Whatsapp 82 99641-3231

Homem é preso suspeito de furtar 138 mil figurinhas da Copa do Mundo

Homem é preso suspeito de furtar 138 mil figurinhas da Copa do Mundo

Um funcionário de uma distribuidora de revistas foi preso nesta segunda-feira (9) suspeito de furtar da empresa milhares de figurinhas do álbum da Copa do Mundo, em Itapetininga (SP).

 

Segundo a polícia, também foram presos o primo do rapaz por anunciar as figurinhas furtadas em um site de vendas e um morador de Sorocaba (SP) por comprá-las.

 

Segundo a delegada Leila Tardelli, o dono da empresa informou que notou que 23 caixas com 6 mil figurinhas em cada uma delas tinham sumido da empresa, o equivalente a 138 mil figurinhas e um prejuízo de quase R$ 55 mil.

 

Ao analisar as imagens do circuito de segurança, ele constatou que um dos seus funcionários que trabalha como auxiliar de manuseio estava furtando a mercadoria.

 

Uma equipe da Polícia Militar foi acionada pela vítima e encontrou o funcionário. Questionado, o rapaz de 26 anos confessou que furtava as figurinhas e admitiu que o primo dele, que já trabalhou na empresa, as pegava e anunciava na internet por um preço abaixo do mercado.

PUBLICIDADE

 

Ainda segundo a polícia, os policiais encontraram o primo com seis caixas que estavam com 36 mil figurinhas e iam ser entregues para um morador de Sorocaba (SP), que havia encomendado pela terceira vez. O homem foi detido ao chegar no local com R$ 7 mil para a compra.

 

Ainda segundo a polícia, os três foram encaminhados para delegacia, onde o funcionário e o primo foram autuados por furto qualificado, e o morador de Sorocaba por receptação. As outras caixas furtadas não foram localizadas.


CBF divulga o novo uniforme da seleção brasileira para a Copa do Mundo

A CBF divulgou na manhã desta quarta o novo uniforme da seleção brasileira. É com esse manto que os 23 convocados por Tite entrarão em campo para buscar o hexa na Rússia, a partir de junho:

“A Seleção Brasileira e sua torcida de 200 milhões são Gigantes por Natureza. As novas camisas simbolizam, acima de tudo, o maior símbolo de conexão entre o time e o torcedor. O resgate de 58 e 70 nos uniformes remete à história de uma equipe vitoriosa e reafirma o DNA brasileiro com o futebol. A coleção 2018 estará disponível no site www.nike.com no dia 23 de Março e estará nas lojas de todo o país no próximo dia 26″, disse Gilberto Ratto, diretor de marketing da CBF.

Já Pete Hoppins, diretor da Nike, explicou o motivo dos tons da nova camisa:

“Comparamos todos os tons de amarelo à cor exata usada em 70. Aquele foi o primeiro torneio mundial transmitido a cores pela televisão. O amarelo vivo e brilhante dos brasileiros era uma representação visual do modo de jogar daquela equipe. Aquele foi um dos momentos mais importantes da história do futebol e trouxemos essa mesma energia para a coleção 2018 da Seleção Brasileira.”


Venda de bebidas alcoólicas nos estádios de Alagoas está proibida

Em sessão plenária nesta terça-feira (20), foi proibido o comércio de bebidas alcoólicas em estádios de futebol de Alagoas. A ação direta de inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pelo Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) foi julgada procedente, por unanimidade, pelos desembargadores do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

A ADI foi proposta pelo procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, e pelo promotor de justiça Luciano Romero, da Assessoria Técnica do MPE/AL, em 4 de outubro passado. Nela, o órgão ministerial pediu ao Poder Judiciário que suspendesse os efeitos da Lei nº 6.696/2017 do Município de Maceió, que autoriza a venda de bebidas alcoólicas em estádios de futebol.

“O Ministério Público entende que essa lei, que inclusive já foi promulgada pela Câmara de Vereadores, fere princípios regidos pelas Constituições Estadual e Federal, que, dentre outras coisas, vedam esse tipo de comércio”, disse Alfredo Gaspar durante sustentação oral feita durante os debates de hoje.

De acordo com Alfredo Gaspar, a lei municipal ofende a Constituição Estadual, em especial os artigos 2º, inciso VI, 3º, 12, incisos XI e XII, 197°, 213° e 214°. O artigo 2º, por exemplo, diz que é “finalidade do Estado de Alagoas, guardadas as diretrizes estabelecidas na Constituição Federal, promover o bem-estar social, calcado nos princípios de liberdade democrática, igualdade jurídica, solidariedade e justiça, cumprindo-lhe, especificamente estimular os desportos, em suas modalidades formais e informais, bem assim o lazer como forma de promoção social”.

Na petição, os autores da ação alegaram também que a mesma lei municipal fere o artigo 24 da Constituição Federal, que fala que compete “à União, aos estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre educação, cultura, ensino, desporto, ciência, tecnologia, pesquisa, desenvolvimento e inovação”.

“A competência suplementar do Município aplica-se, nos assuntos que são da competência legislativa da União ou dos estados, para aquilo que seja secundário ou subsidiário relativamente à temática essencial tratada na norma superior”, explicaram eles.

A desembargadora Elizabeth Carvalho concordou com todos os argumentos apresentados pelo MPE/AL. “Na medida em que a legislação municipal regulamenta a venda de bebidas alcoólicas em recintos esportivos, permitindo-as dentro dos parâmetros ali estabelecidos, está, por certo, contrariando a norma federal, e assim, extrapolando o limite que lhe é conferido pela Constituição alagoana, no sentido de que caberia à lei municipal tão somente suplementar a referida legislação”, alegou.

O Estatuto do Torcedor

O Ministério Público também argumenta que a norma municipal afronta uma outra lei federal, o Estatuto do Torcedor. “Em primeiro lugar, insta registrar que, no uso da prerrogativa conferida pela Constituição Federal, a União editou a Lei nº 10.671, de 15 de maior de 2003 – o Estatuto do Torcedor, a qual dispôs sobre normas gerais de proteção e defesa do consumidor torcedor no desporto profissional. Posteriormente, a União editou também a Lei nº 12.299, de 27 de julho de 2010, cujo objetivo é a repressão da violência nas competições desportivas, e que acresceu o art. 13-A ao Estatuto do Torcedor, proibindo, em todo o território nacional, o porte de bebidas alcoólicas em eventos esportivos”, diz um trecho da ação.

Na sequência, o MPE/AL cita uma decisão do Supremo Tribunal Federal, datada de 23 de fevereiro de 2012, proferida numa ação direta que foi ajuizada àquela época. A Corte julgou procedente o pedido feito e determinou que fosse cumprido o que está previsto na Constituição Federal e no Estatuto do Torcedor.

“A União, exercendo sua competência concorrente para legislar sobre consumo e desporto, proibiu a comercialização de bebidas alcoólicas em locais destinados a eventos esportivos de massa. Desse modo, pode-se afirmar que a lei municipal objurgada, ao tratar de matéria cuja competência é do legislador federal ou estadual, desrespeitou a repartição constitucional de competências, violando o princípio federativo”, argumentou o Ministério Público.

E Alfredo Gaspar de Mendonça Neto e Luciano Romero complementaram: “observe-se que as normas federais acerca da proibição de consumo e comercialização de bebidas alcoólicas em locais de competição desportiva conduzem medidas aptas a ampliar a segurança dos cidadãos presentes em tais eventos, promovendo sua defesa também enquanto consumidores. Tem-se aí a proteção a um conjunto indeterminado de pessoas, em respeito ao Princípio da Proporcionalidade (Art. 5º, LIV, CF/88). Portanto, a permissão conferida pelo ato impugnado expõe a riscos a integridade e a segurança dos torcedores e dos consumidores, obstaculizando a prevenção de episódios de violência e sua consequente repressão”.


Academias de ginásticas de Palmeira dos Índios funcionam de forma precária, denuncia Conselho

O Conselho Regional de Educação Física de Alagoas (CREF19/AL) encaminhou ao Ministério Público Estadual (MPE/AL) uma denúncia sobre as irregularidades constadas nas encontradas nas academias de musculação e ginástica do Município de Palmeira dos Índios, após uma inspeção.

De acordo com agentes de fiscalização do CREF19/AL, Antônio Neto e Raphael Bezerra, diversas irregularidades foram detectadas nas academias e ao longo dos anos foi solicitado a adequação, mas os proprietários não efetuaram as regularizações necessárias.

Segundo o Conselho, tem estabelecimentos funcionado com pessoas exercendo o exercício ilegal da profissão de Educação Física. “Isso vem sendo praticado por leigos, estudantes de graduação e por pessoas que apesar de serem graduadas exercem a profissão fora de sua área de atuação”, colocou o Conselho.

Além disso, foram encontrados a ausência de Responsável Técnico autorizado pelo CREF19/AL para atuar em academias, ausência de Alvará Sanitário; ausência de Profissional de Educação Física para orientar os exercícios físicos, com os beneficiários em risco devido à falta de orientação, estabelecimentos com instalações em condições precárias de funcionamento e academias em funcionamento sem Registro junto ao CREF19/AL.

“Na reunião realizada, a Promotora Eloá de Carvalho Melo informou que irá apurar todas as denúncias realizadas pelo CREF19/AL, e ainda este mês convocará os proprietários de todas as academias de Palmeira dos Índios para participarem de uma reunião junto ao CREF19/AL para determinação das adequações de cada irregularidade denunciada”, disse o represente do Conselho.


CSE é rebaixado no alagoano

CSE e Santa Rita estão rebaixados para a Segunda Divisão do Campeonato Alagoano. O Tricolorido perdeu para o Dimensão Saúde por 4 a 1 no Estádio Manoel Moreira, em Capela, e vai disputar a Segundona em 2019. Em Boca da Mata, o Murici venceu o Santa Rita por 3 a 1 no Estádio Olival Elias, empurrou o Leão para a zona da degola e assegurou presença na elite do futebol alagoano.

Com o encerramento da primeira fase, o Santa Rita termina a competição na lanterna, com apenas cinco pontos conquistados em oito jogos disputados. O aproveitamento do Leão foi de 20,8%, com uma vitória, dois empates e cinco derrotas.

O CSE finalizou a participação no Estadual em oitavo, com seis pontos. O aproveitamento do Tricolorido foi de 25%, com uma vitória, três empates e quatro derrotas. O Dimensão Saúde terminou em sexto, com 10 pontos, enquanto o Murici ficou em sétimo, com nove pontos.


CRB vence o CSE de virada e sobe para a vice-liderança do Campeonato Alagoano

De virada, o CRB derrotou o CSE na tarde deste domingo jogando no Estádio Rei Pelé. O placar de 2×1 foi construído no 1º tempo, quando o tricolor de Palmeira dos Índios teve também um jogador expulso.

Os gols da vitória do CRB foram assinalados por Edson Ratinho e Neto Baiano. O gol do CSE foi marcado por Herick.

Este reencontro com a vitória no Campeonato Alagoano (vinha de derrota para o Dimensão Saúde e empate contra o Murici) eleva o CRB de terceiro para a vice-liderança, com 13 pontos. O CSE está em sétimo lugar, com 6 pontos.

Agora o CRB dá uma pausa no Campeonato Alagoano porque nesta quarta-feira (28), no Morumbi, enfrenta o São Paulo pela terceira fase da Copa do Brasil. O próximo confronto pelo Estadual é no domingo, 4 de março, disputando o clássico contra o seu maior rival: CSA.

Já o CSE vai agora enfrentar o Coruripe, no Estádio Juca Sampaio. A próxima rodada é a 8ª do Campeonato Alagoano.

 

O jogo

Devido a partida da próxima quarta-feira, o treinador Mazola Júnior decidiu poupar vários titulares, sem falar que três deles estão lesionados e outros dois tiveram que cumprir suspensão por causa do terceiro cartão amarelo recebido diante do Murici. Daí, titulares em campo o CRB contou apenas com Edson Ratinho e Neto Baiano.

Muito mexido, o CRB teve que se desdobrar para sair de campo vencedor. Emoções para o pequeno público presente ao Trapichão só a partir dos minutos finais do 1º tempo, quando aos 41 minutos, em centro que saiu da direita, do atacante Pinheirinho, a defesa do CRB cortou parcialmente e a bola sobrou nos pés do lateral-esquerdo Hedrick, que livre de marcação ainda deu um passe à frente para soltar a bomba e abrir o placar: 1×0 para o CSE.

Jogadores do CSE comemoram a abertura do placar sobre o CRB, esta tarde

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

 

A reação do CRB começou três minutos após. Em falta da meia-lua, lateral-direito Edson Ratinho tocou no ângulo direito, deixando o goleiro André Pereira parado no lado oposto.

Aos 47 Neto Baiano invadiu a área e quando estava se preparando para finalizar foi puxado por Diogo. Atacante do CRB se desequilibrou e caiu, enquanto que o zagueiro do CSE foi expulso. Pênalti e um minuto após o próprio Neto Baiano converteu, com a bola entrando no canto esquerdo e deslocando o arqueiro André Pereira.