82 99641-3231

Previsão do tempo indica que esta terça será mais chuvosa em AL; confira

A previsão do tempo para os próximos dias é de chuva na maior parte do Estado, principalmente na Zona da Mata e Litoral de Alagoas.

De acordo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), a previsão é de que esta terça seja mais chuvosa que hoje.

Confira a previsão para hoje:

Previsão do Tempo Temp. Mínima Temp. Máxima UR Mínima UR Máxima IUV Direção Vento Intensidade Vento Região em Destaque
Agreste

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
19º 26º 66 % 87 % Leste/Sudeste Fraco
Baixo do São Francisco

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
22º 27º 67 % 83 % Leste/Sudeste Fraco
Litoral

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
22º 26º 71 % 87 % Leste/Sudeste Moderado
Sertão

Variação de Nebulosidade
Nebulosidade variável e chuva ocasional durante o período
17º 25º 63 % 88 % Leste/Sudeste Moderado
Sertão do São Francisco

Variação de Nebulosidade
Nebulosidade variável e chuva ocasional durante o período
19º 27º 63 % 87 % Leste/Sudeste Moderado
Zona da Mata

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
19º 21º 77 % 90 % Leste/Sudeste Moderado

Esta terça-feira (4)

Previsão do Tempo Temp. Mínima Temp. Máxima UR Mínima UR Máxima IUV Direção Vento Intensidade Vento Região em Destaque
Agreste

Chuvas Isoladas
Chuva em pontos isolados da Região
21º 26º 66 % 98 % Sudeste Fraco
Baixo do São Francisco

Chuvoso
Nublado com chuvas contínuas ao longo do dia.
22º 28º 57 % 81 % Sudeste Moderado
Litoral

Chuvoso
Nublado com chuvas contínuas ao longo do dia.
21º 24º 67 % 83 % Sudeste Moderado
Sertão

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
20º 24º 56 % 94 % Sudeste Moderado
Sertão do São Francisco

Chuvas Isoladas
Chuva passageira em pontos isolados da Região
21º 25º 54 % 91 % Sudeste Fraco
Zona da Mata

Chuvoso
Nublado com chuvas contínuas ao longo do dia.
22º 24º 71 % 86 % Sudeste Moderado

Volume de chuvas coloca Defesa Civil em estado de alerta em Alagoas

Com a previsão de chuvas fortes até o próximo sábado,a Defesa Civil Estadual lançou, nesta quinta-feira, 29, um sinal de alerta para os municípios que podem receber um volume maior de água. Segundo o coordenador do órgão, major Moisés Melo, o Corpo de Bombeiros já está de prontidão caso haja alguma ocorrência.

O coordenador também informou que as encostas de Maceió são os locais que mais preocupam e que oferecem mais riscos neste momento. Além disso, há previsão de chuva forte nas regiões litorâneas, do baixo São Francisco e da Zona da Mata.

“Estamos todos de prontidão. Sabemos que cairá bastante chuva nesta noite, e por isso, já informamos aos municípios para orientar as pessoas que se encontram em áreas de risco, para que possam se afastar e procurar um local seguro”, destacou.

De acordo com o secretário-adjunto da Defesa Civil Municipal, Dinário Lemos, a situação é de atenção para o município. “Houve registros de duas quedas de árvore durante esta madrugada e um deslizamento de uma barreira no Jacintinho, onde destruiu uma casa. Por bem, apenas danos materiais, pois não havia ninguém na residência”, disse.

Há um mês, a capital foi atingida por fortes chuvas durante quase oito dias ininterruptos. Foram registrados alagamentos, quedas de barreiras e quedas de árvores. Sete pessoas morreram.

No mês de junho, em Maceió, a quantidade de chuva já ultrapassou a média histórica, que era de 333 milímetros, e hoje chegou a marca de 436 milímetros. Nas últimas 24 horas, os pluviômetros registraram pouco mais de 100 milímetros de chuva em Maceió.

Previsão do tempo

De acordo com o meteorologista da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas, Vinícius Pinho, o tempo deve continuar instável nas regiões do baixo São Francisco, do Litoral Norte, da Zona da Mata e Metropolitana até sábado.

“Hoje e amanhã teremos chuvas intensas em todas essas áreas. A tendência é que a intensidade diminua no sábado, quando deve chover menos nessas regiões. A expectativa é de que no domingo tenhamos um dia mais seco”, informou.

Segundo ele, também há a possibilidade de pancadas mais fortes na capital alagoana, principalmente no período da noite.


Abastecimento poderá dobrar nos próximos dias, em Palmeira

O prefeito de Palmeira dos Índios Júlio Cezar recebeu nesta quarta-feira (14) o coordenador de Operação da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) Thiago Diógenes, para uma reunião de alinhamento entre a prefeitura e órgão. O aumento de fornecimento de água para a população e a recuperação de trechos danificados nas ruas da cidade estiveram na pauta de discussões. Por causa das constantes chuvas que têm caído no estado de Alagoas, o nível da barragem de Caçamba subiu, transbordou e vai dobrar o abastecimento de água para o município. A barragem de Carangueja, que antes operava com apenas 30% da capacidade total também subiu e, agora, está com cerca de 70% de volume de água.

De acordo com Thiago Diógenes, na próxima semana será iniciada uma limpeza na Carangueja, que ficou parcialmente suja por causa das chuvas. Ele também afirmou que um novo calendário de fornecimento será feito e a demanda de água aumentará para os palmeirenses. “A barragem da Carangueja opera, hoje, com cerca de setenta por cento de sua capacidade total. Mas ela está com muita sujeira que as chuvas trouxeram. Então, estamos realizando a limpeza das chuvas torrenciais e pretendemos atingir um maior nível de elevação, porque temos que pensar nos próximos períodos de seca e de verão. A gente está com a Caçamba transbordando, que está mandando água para Palmeira, e estamos concluindo a transposição dessa água para o município. Já estamos fazendo testes e até a próxima semana teremos mais água em Palmeira. Ou seja, dos trinta por cento que temos hoje vamos dobrar essa capacidade para sessenta por cento, o dobro do que está sendo ofertado”, explicou Thiago Diógenes.

O prefeito Júlio Cezar, que já tinha solicitado à Casal o anúncio de um novo calendário para abastecimento de água na região, também destacou a importância da recuperação das ruas da cidade, que ficam esburacadas depois que a Companhia realiza reparos nos vazamentos das tubulações de água. “Existem constantes vazamentos na cidade, todos os dias, em decorrência do cronograma e rodízio que a Casal faz. É preciso fazer esses reparos nas ruas, principalmente no Centro da cidade, onde está a estação de tratamento em direção às residências. Nesses trechos, com alta pressão, existem tubulações antigas e, consequentemente, vão romper com maior facilidade. Então, existem alguns trechos da cidade que a gente tem a preocupação de fazer os reparos do vazamento, mas fica o transtorno no pavimento”, ressaltou o prefeito.

E continuou. “Com essa parceria entre a Casal e a prefeitura, essas atividades precisam ser intensificadas e aceleradas. A questão é que ainda não temos uma licitação pronta para isso, mas nós vamos ajudar a Casal no que a gente puder, pois ela é nossa parceira. A população precisa da água, mas também precisamos das ruas recuperadas e sem transtornos. Então, a gente não está cobrando somente da Casal que resolva esse problema, mas a Prefeitura também vai ajudar no que puder na recuperação dessas ruas”, garantiu o prefeito.

 


Previsão do tempo para hoje é de chuvas fracas

A previsão do tempo para o dia de Corpus Christi, nesta quinta-feira (15), em Alagoas, foi disponibilizada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), por meio da Sala de Alerta.

O tempo deve ficar instável com possibilidade de chuvas nas regiões do Litoral, Baixo São Francisco e Zona da Mata. No Agreste, a previsão é de chuvas isoladas durante o dia. No Sertão e no Sertão do São Francisco, existe a possibilidade de chuva passageira, intercalada com períodos de tempo seco.

Na sexta-feira (16), a previsão continua de tempo instável com chuva no Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco. No Agreste existe a previsão de chuva passageira. Já no Sertão e no Sertão do São Francisco, a previsão é de chuva leve, intercalada com períodos de tempo seco.

A previsão do tempo é atualizada diariamente do site www.semarh.al.gov.br e também no app Semarh Tempo Alagoas disponível de forma gratuita para as plataformas android e iOS.

 


18 cidades de Alagoas e Pernambuco estão em emergência ao mesmo tempo por seca e chuva

Antes afetados pela falta de água, municípios agora têm que De um dia para o outro, famílias que dependiam de caminhão-pipa para ter água em casa perderam tudo o que tinham para as enchentes.

De um dia para o outro, famílias que dependiam de caminhão-pipa para ter água em casa perderam tudo o que tinham para as enchentes. O governos dos estados de Alagoas e Pernambuco já tinham decretado situação de emergência por causa da seca em dezenas de cidades. Agora, 18 delas entraram também para as listas de municípios em situação de emergência por conta das chuvas das últimas semanas, que deixaram 85 mil desabrigados nos dois estados.

O reconhecimento de emergência é feito por decretos dos governos estaduais, e permite que o município tenha acesso a recursos destinados a mitigar os impactos de desastres naturais. Como cada desastre tem um leque de auxílios específicos, um decreto de emergência por conta de chuvas não anula um de secas.

Pernambuco vive o sexto ano consecutivo de estiagem. Em abril, o governo do estado decretou emergência por conta da seca em 56 cidades. Três estão no decreto que reconhece emergência por conta das chuvas em 24 cidades, assinado pelo governador Paulo Câmara (PSB) na última terça-feira (30).

Caruaru é uma delas. Um dos moradores, Ivanildo Pereira dos Santos, de 72 anos, dividia com os vizinhos os R$ 200 cobrados por caminhões-pipa todos os meses. Agora, as chuvas das últimas semanas trouxeram um prejuízo extra: a água invadiu a casa do aposentado e destruiu parte dos móveis.

“Aqui pegou muita água, foi quase meio metro da nossa casa. Perdemos praticamente tudo. A gente se sente abandonado aqui, o poder público aqui não chega.”

“Qualquer chuva aqui é uma agonia, com os esgotos que acabam estourando também”, disse o idoso, que vive no bairro José Carlos de Oliveira.

E água nas torneiras? Nada até agora. Mesmo com a barragem do Prata, principal manancial da cidade, subindo de 9% para 50% da capacidade, a distribuição não foi normalizada na cidade. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) afirma que faz estudos para rever o racionamento.

De acordo com a prefeitura de Caruaru, mais de 200 ruas foram danificadas. Cerca de 20 árvores de grande porte destruíram veículos estacionados e interditaram ruas. Parte do teto da maternidade Casa de Saúde Bom Jesus desabou, comprometendo as cirurgias eletivas, e mais de 20 unidades do Programa da Saúde da Família tiveram infiltrações, avarias e alagamentos.

Cidades de Pernambuco e Alagoas que seão em situação de emergência por conta de seca e chuva (Foto: Editoria de Arte/G1) <!– [if IE 9]><![endif]–> Cidades de Pernambuco e Alagoas que seão em situação de emergência por conta de seca e chuva (Foto: Editoria de Arte/G1)

Cidades de Pernambuco e Alagoas que seão em situação de emergência por conta de seca e chuva (Foto: Editoria de Arte/G1)

Prejuízos em Alagoas

Em Alagoas, mais da metade dos municípios amargam prejuízos por causa da seca. Dos 102, 77 estão em emergência reconhecida pelo governo do estado. Agora, 15 desses entraram em emergência também pelas chuvas.

A cidade de União dos Palmares, na Zona da Mata alagoana, enfrentou rodízio no abastecimento de água por causa do nível baixo do Rio Mundaú até o mês passado. Para evitar colapso, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto dividiu a cidade em dois grupos, que tinham águas nas torneiras em dias alternados.

Agora, União tem mais de mil pessoas fora de casa e foi incluída no decreto do governador, Renan Filho (PMDB), que colocou 27 cidades do estado em situação de emergência por conta das chuvas. O nível do rio subiu tanto que a Defesa Civil recomendou que os ribeirinhos deixassem as moradias e procurassem abrigo em locais seguros.

Ajuda em dinheiro

De acordo com o Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE-AL), os municípios em emergência por causa da seca e da chuva continuarão a receber verbas referentes a cada decreto, já que eles são independentes. Entretanto, eles vão ter que comprovar depois que usaram os recursos para os fins correspondentes.

A comprovação deve ser feita junto ao TCE, quando se tratar de verba estadual, e junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), quando se tratar de verbas federais.

Caso os recursos não tenham sido utilizados como deveriam, as prefeituras deverão devolver o dinheiro aos cofres públicos.

Segundo o advogado especialista em direito público Gladimir Chiele, uma cidade em situação de emergência por conta de seca pode decretar em razão das chuvas, porque cada desastre tem conjuntos diferentes de fundos e programas. E, para ter acesso a cada um deles, é preciso de um decreto específico. “São dois desastres naturais distintos”, diz.

O governo do estado de Pernambuco não quis se manifestar.

lidar com prejuízos por causa das enchentes.

 


Rios Manguaba, Camaragibe e Jacuípe estão com níveis elevados

A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) divulgou, na manhã desta quinta-feira (1), os dados dos níveis dos rios e lagoas.

De acordo com o boletim, os rios da região norte Manguaba, Camaragibe e Jacuípe, que permaneciam em estabilidade até a ultima quarta-feira (31), apresentam um leve aumento de nível, mas que não representa risco.

Os níveis das lagoas Mundaú e Manguaba continuam descendo significativamente, em torno de 5 cm por hora na lagoa Manguaba e de 1 a 2 cm por hora na Lagoa Mundaú, retirando os avisos de alagamentos.

A Sala de Alerta afirma também que os avisos de alagamentos estão sendo encaminhados à Defesa Civil Estadual.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey