82 99641-3231

Campanha de vacinação contra a Influenza começa nesta segunda-feira

Ação vai ocorrer nos 102 municípios de Alagoas e deverão ser vacinadas 662.388 pessoas até o dia 23 de maio

A Secretaria de Estado da Saúde dá início, nesta segunda-feira (17), à campanha de vacinação contra a Influenza. Para esta edição, Alagoas recebeu 735.987 doses e devem ser vacinadas 662.388 pessoas, o que equivale a 90% do público-alvo. A vacinação segue até 23 de maio.

Segundo o Programa Nacional de Imunização (PNI), deverão ser vacinados os profissionais da área de saúde, crianças maiores de 6 meses e menores de 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Também devem ser vacinados os idosos com 60 anos ou mais, pessoas com comorbidades (doenças crônicas respiratórias, do coração, com baixa imunidade, entre outras), trabalhadores da saúde, indígenas aldeados e o público penitenciário.

De acordo com Arlete Farias, técnica do Programa Nacional de Imunização (PNI) em Alagoas, outra categoria que foi incluída no esforço de vacinação neste ano foi a dos professores. “Serão imunizados os professores das redes pública e privada, dos níveis fundamental, médio e superior”, reforçou.

Arlete Farias salientou que os municípios ficarão responsáveis pela aplicação das vacinas. “Cada município irá desenvolver a sua estratégia para vacinação do público-alvo”, explicou a técnica.


Campanha de vacinação contra a Influenza começa no dia 17 de abril

Ação vai ocorrer nos 102 municípios e deverão ser vacinadas 662.388 pessoas

A campanha de vacinação contra a Influenza acontece no período de 17 de abril a 23 de maio. Para esta edição, Alagoas recebeu 735.987 doses e devem ser vacinadas 662.388 pessoas, o que equivale a 90% do público-alvo.

Segundo o Programa Nacional de Imunização (PNI), deverão ser vacinados os profissionais da área de saúde, crianças maiores de 6 meses e menores de 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Também devem ser vacinados os idosos com 60 anos ou mais, pessoas com comorbidades (doenças crônicas respiratórias, do coração, com baixa imunidade, entre outras), trabalhadores da saúde, indígenas aldeados e o público penitenciário.

De acordo com técnica do Programa Nacional de Imunização (PNI) em Alagoas, Arlete Farias, outra categoria que foi incluída no esforço de vacinação neste ano foi a dos professores. “Serão imunizados os professores das redes pública e privada, dos níveis fundamental, médio e superior”, reforçou.

Arlete Farias salientou que os municípios ficarão responsáveis pela aplicação das vacinas. “Cada município irá desenvolver a sua estratégia para vacinação do público-alvo”, explicou a técnica.

 


Musculação versus pilates: descubra qual a prática ideal para você

Fisioterapeuta explica os prós e contras e sugere frequência para a prática dos exercícios

Muay thai, crossfit, musculação e pilates são apenas algumas opções de exercícios físicos para quem busca hábitos mais saudáveis e melhor qualidade de vida. No entanto, a grande quantidade de práticas disponíveis pode acabar gerando dúvidas na hora de escolher a que melhor combina com o gosto pessoal e objetivo final de cada um. Dessa forma, a fisioterapeuta Leticia Barros, esclarece as principais questões acerca do pilates e da musculação.

As diferenças começam já nas ferramentas utilizadas para os exercícios. Enquanto o pilates trabalha com um sistema de molas e poucas repetições, a musculação possui cargas de peso que tendem a aumentar, além de quantidade pré-definida de repetições e séries. Sobre os benefícios, Leticia explica que o pilates tem foco no tratamento, não levando em consideração perda de peso e emagrecimento. “As condutas de tratamento e exercícios indicados variam de acordo com a patologia, por isso depende muito de cada caso”, explica.

Já para quem quer emagrecer, a musculação tem um gasto calórico maior que o pilates e esse gasto se estende até 15 horas pós-treino, ou seja, durante esse período o processo de emagrecimento continua. “Em caso de pacientes que necessitam de um processo rápido de perda de peso e medida, a musculação é indicada por ser mais eficaz para essa finalidade. O pilates é para quem busca, além de tratamento, condicionamento físico e equilíbrio do corpo e da mente”, afirma a profissional.

A principal semelhança está na frequência sugerida. “Duas a três vezes por semana é o ideal para que o corpo seja capaz de obter bons resultados”, diz. Ela reforça ainda que é importante, porém, mencionar que uma prática não substitui a outra, e que ambas devem ser realizadas com o acompanhamento e supervisão adequada de profissionais especializados.


Crianças com doenças cardíacas têm futuro garantido em Alagoas

Mais de 110 crianças já fizeram cirurgias e mais de 900 foram atendidas

Logo aos 10 meses de vida Adonay Mendes foi diagnosticado com um sopro no coração e, por causa dessa cardiopatia, precisou realizar, fora de Alagoas, uma intervenção cirúrgica no de ano 2014, quando ainda não existia o Serviço Estadual de Cardiopediatria, criado em 2015 pelo Governo de Alagoas. Devido a essa carência – naquela época, o menino precisou utilizar o Tratamento Fora de Domicilio (TFD) e fazer a operação em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Os pais levaram Adonay ao médico depois de perceberem um forte cansaço e manchas vermelhas pelo corpo, características da doença que pode prejudicar a comunicação entre o coração e o pulmão. “Logo quando o médico identificou o problema, disse que seria necessário passar por uma cirurgia, pois o quadro dele poderia se agravar. Ainda de acordo com o médico, fazendo o procedimento aos 10 meses, a recuperação seria muito melhor e mais rápida”, relatou José Assis Mendes, pai do garoto.

Após essa notícia, o pai buscou ajuda junto a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para poder realizar a cirurgia em outro Estado, por meio do TFD. Isso porque, em 2014 Alagoas não possuía as condições necessárias para realizar as cirurgias em crianças cardiopatas. “Após entrarmos em contato com a Sesau conseguimos uma vaga para o Adonay em Porto Alegre, onde ele precisou ficar internado durante um mês e sete dias para se recuperar da cirurgia pela falta de consultas e exames específicos em Alagoas”, contou a mãe, Amanda Mendes, que ficou sozinha com o garoto na capital gaúcha.

Mesmo após a boa recuperação do procedimento cirúrgico, o menino, agora com 3 anos, ainda precisa passar por um cateterismo para a correção definitiva do sopro. Sendo que dessa vez Adonay não vai precisar se distanciar da família e se deslocar para outra cidade. Isso porque, desde 2015 o menino vem tendo o acompanhamento garantido pelo Serviço Estadual de Cardiopediatria, implantado pela Sesau, graças à parceria com o Hospital do Coração de Alagoas.

“Só temos a agradecer ao Governo do Estado por esse projeto, porque agora o Adonay está sendo acompanhando pela equipe multidisciplinar da Casa do Coraçãozinho. Agora ele não vai mais ficar longe da família quando for fazer essa próxima cirurgia”, disse com alegria o pai, ao lembrar da angustia que passou por ter ficado longe do filho durante o tempo em que o menino ficou em Porto Alegre.

Serviços – Entre os atendimentos disponibilizados para a população, está a garantia de consultas, realização de exames e as cirurgias cardiopediátricas, realizadas no Hospital do Coração de Alagoas. Os atendimentos foram ampliados no final de 2016, com a inauguração da Casa do Coraçãozinho, onde os pequenos alagoanos são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, composta por assistentes sociais, enfermeiros, médicos, cirurgiões cardiovasculares pediátricos, cardiopediatras, psicólogos e fisioterapeutas.

De acordo com Otoni Verissimo, diretor executivo da Casa do Coraçãozinho, desde o início da parceria com a Sesau, o Serviço Estadual de Cardiopediatria já atendeu 912 crianças e realizou 112 cirurgias. “A Casa do Coraçãozinho foi criada para ser o centro de referência para o tratamento de cardiopatias congênitas em Alagoas, trazendo resolutividade para os casos. Podendo receber qualquer criança que precise de consultas, diagnósticos e cirurgias, com um acolhimento humanizado e dignificado”, afirmou o diretor.

A cardiopediatra, Maria Goretti, explicou qual o trajeto que a criança percorre quando entra no Serviço Estadual de Cardiopediatria do Estado. “Os pequenos precisam passar por exames de ecocardiagrama e eletrocardiograma e, com o resultado, é feita uma avaliação de um cirurgião cardíaco, onde será definido se a criança irá precisar de intervenção cirúrgica ou somente o acompanhamento clínico”, afirmou a médica.

Para o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, essa parceria veio preencher uma lacuna que existia em Alagoas nos atendimentos as crianças cardiopatas. “Serviço Estadual de Cardiopediatria tem trazido muitos benefícios para os nossos pequenos alagoano, que agora possuem um local exclusivo onde são tratados e acompanhados. Uma realidade que antes não acontecia e as crianças precisavam se deslocar para outros estados em busca das cirurgias”, frisou o gestor da Sesau.


Anvisa interdita lotes de papinha para bebês por falta de registro sanitário

Segundo a Anvisa, o registro sanitário de alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância é obrigatório

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a fabricação, comercialização e divulgação, em todo o território nacional, de todos os lotes dos produtos Papá no Prato. Os alimentos da marca são comercializados pela internet por fabricante desconhecido e nenhum deles possuíam registro na agência. Segundo a Anvisa, o registro sanitário de alimentos de transição para lactentes e crianças de primeira infância é obrigatório.

A Anvisa também proibiu distribuição e comercialização de oito lotes do produto Alimento Nutricionalmente Completo para Nutrição Enteral ou Oral, da marca Trophic Bio. A empresa deve recolher todo o estoque existente no mercado. Os produtos apresentaram informações nutricionais de vitaminas divergentes daquelas informadas nos rótulos.

Na segunda-feira (20), a Anvisa já tinha interditado o lote 0027 do doce de amendoim Paçoca Rolha, da marca Dicel, que excedeu limite do teor de aflatoxinas, substâncias que são tóxicas e cancerígenas.

De acordo com relatório do Laboratório de Análise Micotoxicológicas (Lamic) de Santa Maria (RS), foram detectado teores de aflatoxinas acima do Limite Máximo Tolerado (LMT) permitidos para amendoim com casca, descascado, cru ou tostado, pasta de amendoim ou manteiga de amendoim.

Também foi proibida a distribuição e comercialização do lote 0001700 do produto Palmito Picado, da marca Mega Sabor. O alimento foi reprovado na Análise de Rotulagem, Teste de Incubação e Determinação Potenciométrica.

De acordo com a Fundação Ezequiel Dias (Funed), a empresa não solicitou uma perícia de contraprova, o que tornou o laudo de análise definitivo. A Anvisa, portanto, proibiu o lote e determinou que a empresa promova o recolhimento do estoque.


Suplementos alimentares para atividade esportiva: sim ou não?

Conheça os benefícios e os males que o uso inadequado pode causar

Quem não quer se olhar no espelho e observar o próprio corpo esculturalmente perfeito, “sarado”, dentro das medidas mais exigentes? Muitas pessoas, não é mesmo?

Ter um corpo maravilhoso não é fácil. A natureza não premia a todos com a genética que promove a forma física ideal, atlética e modelo de consumo. A maior parte das pessoas tem que “batalhar” arduamente para ter o físico desejado.

Nesta “batalha” travada diariamente, incluem-se uma alimentação especificamente nutritiva,  com  a restrição incondicional de determinados alimentos – muitos deles extremamente gostosos – e a “malhação” quase que diária nas academias, parques, clubes e onde mais for possível.

Dá trabalho. Muito trabalho. Há que se ter muita força de vontade e determinação. Para ajudar a formar a tão desejada massa muscular, muitos recorrem aos suplementos alimentares. Aí é que tudo pode se complicar. Vamos entender.

Em primeiro lugar, é importantíssimo saber diferenciar os suplementos alimentares dos anabolizantes. Um é completamente diferente do outro. Os anabolizantes são proibidos no Brasil. São substâncias derivadas de hormônios, especialmente da testosterona. Podem matar. Por isso seu uso é proibido.

Os suplementos alimentares são liberados para consumo. Podem ser vendidos livremente. São alimentos com especificidades nutritivas. O grande problema é  que  podem complicar sua saúde, se consumidos de forma errada. Podem causar problemas no fígado e sobrecarga da função renal, por exemplo.

Os suplementos foram desenvolvidos com o objetivo de fornecer substratos nutritivos e necessários para promover e facilitar a formação da massa muscular ou para fornecer mais  energia, que é tão necessária para os treinos altamente exigentes. Vamos entender os prós e contras de alguns dos mais consumidos.

Whey protein

Começamos com o Whey Protein, talvez o mais “famoso”. Seu principal produto nutritivo  são proteínas derivadas do leite de vaca, em alta concentração.  O objetivo é fazer o músculo incorporar estas proteínas e crescer mais rapidamente. Tudo certo. Mas o problema é que se não houve “gasto” muscular suficiente, o excesso de proteínas fica circulando pelo corpo e o rim se sobrecarrega para elimina-las. Resultado: a médio prazo o rim pode ficar comprometido de tanta sobrecarga de trabalho e dar sinais de mau funcionamento.

Termogênicos

Outro tipo de suplementos bastante utilizado pelas pessoas em geral são os chamados “termogênicos”, indicados para consumo antes dos treinos. A ideia é “acelerar” o metabolismo, dar mais disposição e vigor para o treino e queimar mais gorduras. Geralmente contém cafeína, com diversas concentrações,  em suas fórmulas. O problema é que nem todas as pessoas tem indicação cardiovascular para  aumentar as respectivas frequências cardíaca e respiratória  e/ou  a pressão arterial com estes produtos antes ou durante um treino físico. Isso pode gerar problemas importantes como infartos ou acidentes vasculares. Além disso, muitas pessoas referem insônia importante que muito provavelmente  se deve às concentrações mais altas da cafeína.

Carboidratos

Há  também vários tipos de carboidratos, dentre os quais se destaca a maltodextrina, ou “malto”, como é conhecida. A maltodextrina é  rapidamente  absorvida como glicose e entra na corrente sanguínea.  Indicada principalmente para esportes aeróbicos. A ideia é aumentar rapidamente a quantidade de energia, liberada da glicose,  e disponibiliza-la  para as necessidades do treino. A glicose no sangue evita, também , que o músculo “queime” suas proteínas para produzir energia. Tudo certo. Mas cuidado com o consumo em excesso, pois pode até mesmo provocar crise de hipoglicemia, caso haja liberação excessiva de insulina. Quando usada em excesso pode levar ao aumento do ganho de peso.

Aminoácidos

Outros suplementos frequentemente consumidos são os aminoácidos e a Creatina é um dos exemplos destes nutrientes. É fornecida com o propósito de aumentar a energia dos músculos e, consequentemente, a massa muscular. Mas não faz mágica. Está indicada para quem treina intensamente. Há que se ter cuidado como consumo em excesso, pois pode sobrecarregar os rins.

Mais importante que tudo: JAMAIS consuma estes produtos sem orientação do profissional habilitado; um nutricionista ou um médico. Cada corpo é um corpo. Cada um tem suas próprias e únicas necessidades. O que é bom para uma pessoa, pode fazer mal para outra. O que fez bem para seu melhor e mais confiante amigo(a) pode fazer mal para você. Não se iluda. Não existe mágica para um corpo bonito. Há que se ter conhecimento,  determinação e disposição para malhar e comer saudável. Converse com um profissional para orientação.

Para se ter o corpo ideal e perfeito, portanto, antes de tudo é necessário que também se tenha a cabeça aberta, consciente e com conhecimento seguro, sólido e profissionalmente orientado do que pode fazer bem ou mal para a sua saúde.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey