82 99641-3231

José Aldo é nocauteado no Rio e não é mais o campeão dos penas do UFC

Aldo, que não lutava há quase um ano, desde que venceu Frankie Edgar no UFC 200, fazia uma luta segura contra Holloway, mostrando a que veio logo no primeiro round, quando conseguiu boa sequência e quase nocauteou. A partir do segundo assalto, porém, as coisas mudaram.

Nos cinco minutos seguintes, Holloway melhorou, e o segundo round foi bastante equilibrado. Já no terceiro, a mão do norte-americano entrou em cheio em Aldo, que caiu. Ali teve início um longo sofrimento para o brasileiro, que tentou seguir como pode, mas não teve jeito: nocaute.

O futuro de Aldo agora é incerto. Até a luta deste sábado, o brasileiro já havia chegado, inclusive, a falar em aposentadoria, mas voltou atrás para buscar novos desafios. Muito estava em jogo, contudo, na luta contra Holloway, já que uma vitória ampliaria muito mais suas opções no UFC.

Nocauteado em 13 segundos no UFC 194, em dezembro de 2015, Aldo nunca escondeu o desejo de reencontrar Conor McGregor, e a subida para os leves seria um caminho. O brasileiro também falou que pensaria nas chamadas “super lutas”, mas, para isso, também dependia da vitória sobre Holloway.

Com a derrota de Aldo, o Brasil agora fica com apenas um cinturão do UFC, o de Amanda Nunes no peso galo feminino. Os norte-americanos, por outro lado, com Holloway, ampliam o domínio do evento, com seis campeões (Stipe Miocic, Daniel Cormier, Tyron Woodley, Cody Garbrandt e Demetrious Johnson).

Gadelha mais perto do cinturão – Antes de Aldo, Cláudia Gadelha fez a penúltima luta da noite e voltou a se aproximar da luta pelo cinturão do peso palha feminino do UFC. Contra outra desafiante da categoria, a brasileira saiu com a vitória finalizando a polonesa Karolina Kowalkiewicz.

As duas atletas só haviam sido derrotadas na carreira pela atual campeã Joanna Jedrzejczyk. Gadelha, inclusive, já perdeu duas vezes para a dona do título e deve ainda ter que fazer mais uma luta para conseguir uma eventual trilogia com a também polonesa atual dona do título.

Veja todos os resultados do UFC 212:

CARD PRINCIPAL

Max Holloway venceu José Aldo por nocaute técnico aos 4min13s do terceiro round
Cláudia Gadelha venceu Karolina Kowalkiewicz por finalização (mata-leão) aos 3min03s do primeiro round
Vitor Belfort venceu Nate Marquardt na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28)
Paulo Borrachinha venceu Oluwale Bamgbose por nocaute técnico a 1min06s do segundo round
Yancy Medeiros venceu Erick Silva por nocaute técnico aos 2min01s do segundo round

CARD PRELIMINAR

Raphael Assunção venceu Marlon Moraes na decisão dividida dos jurados (28-29, 29-28 e 30-27)
Cara de Sapato venceu Eric Spicely por finalização (mata-leão) aos 3min49s do segundo round
Matthew Lopez venceu Johnny Eduardo por nocaute técnico aos 2min57s do primeiro round
Brian Kelleher venceu Iuri Alcântara por finalização (guilhotina) a 1min48s do primeiro round
Viviante Sucuri venceu Jamie Moyle na decisão unânime dos jurados (29-28, 30-27 e 30-27)
Luan Chagas venceu Jim Wallhead por finalização (mata-leão) aos 4min48s do segundo round
Deiveson Figueiredo venceu Marco Beltrán por nocaute técnico aos 5mins do segundo round


Câmara aprova em 2º turno PEC que viabiliza prática da vaquejada

Texto estabelece que ‘não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais’; Temer sancionou lei que elevou vaquejada a essa condição.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (31), em segundo turno, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que viabiliza a prática da vaquejada.

A PEC estabelece que “não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais”. O texto já havia passado pelo Senado e segue agora para promulgação do Congresso Nacional.

O texto foi aprovado nesta quarta por 373 votos favoráveis e 50 contrários (6 abstenções). Por se tratar de uma mudança na Constituição, eram exigidos, ao menos, 308 votos para a aprovação.

Em outubro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou uma lei do Ceará que regulamentava esse tipo de prática por entender que a atividade impõe sofrimento aos animais e fere os princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.

Na vaquejada, um boi é solto em uma pista e dois vaqueiros, montados em cavalos, tentam derrubar o animal pelo rabo.

Diante da decisão do Supremo, o Congresso aprovou, um mês depois, uma lei que tornou a vaquejada manifestação cultural nacional e patrimônio cultural imaterial. Ainda em novembro de 2016, o presidente Michel Temer sancionou a lei.

A PEC aprovada

O texto aprovado em segundo turno nesta quarta também diz que as manifestações culturais envolvendo animais “devem ser regulamentadas em lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos”.

Defensores da proposta ressaltaram durante a sessão a relevância cultural da vaquejada e afirmaram que os animais são bem tratados. O deputado Efraim Filho (DEM-PB) disse:

“Ninguém ama mais o seu animal do que o vaqueiro.”

Por outro lado, partidos contrários à proposta, como a Rede, PSOL e PV, questionaram o fato de o Congresso resolver mudar a Constituição após o STF considerar a prática inconstitucional, além de considerarem que a prática gera maus-tratos aos animais. Ricardo Izar (PSDB-SP), então, declarou:

“Estamos regularizando a tortura e a crueldade aos animais. O Brasil está indo na contramão dos países desenvolvidos. Estamos legalizando a crueldade de uma prática medieval. A questão cultural também tem que evoluir”.


Restos mortais de Garrincha somem de cemitério em Magé, RJ

Os restos mortais do craque Mané Garrincha foram exumados do cemitério onde estavam enterrados, e agora ninguém sabe onde estão. Essa confusão foi descoberta pela filha do jogador, que pretendia fazer uma homenagem ao pai no túmulo, e revelada nesta quarta-feira (31) pelo jornal Extra.

O corpo de Garrincha, que morreu em janeiro de 1983, foi enterrado no cemitério de Raiz da Serra, em Magé, Região Metropolitana do Rio. O túmulo do craque já mostra um erro, pois a data da morte que consta na lápide é 1985. Ao jornal, uma funcionária do cemitério disse que o corpo foi exumado e levado para uma gaveta, mas não há documento que comprove essa informação.

A filha do jogador, Rosângela, conversou com o RJ TV na manhã desta quarta e disse que o corpo do pai foi retirado do jazigo da família porque outro familiar precisou ser enterrado lá. Segundo ela, nenhuma das filhas participou da exumação nem tem qualquer documento que comprove que o corpo foi retirado do túmulo.

Ainda de acordo com a reportagem do Extra, o atual prefeito de Magé, Rafael Tubarão, queria homenagear Garrincha, que completaria 84 anos em outubro. Tubarão procurou saber o local exato do sepultamento e recebeu um relatório da Secretaria de Ação Social do município, informando sobre a exumação.

A equipe do RJ TV que esteve no cemitério de Raiz da Serra nesta quarta encontrou um cenário de muita desordem e desrespeito com a memória de quem foi enterrado ali. Há túmulos mal conservados, ossadas à mostra, entulho espalhado e restos mortais exumados de outros jazigos acondicionados em sacos plásticos, sem qualquer informação.

O prefeito afirmou que está reformando todos os cemitérios de Magé e que o de Raiz da Serra é um dos próximos a passar por melhorias.


Rádio Sampaio AM fará mudança para FM e será uma das maiores do Nordeste

Tecnologia possibilitará um aumento da frequência 15 vezes maior nas transmissões

 

 

 

Roberta Sampaio/F5 Alagoas

A empresa de comunicação Sampaio inicia a efetivação do projeto que fará com que Palmeira dos Índios tenha uma das maiores rádios do Nordeste. A partir desta quarta-feira (31), a frenquência da rádio AM deixará de funcionar para entrar no ar uma FM 15 vezes mais potente. Segundo o diretor da rádio, empresário Gileno Sampaio Filho, em 2 ou 3 meses a nova freqüência voltará muito mais forte, contando ainda com a nova estrutura física para garantir o desenvolvimento dos trabalhos realizados por todos os profissionais que fazem parte da empresa.

 
O empresário falou aos ouvintes durante o programa “Nosso Encontro”, comandado pelo radialista Edvaldo Silva e transmitido pela rádio Sampaio FM 92,5 Mhz. Na oportunidade, Gileno explicou que: “Iremos passar de AM para FM. Não estamos fechando a rádio, estamos inovando, acompanhando as novas tecnologias e fazendo com que ela fique ainda mais potente. Estaremos mudando apenas a freqüência e a potência. Com essa mudança teremos 15 quilowatts. Antes tínhamos apenas 1 Kw de potência. Ou seja, iremos ter 15 vezes mais”, explica Gileno Sampaio Filho.

 
Duas rádios

 
Com a mudança da AM para FM, o grupo Sampaio terá, então, duas rádios com a freqüência FM, contudo os investimentos maiores estão sendo na nova freqüência 94,5 Mhz que em breve estará no ar.

 

“Já estamos, diria com 95% das coisas prontas. O que falta é apenas algumas liberações e pouca coisa na parte burocrática. Estamos seguindo todos os trâmites exigidos pelo Ministério das Comunicações. Agora é contagem regressiva para termos a nova rádio no ar. Lembrando ainda que contamos também com o site da Sampaio FM que leva mais informação para o público leitor. Preparamos tudo em respeito aos nossos ouvintes e leitores”, afirma o empresário.

 

 

“A Sampaio AM e FM contam a história de Palmeira dos Índios. Agradecemos ao saudoso Gileno Sampaio por podermos fazer parte dessa história. Recebemos algumas mensagens de ouvintes muito preocupados porque achavam que rádio deixaria de existir. Isso nos mostra o importante papel que a empresa tem na vida da população palmeirense e também da região. As pessoas acreditam no nosso trabalho e no compromisso de todos os que fazem parte da rede Sampaio de comunicação, que hoje é liderada por Gileninho. Um filho que sonhou o mesmo sonho do seu pai e está conseguindo vê-lo realizado”, disse o radialista – Edvaldo Silva.

 
52 anos de rádio AM

Gileno Costa Sampaio, fundador da Rádio Sampaio AM

A rádio Sampaio AM foi fundada por Gileno Sampaio (in memorian) e esteve no ar pelos últimos 52 anos. A rádio sempre foi considerada a mais importante emissora da cidade de Palmeira dos Índios. Com a informação de que a AM não funcionará mais a partir de hoje, vários comunicadores que fizeram parte da rádio fizeram agradecimentos e falaram sobre o que foi trabalhar na empresa.

 
“Foram 52 anos e 5 meses exatos, levando o nome da nossa região, principalmente da cidade de Palmeira. Eu tive meu primeiro registro profissional em 01 de junho de 1982, sendo assim, amanhã, completo 35 anos de Empresa. Só posso dizer uma coisa: Obrigado Gileno Sampaio, obrigado Dona Carminha, obrigado Gileninho Sampaio”, agradeceu o radialista Antônio Oliveira.

 

 

Gileno Sampaio Filho finalizou dizendo que “Fomos pioneiros na história do rádio em Palmeira com a AM. E justamente por isso, temos que nos atualizar para estarmos sempre acompanhando as inovações do nosso tempo e pensando no futuro. Quero agradecer aos companheiros, profissionais, ouvintes e anunciantes, e dizer que estamos melhorando o nosso projeto, engrandecendo do sonho de meu pai -Gileno Sampaio – que sempre foi o de ajudar a garantir o melhor para o povo da nossa querida Palmeira dos Índios”.


“Móveis da FUNDANOR não serão mais devolvidos” informa o presidente da fundação

Calixto agradece apoio da Rádio Sampaio FM ao divulgar situação vivenciada e apela para que governo reconheça a importância dos trabalhos para comunidade carente

Roberta Sampaio/F5 Alagoas

O presidente da Fundação de Amparo ao Menor (FUNDANOR), Calixto, recebeu na manhã desta sexta-feira (26), o repórter da Rádio Sampaio FM – Rafael Santos, para falar sobre a informação de que haveria a possibilidade de alguns móveis, que foram doados pelo Governo de Alagoas à Fundanor, serem devolvidos ao Estado. Vale destacar que o assunto já havia sido abordado no Programa “Nosso Encontro” – comandado pelo radialista Edvaldo Silva e-, diante da situação, a reportagem voltou ao local para saber se a situação estava solucionada.
De acordo com as informações, a FUNDANOR tinha recebido os móveis por meio de doação feita pelo Estado de Alagoas, onde seria uma parceria entre Fundanor – Governo do Estado e a Caixa Econômica Federal. Contudo, após dois anos, a parceria não foi efetivada e o presidente disse que recebeu um ofício da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), pedindo para recolher os móveis.
“Foi quando entramos em contato com o programa “Nosso Encontro” e concedemos entrevista ao radialista Edvaldo Silva. Quero agradecer o apoio dado por toda a equipe da Sampaio FM, pois foi através dos microfones da rádio que conseguimos solucionar esse problema. Ficamos felizes em dizer que estamos com a sala funcionando. A secretaria e o governo do Estado não se manifestaram mais sobre o recolhimento desses móveis, inclusive a sala de informática da FUNDANOR está funcionando perfeitamente. Queremos destacar também o apoio dado pelo Promotor de Justiça – Dr. Rogério Paranhos que também nos ajudou muito”, disse o presidente.
Doações
Calixto falou também sobre a doação de 25 computadores feita pelo SENAC , por meio do Sindilojas Palmeira dos Índios.
“O amigo Gil e os representantes do Fecomércio vieram nos visitar e fizeram a doação. A sala está toda montada e os meninos entusiasmados com as aulas. Pedimos que o governo e a Seprev entenda a importância dessa estrutura para a comunidade carente. Convidamos todos para virem conhecer a Fundanor. Toda ajuda é bem vinda. Temos 110 crianças e adolescente inscritos na fundação. Destacamos e agradecemos a importante parceria com o município de Palmeira dos Índios, mas temos consciência de que os custos são altos”, destaca.
Curso de padeiro
Ao final da entrevista concedida ao repórter Rafael Santos – o presidente informou ainda que “No dia 29 de maio acontecerá a primeira aula de padeiro da FUNDANOR e iremos abrir a nossa padaria. Já temos 20 pessoas selecionadas para nos ajudar a executar o curso, isso por meio de um convênio que conseguimos com o SENAC.
Parcerias
Uma comissão da OAB/AL visitou a sede da FUNDANOR e, de acordo com o presidente, mostrou interesse em ajudar no projeto realizado pela Fundação.
“As terças-feiras temos o nosso encontro do Centro Integrado de Atendimento à Criança e Adolescente – ressaltando que já faz dois anos que nos reunimos uma vez por semana e esperamos que esse projeto se desenvolva cada vez mais. Somos referência hoje em todo o Estado. Já recebemos visitas de representantes de vários municípios que vieram os procurar para aprender e ver como é o funcionamento”, finaliza Calixto.


Palmeira dos Índios: terra da cultura também vai entrar na rota do turismo de aventura

O município de Palmeira dos Índios descobre, aos poucos, a vocação natural para o turismo de aventura, o ecoturismo e também para a prática de esportes radicais. Os motivos para isso são muitos, mas o principal é a própria natureza, generosa com o lugar. A cidade, localizada no Agreste alagoano, é banhada, principalmente, pelo rio Coruripe e está situada no sopé das serras do Goiti, Candará e Boa Vista, a 342 metros de altitude, acima do nível do mar. Com um clima tropical semiúmido, os verões são quentes e os invernos razoavelmente frios, principalmente à noite.

 

É na Serra do Goiti que começa o Planalto Borborema, região serrana do interior do Nordeste que compreende as cidades de Palmeira e Arapiraca (AL), Campina Grande e Itabaiana ((PB), Caruaru e Garanhuns (PE) e Santa Cruz (RN). E é neste Planalto que 60% da área da cidade está inserida. Os outro 40%  ocupam a unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. Ou seja, é um convite para os amantes de esportes, aliados às belas paisagens do lugar, que também inclui museus, casarões, muitas histórias e cultura. Daqui saíram nomes como Graciliano Ramos, Jacinto Silva, Carlos Moura, Clemilda, Mestre Chicão (pai de Dominguinhos), a “Viúva Porcina”, Tenório Cavalcante, Jofre Soares, os índios Xucuru-Kariri, e tantos outros que orgulham a terra.

 

E por ser uma cidade charmosa, que enche os olhos de quem a visita, Palmeira desponta com mais uma novidade e vai receber, no próximo sábado (27), um encontro de amigos, pilotos de parapente, liderado pelo instrutor Emerson Miranda, do grupo Alagoas Voo Livre. Na ocasião, também será inaugurada a Rampa Portal do Sertão, na Serra do Goiti. “Percebemos que Palmeira tem condições propícias para o voo livre, de parapente. Escolhemos o nome da rampa Portal do Sertão porque Palmeira tem todas as características que simbolizam a região, sem falar nas belezas naturais que possui. Tenho certeza de que esse novo passo para o turismo de aventura vai render bons frutos para a cidade, além de atrair pilotos de várias partes do mundo. Realizamos os nossos testes este final de semana, e no próximo, estaremos de volta para um encontro descontraído e cheio de aventuras”, garantiu Emerson, que há 12 anos é instrutor de voo livre.

 

Para o vice-prefeito Márcio Henrique, que acompanhou de perto o “test fly” do Alagoas Voo Livre, Palmeira tem um grande potencial turístico que precisa ser explorado. “O Emerson viu uma grande perspectiva para que o grupo possa atuar em Palmeira, e que também tem rampa natural para isso. Palmeira precisa redescobrir suas vocações, por isso precisamos buscar profissionais que tenham conhecimento das áreas que pretendemos explorar, como essa modalidade do parapente. O município tem história, tem cultura, turismo  tudo para se desenvolver e com uma gestão responsável, como está sendo feita agora, isso vai acontecer com toda certeza”, destacou.

 

O prefeito Júlio Cezar reforçou que Palmeira tem vocação natural para os esportes radicais e de aventura, e com a inauguração da rampa o município vai entrar, de vez, na rota da prática de voos livres do Estado e também do Brasil. “Já recebemos o clube do automóvel antigo, em julho teremos circuitos de quadriciclo, de MotoCross, trilhas de jeep e agora o parapente. Aos poucos, vamos resgatando a capacidade que Palmeira tem, não só na área cultural mas também colocando a cidade na rota dos eventos de aventuras. E isso é bom porque as pessoas voltam a frequentar a cidade. É dinheiro novo que vai circular aqui, pois as pessoas abastecem os carros, se hospedam nos hotéis e fazem refeições nos restaurantes e lanchonetes. Palmeira é uma cidade que encanta, é bucólica e a prefeitura vai apoiar tudo isso. Vamos dando um passo de cada vez, em busca do resgate definitivo da nossa história, da nossa cultura, e agora, dando um passo mais à frente com o município entrando na rota dos esportes radicais e do turismo de aventura”, garantiu o prefeito.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey