82 99641-3231

Alagoas retrocede 6 anos após crise econômica entre 2015 e 2016, revela pesquisa

PIB encolheu em todas os estados do país, com prejuízo maior em 12 deles e no Distrito Federal

Alagoas figura como um dos estados cuja economia retrocedeu seis anos após o período de recessão que o país amargou no biênio 2015-2016.

De acordo com as projeções do economista Adriano Pitoli, o Produto Interno Bruto (PIB) de todas as 27 unidades da federação encolheu. E, para 13 delas, o tombo foi tão grande que anulou a expansão vivenciada entre 2011 e 2014.

Ou seja, o PIB desses estados e do Distrito Federal (DF) está hoje de um tamanho menor do que o registrado ao final de 2010. É o que mostra um estudo da Tendências Consultoria Integrada, obtido pelo O Globo.

Segundo os cálculos da Tendências, as perdas mais expressivas ocorreram nos quatro estados do Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais), no Rio Grande do Sul e Paraná, no Amazonas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e na Bahia, além do Distrito Federal. Ou seja, o estudo da Tendências mostra que a recessão que atingiu o Brasil foi disseminada, afetando tanto as regiões mais ricas do Sudeste e do Sul, como estados do Nordeste. Os números oficiais dos PIBs estaduais são medidos pelo IBGE, mas os últimos dados disponíveis são de 2014.

Para Pitoli, o denominador comum dessa queda generalizada de PIB foi a má condução da política econômica brasileira. “Os estados que tinham uma dinâmica econômica atrelada às políticas do governo, que eram insustentáveis, de estímulo ao consumo, de um BNDES agigantado e de investimentos puxados por estatais, como a Petrobras, terão de fazer um esforço maior para voltar a se recuperar. É o caso de Pernambuco e do Rio de Janeiro”.

No Brasil, o índice do Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 6,8% em dois anos, sendo 3,8% em 2015 e 3,5% em 2016. Já Alagoas amargou uma queda de 7,9%, 3,7% em 2015 e 4,2% no ano passado.

RIO ENCOLHE 7,2% E RECUPERAÇÃO DEVE DEMORAR

O Rio de Janeiro, cujo PIB encolheu 7,2% em dois anos, de acordo com o estudo, tem um dilema ainda maior, devido à crise de suas contas públicas e ao que o economista classifica como um legado perverso deixado pelos Jogos Olímpicos. “Gastou-se muito tempo e muito dinheiro em investimentos que agora não se consegue tornar viáveis”.

A Secretaria de Estado de Fazenda do Rio disse, em nota, que, com exceção do setor de serviços, cujo desempenho no estado começou a piorar no segundo semestre de 2016, todos os outros setores de peso na economia regional não só apresentaram grandes quedas a partir de meados de 2015, como tiveram desempenho pior do que a média no país: “O que mostra a dificuldade ainda maior para o Rio de Janeiro enfrentar uma das maiores crises já verificadas no Brasil”.

Amazonas e São Paulo, dois estados bastante industrializados, e portanto mais sensíveis aos ciclos econômicos, tendem a ter uma recuperação mais acentuada assim que a economia do país voltar a crescer, preveem analistas. Marcelo Souza, superintendente adjunto de Planejamento da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), polo industrial responsável por 92% da receita do estado do Amazonas, diz que a recessão levou o complexo a demitir 30 mil pessoas.

“Em casos de recessão, as empresas do polo reduzem os quadros momentaneamente, para manterem as plantas em funcionamento. São sempre as últimas a entrar na crise e continuam se mantendo fortes, porque têm incentivos fiscais garantidos em Constituição. Mas, como 95% do faturamento delas vêm do mercado interno e a demanda caiu muito, as demissões foram necessárias”, explica.


Calçadas esburacadas e com entulhos atrapalham a vida dos pedestres em Palmeira dos Índios

A responsabilidade das calçadas é do proprietário, mas a Prefeitura é responsável pela fiscalização e pode ser punida por qualquer acidente que possa acontecer.

Rua Francisco Moura (imagens do Google)

Andar a pé pelas ruas de Palmeira dos Índios pode não ser uma tarefa tão simples quanto parece. Da periferia ao centro são calçadas interrompidas por postes, buracos, desníveis e degraus perigosos e até mesmo bloqueadas por entulhos e carros ou simplesmente as calçadas não existem.

Como a prefeitura não tem fiscalizado, as calçadas se transformam em armadilhas para pedestres, sobretudo para idosos, gestantes, mães com carrinhos de bebê e pessoas com deficiências ou mobilidade reduzida.

Na Rua Francisco Moura no Bairro São Luiz a calçada está totalmente “esfarelada”, irregular e com muitas pedras. Luzia Conceição, de 64 anos, já foi vítima da irregularidade do local. “Já torci meu pé após tropeçar em um buraco. Eu estava com meu carrinho que levo para a feira e ele também quebrou após a queda”, conta a idosa.

Calçada estreita e barreira de cimento ao qual é proibida pelo código trânsito. (Rua José e Maria Passos/Foto: Rádio Sampaio)
Calçada totalmente obstruída por entulhos. (Rua Mte. Jaú/Foto: Rádio Sampaio)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Indenização

A Construção e preservação das calçadas são de responsabilidade dos proprietários dos imóveis, mas a fiscalização é da prefeitura, sendo assim o cidadão que sofre algum acidente causado pela má conservação da calçada tem o direito de receber uma indenização paga pelo município segundo decisão da Suprema Corte.

“Ao Município, incumbe o dever de fiscalizar o bom estado do passeio público, cuja obrigação pela conservação é do proprietário do imóvel. Culpa caracterizada, por omissão, ensejando o dever do Município de indenizar o dano material e moral causados”.

Nem na calçada nem na rua. E agora para onde o pedestre vai?

 

Donos da “Rua”

Além do mal estado das calçadas que a população enfrenta todo dia, existem aqueles que não respeitam essa área reservada para pedestre, como mostra um vídeo publicado por Edmilson Sá em uma rede social. Edmilson é deficiente físico e precisa da utilização da cadeira de rodas para sua locomoção, além de enfrentar calçadas sem rampas e variações na altura, ele é obrigado a transitar pela estrada, competindo espaço com os carros.

Professor Edmilon Sá em um vídeo publicado em uma rede social

Nossa equipe registrou alguns flagrantes pela cidade, como entulhos nas calçadas e carros parados no lugar reservado aos pedestres.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 


Brasileiros entre 15 e 29 anos podem viajar de graça pelo país

As vagas são liberadas mediante a apresentação da Identidade Jovem, um documento virtual que é emitido pela internet

(Ilustração)

Se você tem entre 15 e 29 anos, pode viajar de graça pelo Brasil. Isso não é mentira! A medida está prevista no Estatuto da Juventude e foi regulamentada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). O benefício é parte do Direito à Cultura e o Direito ao Território e à Mobilidade, do Estatuto da Juventude (Lei nº 12.852/2013).

De acordo com o site Mundo Conectado, em todas as viagens interestaduais feitas de ônibus, dois lugares devem ser destinados aos jovens, gratuitamente. Caso sejam ocupados, é preciso que a empresa libere mais dois e o viajante paga 50% do valor da passagem.

As vagas são liberadas mediante a apresentação da Identidade Jovem, um documento virtual que é emitido pela internet e, também, um documento de identificação. Mas não são todos que podem se cadastrar. A reportagem apurou que o candidato deve ter renda de até dois salários-mínimos e ser inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).


Motoristas de Alagoas podem pagar multas com até 40% de desconto

Condutor deve baixar e se cadastrar em um aplicativo para mobile.
Ferramenta também permite notificação de infrações.

Motoristas e motociclistas poderão ter desconto de até 40% no valor das multas de trânsito em Alagoas por meio de um aplicativo para smartphones e tablets. A informação foi divulgada na terça-feira (24) pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL).

A ferramenta SNE [Sistema de Notificação Eletrônico] foi desenvolvida pela Sepro, empresa de tecnologia do Governo Federal, e que permite ao condutor pagar multas com desconto. De acordo com o diretor-presidente do Detran, Antônio Carlos Gouveia, o aplicativo também permite que o motorista receba notificações de infrações.

“Após o cadastro no aplicativo, o usuário vai passar a receber todas as notificações de infrações de forma eletrônica, além de poder conhecer detalhes de cada multa, reconhecer a infração, copiar o código de pagamento e, ainda, fazer download do formulário de indicação do condutor responsável pela infração. É uma facilidade e tanto para o condutor como para o órgão”, disse Gouveia.

De acordo com o diretor de relacionamento do Serpro, André de Cesero, o desconto está previsto na Lei 13.281, publicada em maio do ano passado, que altera o Código de Trânsito Brasileiro.

“A nova lei estabeleceu novos valores de multas de trânsito a partir de 1º de novembro de 2016 e garantiu a possibilidade de o motorista ter o desconto em seu pagamento”, afirmou.

O aplicativo é download do SNE está disponível para smartphones e tablets e pode ser encontrado no site do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) sne.denatran.serpro.gov.br ou pelas lojas eletrônicas.


Calendário de pagamento do IPVA 2017 tem início no dia 1º de fevereiro

Proprietários de veículos automotores e motocicletas devem ficar atentos ao calendário de cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que tem início a partir do dia 1º de fevereiro, em acordo com publicação oficial da Secretaria da Fazenda (Sefaz/AL).

Paralelo ao calendário padrão, no mês de fevereiro também será ofertado o desconto de 10% para todos os finais de placa (0 a 9) que optarem pelo pagamento do imposto em parcela única.

Entretanto, para garantir a redução, os alagoanos devem realizar o pagamento entre os dias 1º e 24 de fevereiro.

O gestor do IPVA da Sefaz/AL, Eugênio Barros, alerta os contribuintes que fiquem atentos e não percam o prazo da oferta, e aponta uma alternativa para quem não pretende efetuar o pagamento em cota única ainda em fevereiro.

“É importante que os alagoanos atentem para o calendário e emitam o boleto no site da Sefaz para conseguir a redução do valor. Mas os que não pagarem em cota única poderão parcelar o imposto em até seis vezes, sem desconto, obedecendo ao calendário padrão”, conclui.

Cada final de placa possui uma data-limite para pagamento da cota única ou da primeira parcela. As placas de finais 1 e 2 têm até 24 de fevereiro; placas de finais 3 e 4 até 31 de março; placas de finais 5 e 6 até 28 de abril; placas de finais 7 e 8 até 31 de maio e as placas de finais 9 e 0 até 30 de junho.

As guias para pagamento do imposto são encaminhadas às residências dos alagoanos de acordo com os finais das placas e calendário vigente. Aqueles que desejem antecipar o pagamento, optando pelo desconto de 10% em fevereiro, devem emitir o boleto acessando o sistema on-line, informando a placa e o Renavam do veículo.

Como autorizado na nova legislação do IPVA, os alagoanos também podem aproveitar o parcelamento em até seis vezes dos débitos retroativos do imposto. Para estes casos, é necessário acessar a aba “anteriores” no sistema on-line, para verificar as pendências listadas e proceder a regularização do tributo.

Alíquotas reduzidas

O Estado de Alagoas reduziu as alíquotas do IPVA por meio da Lei nº 6.555/2016. A mudança diminui significativamente os gastos dos alagoanos, já que resulta em uma redução real de até 20% nos valores pagos em relação ao ano anterior. A tabela de redução pode ser consultada no site da Sefaz.


Copeve abre seleção de prestadores de serviço em Alagoas

O Processo Seletivo será realizado em uma única etapa, constituída de Prova de Títulos, de caráter eliminatório e classificatório

Estão abertas, até o dia 24 de janeiro, as inscrições para o processo seletivo de prestadores de serviços eventuais para apoiar as atividades logísticas do Processo Seletivo para Ingresso nos Cursos de Graduação Presenciais da Ufal 2017 – Sisu/MEC-2017.1, na função de Receptor de Documentos.

O Processo Seletivo será realizado em uma única etapa, constituída de Prova de Títulos, de caráter eliminatório e classificatório.

Inscrições

As inscrições serão realizadas gratuitamente pela internet, no endereço eletrônico da Copeve/Ufal, www.copeve.ufal.br/sistema.

Após a realização do cadastro, o candidato deverá imprimir uma cópia do comprovante de inscrição, preencher o formulário modelo em Anexo II do edital, anexar cópias dos documentos elencados nos subitens 6.1 e 7.2 do Edital e entregar a documentação nos dias 25/01/2017 e 26/01/2017, das 09h00 às 12h00 e das 13h00 às 16h00, em um dos locais relacionados no edital.

No ato da inscrição eletrônica, o candidato deverá escolher o município em que deseja atuar como prestador de serviços.

As informações sobre o Processo Seletivo podem ser obtidas através da página: http://www.copeve.ufal.br/index.php?opcao=concurso&idConcurso=315

Em caso de dúvidas, os candidatos poderão entrar em contato diretamente com a Copeve através de email (copeve.candidato@gmail.com) ou ainda através dos telefones: 3214-1692 / 3214-1694.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey