições de hostilidade de agressividade fossem cessadas”, diz a Reuters.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey