82 99641-3231

Atacante do CSA, Walter é afastado dos gramados após ser pego em doping

Uma decisão publicada nesta terça-feira (11) na lista da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) resolve suspender o atacante Walter, atual jogador do CSA, pego no exame antidoping em partida disputada contra o Brasil de Pelotas, no dia 5 de julho, pela série B do Brasileirão.

O teste deu positivo para testou positivo para furosemida, uma substância diurética, e metabólitos de sibutramina, que é um composto utilizado para o combate à obesidade.

Com a decisão, o jogador, que colaborou para o acesso do time à série A, não poderá voltar aos gramados até a resolução final do caso, e pode demorar, visto que a lista de julgamentos de casos de doping no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, em Brasília, é vasta.


Jair Ventura é demitido do Corinthians; Fábio Carille deve ser o técnico em 2019

Jair Ventura não é mais o técnico do Corinthians. O treinador foi demitido nesta segunda-feira, após a derrota para o Grêmio por 1 a 0, no domingo, na última rodada do Brasileirão.

Por meio de sua assessoria, Jair agradeceu ao Corinthians pelo período no clube:

– Só tenho a agradecer pela oportunidade que me foi dada. Saio ainda mais forte como pessoa e como profissional em relação ao dia em que cheguei, pela experiência de ter trabalhado em um dos maiores clubes do mundo. Jamais faltou dedicação, vontade e empenho da parte de ninguém.

Mesmo com todas as dificuldades, num período de transição e mudanças, o grupo lutou e se entregou o tempo todo. Por pouco não fomos campeões da Copa do Brasil. O Corinthians é um gigante e tem que estar sempre no topo, brigando pelos títulos. Fico na torcida para que 2019 seja um ano muito melhor para o clube – disse o técnico.

O novo técnico do Corinthians deve ser Fábio Carille, que há seis meses trocou o clube pelo Al-Wehda, da Arábia Saudita. Para tê-lo de volta, o Timão pagará a multa rescisória de R$ 2,9 milhões.

Contratado em setembro para substituir Osmar Loss, Jair Ventura deixa o Corinthians com aproveitamento muito baixo, de apenas 31,5%. Ele conquistou quatro vitórias, seis empates e nove derrotas. Foi a pior pontuação desde o rebaixamento, em 2007.

Com Jair Ventura o Corinthians chegou à final da Copa do Brasil, mas perdeu o título para o Cruzeiro.

No Brasileirão, a equipe correu risco de rebaixamento e terminou no 13º lugar, conseguindo uma vaga na Copa Sul-Americana de 2019.

Além de Jair Ventura, o auxiliar técnico Emílio Faro deixa o Timão.


Após comemorações pelo acesso, CSA começa a planejar temporada 2019

Passadas as festividades pela conquista do acesso à elite do futebol brasileiro, o foco agora no CSA é o planejamento para a longa temporada do próximo ano. Nesta terça-feira (27), haverá uma reunião no CT Gustavo Paiva entre dirigentes e o elenco azulino, onde começará a ser definido os rumos do Azulão em 2019. Após a reunião, a direção do CSA também concederá uma entrevista coletiva para imprensa.

Nos próximos dias, o clube deve quitar o pagamento do salário dos jogadores referente ao mês de novembro. Segundo Raimundo Tavares, presidente do conselho deliberativo do CSA, a direção azulina não vai revelar os nomes dos atletas que devem permanecer ou não no elenco para o próximo ano, quando o azulão disputa a Série A.

“Eu quero pedir um pouco de calma a nossa torcida. Nós não vamos falar em nenhum nome neste momento. O que eu posso adiantar é que todos eles têm contrato com o CSA até o dia 30 de novembro. Nós estamos neste processo de final de temporada, pagamento de folha, indenização, e a partir daí a direção do CSA já tem em mente aqueles que deverão ser procurados para iniciar um processo de renovação”, anunciou o dirigente em entrevista ao repórter Warner Oliveira, da Rádio Gazeta.

Com nome ventilado no São Bento, de Sorocaba-SP, o atacante Walter é um dos jogadores que pode deixar o clube. O regime de férias dos atletas inicia na próxima quarta-feira (28).

O plano da diretoria é começar a pré-temporada apenas no dia 2 de janeiro, sem confirmação até o momento se a preparação será em Maceió ou fora da capital alagoana. O período será curto, já que o Azulão estreia na Copa do Nordeste, contra o Vitória, no dia 15 de janeiro, no Rei Pelé.

Além do Nordestão, o CSA disputará em 2019 o Campeonato Alagoano, Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série A.


Aeroazul, carreata e euforia: torcida recebe jogadores e pinta Maceió com as cores do CSA

A delegação do CSA desembarcou na tarde deste domingo no Aeroporto Zumbi dos Palmares, em Maceió. Depois do acesso, na chegada, o grupo foi recebido com uma grande festa programada pela torcida. Não faltaram, faixas, bandeiras, músicas e muita euforia. Um trio elétrico também foi reservado para comandar a comemoração.

Embedded video

Os jogadores desfilaram em carro aberto e seguiram pelas ruas da capital. No trajeto, o torcedor seguiu o grupo do aeroporto até o Alagoinhas, na Pajuçara. Mas, antes da chegada, os azulinos ocupavam as ruas e viadutos de Maceió para participar também da festa.

Jogadores do CSA sobem no trio elétrico — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Segundo colocado da Série B, com 62 pontos, o CSA garantiu o acesso no sábado. E com sobras. Goleou o Juventude por 4 a 0, gols de Jhon Cley e Neto Berola (três vezes), em Caxias do Sul.

A arrancada do CSA no cenário nacional foi fulminante. Em apenas três anos. Foi vice-campeão da Série D em 2016, campeão da Série C, em 2017, e agora conquistou o acesso para a Série A. É também a primeira vez que um clube tem três acessos seguidos no Brasileiro.

Embedded video

Em 2019, o calendário do CSA terá o Campeonato Alagoano, a Copa do Nordeste, a Copa do Brasil e o Brasileirão. No desembarque, o lateral Celsinho estava empolgado.

– O CSA era um gigante adormecido, que passou por muitas dificuldades há alguns anos, mas que desde 2016 voltou a se estruturar e deu a volta por cima. Tem tudo para crescer ainda mais nos próximos anos pela organização que tem hoje.

As imagens da tarde deste domingo ficarão marcadas para sempre na história do clube e na memória do torcedor azulino.

– Quando se iniciou o campeonato muita gente não acreditava no CSA e do quanto poderíamos render na Série B. Mostramos que esse elenco tem valor. Não houve euforia em momento algum. A humildade foi a marca do CSA em 2018. Mantivemos os pés no chão o tempo inteiro e isso fez a diferença – disse Celsinho.

Embedded video

CSA desembarca no aerporto de Maceió — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Torcedores lotam o estacionamento do aerporto — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Torcedores recepcionam os jogadores do CSA no aeroporto — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Torcida do CSA invade o estacionamento do aeroporto — Foto: João Alvim/GloboEsporte.com

Jogadores do CSA desfilam no carro do Corbo de Bombeiros — Foto: Lucas Mendes / GloboEsporte.com

 


Palmeiras vence o Vasco e é campeão brasileiro de 2018

O Palmeiras conquistou o seu décimo título brasileiro. Neste domingo (25), a equipe venceu o Vasco por 1 a 0, em Januário, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O único gol do jogo foi marcado pelo atacante Deyverson no segundo tempo.

Com o resultado, o time alviverde não pode ser mais alcançado pelo Flamengo, vice-líder, que venceu o Cruzeiro por 2 a 0, no Mineirão. Faltando apenas um jogo para terminar a competição, o clube paulista tem 77 pontos – cinco a mais do que o rival.

O Palmeiras receberá o troféu no próximo domingo (2), quando recebe o Vitória, no Allianz Parque.

A taça é a segunda do Palmeiras com a fórmula de pontos corridos do Brasileiro -ganhou em 2016–, e se soma a dois títulos da Taça Brasil (1960 e 1967), dois do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967 e 1969) e quatro outros Brasileiros (1972, 1973, 1993 e 1994). Em 2010, a CBF unificou as conquistas dos torneios nacionais realizados na década de 1960 com as do Campeonato Brasileiro, batizado assim a partir de 1971.

Assim, o Palmeiras amplia sua vantagem para o Santos Santos, que tem oito.

A conquista do título brasileiro de 2018 era algo imaginável pelos palmeirenses há quatro meses, quando o time perdeu para o Fluminense por 1 a 0 e viu sua distância para o até então líder Flamengo aumentar para oito pontos.

Na oportunidade, a diretoria demitiu Roger Machado e foi buscar Luiz Felipe Scolari, especialista em torneios mata-mata, para tentar salvar a temporada com a conquista da Copa do Brasil e/ou Copa Libertadores, que era a grande obsessão. Ele parou na semifinal nas duas competições.

Felipão colocou o Palmeiras na liderança 56 dias após fazer sua estreia pela equipe alviverde, que foi justamente diante do América-MG. Ele assumiu a ponta na 27ª rodada e não perdeu mais.

A equipe assumiu a primeira colocação contando também com tropeços de Flamengo, São Paulo e Internacional, três dos sete times que foram líderes do torneio -recorde desde 2006, quando o Brasileiro passou a ser disputado por 20 clubes no formato de pontos corridos.

No total, Felipão obteve 51 dos 70 conquistados pelo Palmeiras. O aproveitamento do treinador no Brasileiro é de 80,9%

A vitória diante do Vasco também fez o clube paulista completar 22 jogos de invencibilidade e aumentar ainda mais o recorde nos pontos corridos. Até então, a melhor marca era do Corinthians, que ficou 19 partidas sem perder na temporada passada.

O troféu conquistado neste domingo é o terceiro do clube no Allianz Parque desde 2014, quando o estádio foi reinaugurado. Antes, havia conquistado a Copa do Brasil de 2015 e o Nacional de 2016.

 

Os troféus coincidem com a chegada da Crefisa, que investe quase R$ 80 milhões por ano no Palmeiras, o que possibilita a montagem de um elenco forte e com peças de reposição, o que foi fundamental para a conquista do título.

Um dos motivos que levaram o clube ao título do Brasileiro foi justamente a força do seu elenco. Felipão alterou muito o time de um jogo para outro.

Neste domingo (25), ele mexeu pouco em relação ao time que venceu o América-MG na última quarta-feira. Desta vez, colocou o volante Felipe Melo e o lateral esquerdo Barbosa nos lugares de Thiago Santos e Victor Luís.

O time, porém, não demonstrou o mesmo ímpeto do jogo anterior. Não marcava sob pressão e ainda contava com Lucas Lima sem inspiração no setor de armação. Assim, só criou uma única chance na etapa inicial em um chute de Bruno Henrique, que passou perto do gol de Fernando Henrique.

Já o Vasco foi melhor. O clube carioca explorava as costas justamente de Diogo Barbosa e criou boas oportunidades. A melhor delas, Andrey desperdiçou parou em Weverton.

Com o Flamengo vencendo o Cruzeiro, o que adiava a definição do título para a última rodada, o Palmeiras voltou marcando mais no campo de ataque na etapa complementar. Com isso, melhorou e passou a rondar a área adversária, mas insistia nas jogadas aéreas.

Felipão fez duas alterações. Ele tirou Borja e Lucas Lima para as entradas de Deyverson e Gustavo Scarpa. Melhor em campo, o Palmeiras chegou ao gol com a participação de Dudu, o melhor jogador da equipe na competição.

Aos 29 minutos, o camisa sete enfiou para Willian, que se esticou e conseguiu tocar para Deyverson completar para a rede e marcar o único gol da partida.

Logo após o gol, Willian saiu machucado e Felipão colocou o volante Willian para segurar o resultado. O Palmeiras segurou a pressão do rival e conquistou o seu décimo título.

VASCO

Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castán e Henrique (Willian Maranhão); Desábato (Raul), Andrey e Thiago Galhardo; Yago Pikachu, Kelvin (Marrony) e Maxi López.

T.: Alberto Valentim

PALMEIRAS

Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Willian (Jean), Dudu e Borja (Deyverson).

T.: Luiz Felipe Scolari

Árbitro: Rafael Traci (PR)

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (PR)

Público/Renda: 21.066 pagantes e 21.966 presentes/R$ 596.810,00

Cartões amarelos: Desábato, Leandro Castán, Andrey e Andrés Ríos (Vasco); Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Gómez, Deyverson e Jean (Palmeiras)

Cartão vermelho: Yago Pikachu (Vasco)

Gol: Deyverson, aos 26 minutos do segundo tempo.

 


Neymar faz de pênalti e Brasil vence de 1 a 0 contra o Uruguai

Parecia Brasil 1 x 0 Argentina de outubro, mas foi Brasil 1 x 0 Uruguai, no penúltimo compromisso do ano.

Em jogo fechado e nem tanto amistoso, com oito cartões amarelos, a seleção brasileira voltou a vencer pelo placar mínimo um grande rival sul-americano – gol de Neymar de pênalti na vitória por 1 a 0 no estádio do Arsenal. Os uruguaios reclamaram de toque de mão de Danilo antes do lateral ser derrubado por Laxtal.

O time de Tite errou algumas vezes na defesa e proporcionou chances para Suárez e companhia. Neymar fez seu gol de número 60 e segue atrás do top 3 com a camisa da Seleção – Zico tem 66, Ronaldo, 67, e Pelé, 95.

PRIMEIRO TEMPO

Sem Philippe Coutinho pela primeira vez, Tite apostou numa formação com Neymar saindo da esquerda para a direita – o que é habitual para o camisa 10 – e Renato Augusto no meio de campo – este com participação pequena na troca de passes e tentando achar lugar pelo ataque. A primeira etapa terminou com seis finalizações brasileiras contra quatro do Uruguai – mas as uruguaias com algum perigo a mais, como nos chutes de Suárez e de Cavani. As duas em erros na saída de bola brasileira. Primeiro, de Danilo, depois de Arthur.

Foram cinco cartões amarelos no primeiro tempo – três para os uruguaios, dois para os brasileiros (Douglas Costa e Walace). O volante ex-Grêmio fez bom primeiro tempo, com duas finalizações – um chute de fora da área e uma cabeçada em cobrança de escanteio. Mas o Brasil errou bastante na criação das jogadas. Principalmente quando tentou inverter as jogadas para Douglas Costa, sempre bem vigiado.

SEGUNDO TEMPO

Aos 13 e aos 20 minutos, Tite mudou na Seleção. Colocou Allan na vaga de Renato Augusto e Richarlison no lugar de Douglas Costa. Antes disso, o Brasil não mudou muito a produção dependente de Neymar. Era tanto lugar no campo que ele aparecia que uma tentativa de calcanhar frustrada deu chance para o Uruguai. O 10 brasileiro perdeu outra bola no meio de campo e proporcionou outro contra-ataque uruguaio.

O meio de campo do Napoli fez o lado direito brasileiro funcionar. Allan tabelou com Firmino, foi à ponta e cruzou errado, depois tabelou com Danilo no lance do pênalti. Um pênalti cometido por Laxalt, mas… com toque de mão anterior de Danilo na dividida. Neymar bateu e fez o gol de número 60 dele pela Seleção. A outra grande chance da seleção brasileira foi com Richarlison, que pegou de primeira para defesa de Campaña, depois de linda enfiada de Neymar.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey