82 99641-3231

Whindersson Nunes sobre a depressão: ‘Hoje eu me sinto bem para falar’

Foto: (TV Globo)
Whindersson Nunes sobre tratamento contra a depressão: ‘Hoje eu me sinto bem para falar’

Foi fazendo graça de tudo e rindo de si mesmo que Whindesson Nunes virou um dos comediantes mais populares do Brasil. Nasceu na internet, foi pros palcos. Tem 23 milhões de seguidores no Instagram e 36 milhões de inscritos em seu canal no YouTube.

Mas, apesar do sucesso, teve que lidar com uma grande ausência, dentro dele. Sem entender o que era, fez um desabafo na internet. Disse que estava triste fazia alguns anos, que tinha medo de decepcionar os fãs e que já não sentia tanta vontade de viver. Cancelou toda a agenda de shows por três meses e foi diagnosticado com depressão.

Ana Carolina Raimundi: Você está rico, é jovem, recém-casado, apaixonado, famoso, popular na internet… E com depressão. Você ouviu de muita gente ‘esse cara não pode ter depressão, como é que esse cara tem depressão?’

Whindersson Nunes: Assim… É justo o questionamento das pessoas. É justo. Poxa, tem tudo, tem dinheiro, tem a viagem dos sonhos, tem isso, tem aquilo. E eu que sou trabalhador, brasileiro, trabalho de 6 às 18h, tenho criança pra sustentar, tenho três filhos e isso e aquilo, eu que deveria ter. Tipo… Não é algo que me revolta, porque a pessoa fala isso. Na verdade, é um problema pra mim. Porque eu penso: ‘Poxa, realmente eu não devia ter passado por isso’.

Após o desabafo, Windersson procurou um psicólogo e um psiquiatra. Começou a fazer terapia, passou a tomar remédios, está fazendo yoga. E sentiu que precisava dar um novo sentido para a vida que estava levando: “Eu virei um cara que tenho as minhas coisinhas e tudo mais. Mas você chega naquele momento e fica: e aí? Dinheiro, dinheiro, dinheiro e ai? O que eu vou fazer? Eu posso pagar os melhores profissionais, mas tem gente que não pode”.

Pensando nisso, Whindersson está trabalhando em um aplicativo, que quer lançar em breve, para ajudar pessoas que têm problema de depressão como ele, mas não tem dinheiro. “A intenção do aplicativo é conectar gente que precisa de ajuda com gente que pode ajudar. Só que essas pessoas que querem ajudar são profissionais, voluntários”, explica.

Whindersson volta aos palcos no dia 18 de agosto, em São Paulo. “Hoje eu me sinto bem pra falar e, quem quiser perguntar, pode perguntar e eu vou falar. Eu me sinto feliz, eu me sinto uma pessoa feliz. Sinto que eu estou fazendo o que tinha pra fazer, que eu encontrei um sentido”, afirma.

Fonte: G1


Mulher empurra Padre Marcelo Rossi de altar durante missa; veja vídeo

Mulher empurrou padre durante missa na Canção Nova — Foto: Reprodução
Mulher empurrou padre durante missa na Canção Nova — Foto: Reprodução

Uma mulher invadiu o altar e empurrou o padre Marcelo Rossi durante uma missa em Cachoeira Paulista neste domingo (14). A mulher furou a segurança, invadiu o palco durante a celebração que acontecia na Canção Nova e empurrou o padre de cima da estrutura. Apesar da queda, ele não ficou ferido e a mulher foi contida pela Polícia Militar.

O padre estava no local para a missa de encerramento do acampamento ‘Por Hoje Não’ (PHN). Por volta das 14h50 a mulher, que participava do evento, conseguiu furar a segurança, invadiu o palco por trás e empurrou o padre, que caiu da estrutura. (Veja o vídeo no final da matéria)

No momento, pelo menos 50 mil pessoas participavam da celebração. Apesar da queda, o padre voltou ao palco minutos depois e continuou a celebração.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher está sendo encaminhada para a delegacia de Lorena para o registro do caso. A PM informou que a ocorrência está sendo feita pela Canção Nova porque o Padre Marcelo Rossi decidiu não registrar a agressão.

A polícia informou que a mulher tem 40 anos e que fazia parte de um grupo que veio do Rio de Janeiro para o evento. Os acompanhantes alegaram à PM que ela sofre de transtornos mentais.

 

 

 

Fonte: G1


Após 21 anos, alagoano Márcio Canuto deixa Globo para se aposentar

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true
Márcio Canuto

Após 21 anos trabalhando na TV Globo, o jornalista alagoano, Márcio Canuto deixou à emissora. A informação foi divulgada pelo colunista da UOL, Flávio Rico, nesta sexta-feira (12).

Márcio Canuto deixou Alagoas em 1998. Ele iniciou sua carreira em 1963, aos 17 anos, no extinto jornal Diário de Alagoas e atuou em diversos veículos, entre eles Gazeta de Alagoas, Jornal da Tarde, onde foi correspondente na década de 1970, Rádio Gazeta e Rádio Difusora.

Em 1996, Márcio  Canuto cobriu o assassinato do empresário PC Farias e de sua namorada, Suzana Marcolino, ocorrido na capital alagoana.Ele  também integrou o time de repórteres responsáveis pela cobertura do Carnaval de São Paulo.

Em março de 1998, Canuto foi para São Paulo e foi trabalhar na TV Globo local. Seu estilo irreverente fez sucesso principalmente com a população nordestina que reside na capital paulista, assumindo o título de “fiscal do povo” no telejornal SPTV, no quadro “SPTV Comunidade”, para que ele se aproximasse da população cobrando soluções das autoridades para problemas do bairro.

Segundo o colunista, o alagoano contou houve uma possibilidade de renovar seu contrato, mas Canuto recusou afirmando que, aos 73 anos, quer descansar um pouco e curtir a família. No entanto, a intenção inicial do jornalista é permanecer em São Paulo.

“São Paulo é uma cidade que eu amo. Quero continuar frequentando teatros, shows, cinemas e participando da vida sua agitada: Quando não aguentar mais, aí sim, vou para minha Maceió”, disse Canuto à coluna.

 

Fonte: Cada Minuto


Justiça dá mais prazo para a polícia concluir inquérito do caso em que Neymar é acusado de estupro

Neymar fala após prestar depoimento na delegacia da mulher em São Paulo — Foto: GloboNews/Reprodução

A delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na Zona Sul de São Paulo, terá mais 30 dias para concluir o inquérito que apura a denúncia de estupro da modelo Najila de Souza contra o jogador Neymar. O processo está em segredo de Justiça.

A decisão foi tomada nesta sexta-feira (12) pela juíza Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes, da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Fórum de Santo Amaro.

As promotoras Estefânia Paulin e Flávia Merlini, destacadas para acompanhar o caso, também se manifestaram em concordância com o tempo maior de investigação. “O prazo passa a valer a partir do primeiro dia útil da decisão judicial, ou seja, a partir de segunda-feira (15)”. disse Estefânia.

A juíza autorizou o cumprimento de diligências da delegada para obter as imagens de câmeras de segurança do hotel em Paris, onde Neymar se encontrou com Najila, e que ainda não foram acessadas pelos investigadores. As imagens já estão no Brasil mas as autoridades francesas entendem que só podem ceder os vídeos com autorização judicial.

O Ministério Público solicitou cópias dos inquéritos que apuram a suposta extorsão sofrida pelo pai de Neymar, do furto no apartamento de Najila e do que apura a divulgação de imagens íntimas dela e que é investigado pela polícia do Rio de Janeiro.

A promotora Estefânia Paulin disse que a partir de agora, a polícia vai poder analisar informações provenientes de investigações que demandam autorização da juíza Ana Paula. “A delegada vai fazer as diligências que ela não fez porque dependem de ordem judicial para serem cumpridas.”

Estefânia explicou que o novo prazo obtido pela delegada Juliana não significa obrigatoriamente que a investigação será concluída nos próximos 30 dias. “Ela pode pedir mais 30 dias de prazo quantas vezes ela entender, dentro da real necessidade real de conclusão da investigação, podendo ou não ser atendida pelo Ministério Público.”

 

 

Fonte: G1


Sandy e Junior contagiaram o público e celebraram 30 anos de carreira com show em Olinda

Sandy e Junior estrearam turnê 'Nossa História' em Pernambuco — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação
Sandy e Junior estrearam turnê ‘Nossa História’ em Pernambuco — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação

A emoção de reviver as lembranças tomou conta da pista e do palco. Envolvidos pelo clima de saudade, os irmãos Sandy e Junior contagiaram o público e levaram quem esteve presente no show de estreia da turnê “Nossa História”, no Classic Hall, em Olinda, na sexta (12), a uma viagem de volta aos sucessos dos 17 anos de carreira, sorrindo e chorando ao som de hits dos anos 1990 e 2000.

Antes da primeira música, a contagem regressiva para o show, intercalada com vídeos dos irmãos na infância, aumentava o “turu tutu” no coração dos fãs. Depois da aparição no palco, Sandy também revelou sentir o mesmo, apontando para o peito: “há quanto tempo vocês não sentiam isso aqui, ó?”

Incentivando a interação do público através do aplicativo da turnê, para efeitos especiais no celular em algumas músicas, Sandy e Junior revelaram que, durante a elaboração dos shows, o difícil foi escolher as canções. “Contar 17 anos de história assim, tão resumidamente, é difícil”, disse a cantora.

Sandy e Junior se divertem enquanto se apresentam para o público de Pernambuco na estreia da turnê 'Nossa História' — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação
Sandy e Junior se divertem enquanto se apresentam para o público de Pernambuco na estreia da turnê ‘Nossa História’ — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação

Em cerca de duas horas de show, no entanto, o coro e os aplausos incansáveis dos fãs mostraram que deu para matar as saudades. Com o público gritando a palavra “inseparáveis” para recepcionar a dupla, os irmãos de Campinas passearam por diversos momentos da carreira, desde “Ilusão”, de 1997, até “Desperdiçou” e “Vamo pulá!”.

“Dig dig joy” e “Vai ter que rebolar”, unidas em um pout-pourri enérgico, levantaram os fãs. Também não faltaram os clássicos “Quando você passa”, “A Lenda” e “Inesquecível”, cantados a plenos pulmões da pista e dos camarotes.

Os arranjos e as coreografias, originais de outras apresentações feitas pela dupla, transportaram o público de volta às apresentações ao longo dos 17 anos de carreira dos filhos de Xororó. Detalhes de clipes, como as letras manuscritas do clipe de “As quatro estações”, também estiveram presentes nos telões.

“Aprender a amar” e “Enrosca” foram alguns dos momentos exclusivos de Junior, que mostrou sua energia em um solo de bateria e em momentos com guitarra e violão.

Ao chegar em “Super-herói”, o artista não segurou as lágrimas, ganhando um beijo da irmã e o carinho do público. Sandy, por sua vez, não chegou a chorar, mas os olhos marejados entregaram o sentimento à flor da pele.

Música e TV relembrados

Além da nostalgia provocada pelas músicas, a “galerinha mais ou menos” do seriado ‘Sandy e Junior’, no ar entre 1999 e 2002, também trouxe lembranças durante o show, por meio dos telões ao lado do palco. Patty, Basílio, Boca e outros personagens da série ressurgiram adaptados à realidade, com direito a grupo de WhatsApp com áudios, GIFs e stickers.

“É muito louco poder reviver tudo isso e poder construir novas lembranças com vocês. É sair daqui podendo dizer que a gente viveu isso juntos’, disse a cantora, emocionada com o carinho do público.
Depois de Pernambuco, os irmãos seguem para Salvador, no sábado (13), e para Fortaleza, no dia 19 de julho. Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Curitiba, Manaus e Belém também estão na lista de cidades por onde a turnê vai passar.

Confira o setlist do show em Pernambuco

  1. Sandy e Junior estreiam turnê 'Nossa História' revisitando o passado com músicas de várias fases da carreira da dupla — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação
    Sandy e Junior estreiam turnê ‘Nossa História’ revisitando o passado com músicas de várias fases da carreira da dupla — Foto: Igor do Ó/Comunnik/Divulgação

    Não dá pra não pensar

  2. Nada vai me sufocar

  3. Do fundo do coração

  4. Estranho jeito de amar

  5. Olha o que o amor me faz

  6. Nada é por acaso

  7. Love never fails

  8. As quatro estações

  9. Aprender a amar

  10. Imortal

  11. Libertar

  12. Eu acho que pirei

  13. Beijo é bom/Etc… e tal/Vai ter que rebolar/Dig-Dig-Joy/Eu quero mais

  14. Enrosca

  15. A gente dá certo

  16. Você pra sempre (Inveja)

  17. Ilusão

  18. Era uma vez

  19. Não ter

  20. Com você

  21. Inesquecível

  22. Super-herói (Não é fácil)

  23. A lenda

  24. Cai a chuva

  25. Quando você passa

  26. Desperdiçou

  27. Vamo pulá!

 

 

Fonte: G1


Morre aos 77 anos o jornalista Paulo Henrique Amorim

Foto: Record TV

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na madrugada desta quarta-feira (10) aos 77 anos.

Amorim morreu em casa, no Rio de Janeiro, quando sofreu um infarto fulminante, informação confirmada pela mulher dele.

Paulo Henrique Amorim estava na Record TV desde 2003 e deixa um legado para o jornalismo brasileiro, uma vez que passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país.

Paulo Henrique estreou no jornal A noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional.

Em 1996, foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band. Depois, foi para a TV Cultura. Em 2003, foi contratado pela TV Record, onde apresentou o Jornal da Record. Ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Depois, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano.

Amorim deixa uma filha e a mulher, Geórgia Pinheiro.

 

 

Fonte: G1


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey