82 99641-3231

Confira a previsão do tempo para próximos dias

A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) disponibilizou a previsão do tempo para os próximos dois dias em Alagoas.

De acordo com os meteorologistas da Sala de Alerta, as chuvas começaram a se intensificar na noite na última quarta-feira (19) e a previsão é de que as elas permaneçam até a noite desta quinta-feira (20) nas regiões do Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco.

Para hoje (20), a previsão é de chuva durante todo o dia nas regiões do Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco. No Agreste, o tempo estará instável com chuvas isoladas. Já no Sertão, a previsão é de chuvas passageiras, intercaladas com tempo seco.

Na sexta-feira (21), a previsão se mantém de tempo chuvoso no Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco. No Agreste e Sertão, existe a possibilidade de chuvas isoladas, intercaladas com momentos de tempo seco.

No sábado (22), a previsão é de tempo instável com possibilidade de chuvas nas regiões do Litoral, Zona da Mata, Baixo São Francisco e Agreste. No Sertão, existe a possibilidade de chuvas passageiras intercaladas com momentos de tempo seco.

As chuvas previstas não trazem risco de transbordamento nas principais bacias hidrográficas do Estado, bem como nas lagoas. É necessário manter a atenção às áreas de risco, pois o solo encontra-se saturado e instável.


Sala de Alerta prevê intensificação da chuva em Alagoas

A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) divulgou que as condições atmosféricas estão favoráveis a intensificação da chuva à partir da noite desta quarta-feira (19) nas regiões do Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco em Alagoas. A estimativa é que o quadro chuvoso permaneça até a noite de quinta-feira (20).

As chuvas deverão ter intensidade moderada, com possibilidade de pancadas em pontos isolados destas regiões. No Agreste, Sertão e Sertão do São Francisco, as chuvas deverão ser de intensidade fraca à moderada, sem risco para a população. Equipes da Sala de Alerta está monitorando as condições sinóticas e novas atualizações poderão ser enviadas a qualquer momento.

Segundo a previsão da Semarh, essas chuvas previstas, não trazem risco de transbordamento nas principais bacias hidrográficas do estado e também não impactarão significativamente nos níveis das lagoas. No entanto, pancadas intensas poderão provocar pequenos alagamentos em áreas vulneráveis com deficiência de drenagem, principalmente em áreas urbanas impermeabilizadas.

Ainda de acordo com a previsão, é necessário manter a atenção às áreas de risco de deslizamentos, pois o solo encontra-se saturado e instável.


BPA apreende pássaros e animais silvestres em feiras de Maribondo

Militares do Batalhão da Polícia Ambiental (BPA) apreenderam, neste domingo (16), dezenas de pássaros e animais silvestres nas feiras livres de Maribondo e Arapiraca. De acordo com o subtenente Pedro, apesar da apreensão em grande volume, ninguém foi preso.

“O problema neste tipo de trabalho é que ao perceber a presença da polícia os criminosos abandonam os animais e fogem. Quem vende aves e animais silvestres sabem que estão cometendo crimes”.

Entres os animais apreendidos estão espécies raras. Entre as aves foram aprendidas galos de campina, sanhaçu, rolinha, azulão, sofreu, papa-capim, caboclinho e até coruja. Ainda foram apreendidos na ação iguanas e saguis.

“A pessoas que for flagrada com animal silvestres pode ser condenada a pagar multar com valor que varia de acordo com o animal e quantidade das espécies, assim como, a prisão que pode ir de 6 meses a 1 ano de detenção”, completou o subtenente Pedro.

Os animais apreendidos foram trazidos para a sede do BPA, em Satuba, e depois serão encaminhados para a sede do Ibama, em Maceió, onde passarão por triagem antes de serem devolvidos para natureza.

 


Em Alagoas, apenas 28 municípios encerraram seus lixões

A Lei Federal 12.305, de agosto de 2010, estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que instituiu um marco regulatório para a gestão desses resíduos no País. Ou seja, todos os municípios brasileiros têm a obrigação, por lei, de destinar corretamente seu resíduo, encerrar seus lixões e garantir a preservação do meio ambiente.

Mas em Alagoas, a implementação da Lei ainda caminha a passos lentos. Dos 102 municípios do estado, apenas 28 encerraram seus lixões e passaram a dispor seus resíduos em aterros sanitários ou nas centrais de tratamento dos municípios de Pilar e Craíbas.

A destinação inadequada dos resíduos sólidos causa inúmeros impactos socioambientais negativos, como poluição da água, proliferação de doenças, como a dengue; emissão de gases de efeito estufa, contaminação do solo, e muitos outros. Este controle é um desafio diário para os municípios brasileiros, mas vai além do papel público. Produtores, consumidores e a sociedade em geral têm papel preponderante no processo de destinação adequada dos resíduos sólidos.

“Desde 2015, o Governo de Alagoas vem atuando para encerrar os lixões. Somente Maceió destinava seu resíduo em aterro sanitário. Hoje, temos 28 cidades alagoanas que encerraram os lixões, representando quase um terço do Estado e contribuindo de maneira correta com a gestão dos resíduos sólidos”, destacou o secretário da Semarh, Alexandre Ayres.

Segundo o gestor, a entrega dos planos intermunicipais de resíduos sólidos, em maio deste ano, também representa um grande avanço na política ambiental. “Cada representante dos consórcios públicos receberam as cópias dos planos com todas as orientações necessárias para a conservação e proteção ambiental”, disse.

Para Pedro Davi, diretor executivo do Grupo Alagoas Ambiental, que faz a gestão das Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR) em Alagoas, apesar de o desafio ser grande, aos poucos os municípios estão entendendo a necessidade de destinar corretamente os resíduos. “Recebemos muitas visitas de prefeitos interessados em destinar os lixos de sua cidade para as CTRs. Mostramos todo o processo, como é feita o recebimento desses resíduos e a tecnologia existente em nossas Centrais. Eles saem de lá sabendo que esta é a melhor opção para seu município”, relata.

O diretor afirma ainda que a capacidade de recebimento das Centrais é muito superior do que é recebido atualmente. “Recebemos na CTR Metropolitana um pouco mais de 81 mil toneladas de resíduos no último ano, e na CTR Agreste foram pouco mais de 71 mil toneladas de resíduos nos últimos seis meses. Mas nossa capacidade é muito maior, o que reflete a realidade dos municípios, que ainda demandam pouco para nossas Centrais”.


Previsão do tempo aponta chuva intensa para este final de semana em AL

A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) divulgou, nesta quinta-feira (6), a previsão do tempo para este fim de semana. De acordo com o meteorologista Vinícius Pinho, há possibilidade de chuvas significativas nas regiões do Litoral e Zona da Mata. “Hoje pela manhã emitimos um aviso para Defesa Civil do Estado, dando atenção ao Litoral e Zona da Mata e também aos rios, em especial o Jacuípe, que pode apresentar elevação durante o dia”, explica.

A previsão do tempo para esta quinta-feira (6) é de tempo instável com chuvas isoladas nas regiões do Litoral, principalmente no norte da região, e Zona da Mata, Norte da região. No Agreste e Sertão, existe a possibilidade de chuva leve e passageira intercalando com períodos de sol entre nuvens.

Para sexta-feira (7), a previsão se mantém de tempo instável com chuvas isoladas nas regiões do Litoral (principalmente no norte da região) e Zona da Mata. No Agreste e Sertão, existe a possibilidade de chuva leve e passageira intercalando com períodos de sol entre nuvens.

No sábado (8), a previsão permanece de tempo instável com chuvas isoladas, intercalada com momentos de tempo seco nas regiões do Litoral e Zona da Mata. No Agreste e Sertão, existe a possibilidade de chuva leve e passageira, intercalando com períodos de sol entre nuvens.

Nível dos rios e lagoas

De acordo com o monitoramento realizado pela Sala de Alerta e Agência Nacional de Águas (ANA), os rios continuam com seus escoamentos elevados, mas sem risco à população. O nível das lagoas encontra-se elevado, principalmente na foz da Lagoa Mundaú, porém a tendência é que os níveis das lagoas se mantenham estabilizadas durante esta quinta-feira (6).

 


Palmeira dos Índios volta a ser abastecida pelo Sistema Carangueja

Sistema injeta 350m³/h de água na rede de distribuição da cidade

Palmeira dos índios voltou a ser abastecida pela barragem Carangueja, o que eliminou o rodízio de abastecimento. Com a retomada da captação nesse manancial, a Casal passou a injetar um adicional de 350m³/h de água na rede de distribuição de água da cidade. Até então, o abastecimento do município era efetuado somente pelo Sistema Caçamba, cuja vazão de trabalho é de 260m³/h.

De acordo com o gerente da Unidade de Negócio Serrana, da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), José Joaquim Oliveira, é pretensão da empresa dobrar a contribuição de água do Sistema Carangueja, uma vez que a barragem, depois do trabalho de limpeza que foi realizado antes do período chuvoso, passou a acumular um volume maior de água.

Essa produção pretendida pela Casal não pode ser alcançada no momento porque a turbidez da água da Carangueja ainda está elevada, prejudicando o tratamento e a distribuição.

Quanto à zona rural de Palmeira dos Índios, o abastecimento ainda apresenta deficiência em algumas áreas. Isso ocorre devido a rompimentos na adutora e nas redes de distribuição. A companhia está trabalhando no reparo dessas tubulações para restabelecer plenamente o fornecimento de água nesses locais.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey