82 99641-3231

Fisioterapeuta explica os benefícios do Pilates

Dr. Leonard Brito

 

Cayo César

Praticar exercícios pode ir muito além de conseguir um corpo mais bonito e magro, porque, atualmente, existem determinadas atividades físicas voltadas para aumentar os benefícios da saúde física e mental.

Nos dias de hoje, fala-se muito em aulas de Pilates, mas afinal, você sabe em que consiste o Pilates? Segundo o fisioterapeuta Dr. Leonard Brito, o Pilates não é nada mais que um conjunto de técnicas corporais que ajudam a minimizar diversos problemas, como a má postura, por exemplo, além de proporcionar bem estar e mais qualidade de vida.

Assim, as aulas ajudam a garantir o fortalecimento dos músculos que estão enfraquecidos e também a alongar os demais músculos que se encontram retraídos. Vale lembrar que também auxilia no aumento da mobilidade das articulações.

Dessa forma, durante uma aula de Pilates, o aluno fará diversos exercícios associados ao objetivo necessário e com os movimentos, é possível conseguir diversos benefícios para a saúde. Confira abaixo!

Benefícios do Pilates
O Pilates é uma modalidade que está muito em alta, muitos médicos indicam diversos pacientes para fazer as aulas e tratar de dores pelo corpo. Podem fazer o Pilates idosos, adultos, crianças e até mesmo gestantes. As aulas não têm nenhuma contraindicação absoluta.

O Dr. Leonard explicou que após algumas sessões de Pilates é possível começar a notar os resultados no corpo e também na mente, porque as aulas também proporcionam bem-estar e mais tranquilidade para a mente. Os benefícios para a saúde são imensos, entre eles, alguns foram citados pelo fisioterapeuta:
• Evita o estresse, pois trabalha com movimentos relaxantes;
• Alinha a postura a cada exercício realizado, fazendo com que cada vez mais o indivíduo mantenha uma postura inadequada;
• Aumenta a força e também alonga o corpo;
• Oferece ao corpo, uma postura mais harmônica, elegante e também saudável;
• Aumenta a resistência física e mental;
• Alongamento e garante um maior controle corporal;
• Aumenta a flexibilidade, tônus e força muscular;
• Alívio todas as tensões, estresse e dores crônicas;
• Melhora a coordenação motora;
• Proporciona uma maior mobilidade das articulações;
• Estimula o sistema circulatório e oxigena do sangue;
• Facilita a drenagem linfática e elimina as toxinas;
• Fortalece os órgãos internos;
• Aumenta a concentração;
• Trabalha a respiração;
• Promove relaxamento;


Justiça solicita novamente interdição do matadouro de Palmeira dos Índios

A Defensoria Pública do Estado reiterou o pedido de interdição do Matadouro Municipal de Palmeira dos Índios nesta quinta-feira, 19. O matadouro foi interditado pela primeira vez em 2014, por força de decisão judicial que atendeu ao pedido feito em ação civil pública ingressada pela Defensoria Pública, em razão dos problemas estruturais e de higiene do local.

Em 2016, o Tribunal de Justiça suspendeu a interdição temporariamente, após audiências de conciliação, com a condição do Município apresentar provas de que estaria promovendo as adequações necessárias. No entanto, até o momento, o ente público não comprovou nos autos nenhuma obra ou reforma significativa, não prestou informações ou, ao menos, apresentou cronograma para a promoção das obras indispensáveis para o funcionamento apropriado do estabelecimento.

O pedido ingressado hoje pela defensora pública Bruna Rafaela Cavalcante reiterou a solicitação feita no ano passado, pelo defensor público Fabio Ricardo de Albuquerque de Lima, quando foi constatado o descumprimento do compromisso firmado pelo executivo municipal junto ao TJAL.

A defensora relembra que, no começo deste ano, a Procuradoria do Município, a Secretaria de Agricultura do Município de Palmeira dos Índios e o diretor do Matadouro Público Municipal buscaram a Defensoria Pública para discutir sobre melhorias no estabelecimento. Na oportunidade, eles mostraram-se interessados em assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) e apresentar cronograma para as licitações, obras e licenciamentos necessários.

“Nós temos ciência da complexidade do caso, contudo, o funcionamento do estabelecimento da forma como está ameaça gravemente a saúde pública. O Município de Palmeira dos Índios tem plena ciência da necessidade e da urgência da realização das obras e reformas que já foram, inclusive, determinadas pela Justiça. Mas, insiste no descumprimento do comando judicial. Não resta alternativa que não seja a de requerer o cumprimento da decisão de interdição”, explica a defensora.

Relatório Adeal

Segundo o relatório divulgado no último mês de Dezembro, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) identificou, no referido Matadouro, problemas estruturais, de manutenção ou de higienização nos currais, na estrutura de descarregamento dos animais, no box de atordoamento, na área da sangria, câmara de resfriamento, setor de vestiário, lavanderia, bem como problemas no tratamento da água, entre muitos outros.

Veja imagens


UPA de Palmeira dos Índios lança edital para processo seletivo

Unidade de Pronto Atendimento de Palmeira dos Índios (UPA24hrs)

O Instituto de Diva Alves do Brasil – IDAB publicou no final da tarde desta segunda-feira, 16, o edital de processo seletivo simplificado para contratação de profissionais para trabalharem na Unidade de Pronto Atendimento, UPA,  os cargos de enfermeiro, farmacêuticos e assistente social são exemplos do cargos publicados no edital.

Confira o edital e saiba mais. click no link abaixo.

PROCESSO SELETIVO 002-2018 IDAB – PALMEIRA DOS INDIOS


Anvisa suspende medicamentos para tratamento de HIV e herpes

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu nesta sexta-feira (6) três medicamentos por problemas de qualidade. Dois casos se referem a apenas um lote específico e outro são para todos os produtos de uma empresa.

Um lote de Lafepe Zidovudina do xarope 10mg/ml, usado para tratamento de portadores do vírus HIV, embalados em frascos de vidro âmbar de 200 ml, foi identificado com presença de partículas estranhas pela própria fabricante. O lote proibido é o 17080002, com data de fabricação 08/2017 e validade 08/2019. As demais unidades do produto estão liberadas.

Também foi suspenso o lote B16L1470 (validade 11/2018) do medicamento Heclivir (aciclovir), de 200 mg, em comprimidos. O produto, usado para tratar herpes, é fabricado pela Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica. Analisado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal, o produto tinha problemas nos ensaios e nos rótulos. A empresa deverá fazer o recolhimento do produto. Já a empresa Theodoro F Sobral & Cia perdeu o Certificado de Boas Práticas de Fabricação. Com isso, todos os seus medicamentos foram banidos do mercado.


Adesivo para tratamento de Alzheimer já está disponível pelo SUS

Uma nova forma de tratamento para o Alzheimer está disponível no SUS.

O remédio rivastigmina, já disponibilizado em comprimido e solução oral, agora também é disponibilizado em forma de adesivo transdérmico.

A rivastigmina faz com que ocorra um aumento de uma substância chamada acetilcolina, que está reduzida no cérebro de quem tem Alzheimer, mas a medicação pode causar sintomas gastrointestinais como náuseas e diarreia, diminuição do apetite e dor de cabeça.

A adição do adesivo à lista de remédios do SUS representa uma melhoria na qualidade de vida de alguns pacientes. Por ser colocado na pele, a absorção do remédio se dá ao longo do dia e por isso tem menos efeitos colaterais, especialmente no sistema digestivo.

Segundo Rodrigo Schultz, presidente da Associação Brasileira de Alzheimer, o adesivo também garante que não haja flutuação da dose: “Sendo por via transdérmica, há uma liberação contínua e regular ao longo das 24h, impedindo a ocorrência de flutuação de dose, ou seja, aumentos e reduções da medicação no organismo conforme ela segue sendo metabolizada.”

Além disso, de acordo com Schultz, muito pacientes se recusam a fazer uso de remédios via oral e muitas vezes tiram o medicamento da própria boca após a administração.

“Com o adesivo ele não consegue fazer isso. Além disso, como a absorção é por via cutânea, há uma redução sensível na possibilidade da existência de efeitos colaterais, principalmente gastrointestinais”, explica.

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, causada pela morte progressiva de células do cérebro, prejudicando funções como memória, atenção e orientação e linguagem, o que gera graves consequências para qualidade de vida dos pacientes. A doença não tem cura.

No Brasil, segundo dados de 2017, estima-se que haja 1,1 milhão de pessoas com a doença.

Quem pode usar?

Qualquer paciente com Alzheimer que faça uso da rivastigmina pode usar o medicamento em versão adesiva: “Há uma população que se beneficia mais que seria aquela com dificuldades para engolir ou que apresenta efeitos colaterais, sejam eles com qualquer medicação para essa finalidade”, explica Schultz.

O adesivo também pode ser usado no banho e deve ser retirado 24 horas após o uso. Por ser colocado na pele, o adesivo pode trazer esporadicamente algumas reações no local da sua colocação e por isso é recomendado um rodízio no local de uso do adesivo.

“Em caso de falta, podem ser usados comprimidos ou solução oral na dose correspondente sem problema algum. Sem qualquer risco”, diz Schultz.

Como ter acesso

Segundo o Ministério da Saúde, o medicamento já está disponível nas unidades de saúde responsáveis pela distribuição deste tipo de remédio.

Ainda de acordo com o ministério, os pacientes devem atender aos critérios de elegibilidade dos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas e apresentar os seguintes documentos em um estabelecimento de saúde designado: cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS); cópia de documento de identidade, cabendo ao responsável pelo recebimento da solicitação atestar a autenticidade de acordo com o documento original de identificação; Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido; prescrição médica devidamente preenchida; documentos exigidos nos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas publicados na versão final pelo Ministério da Saúde, conforme a doença e o medicamento solicitado; e cópia do comprovante de residência.

Além da rivastigmina, o SUS também disponibiliza outros medicamentos para o tratamento de Alzheimer: Donepezila, Galantamina e a Memantina.

O ministério explica que a adição da versão adesiva do medicamento à lista disponibilizada pelo SUS se dá por causa dos menores efeitos colaterais e da facilidade de aplicação.

“A rivastigmina já era oferecida por via oral, porém tinha o inconveniente de causar alguns desconfortos gastrointestinais no paciente, como náusea, vômito e diarreia. Para tentar diminuir esses efeitos indesejáveis, foi incorporada essa nova apresentação, que será indicada pelo médico que acompanha o paciente.

Além disso, os pacientes com Alzheimer, podem tomar mais medicamentos ou menos que a quantidade prescrita, devido ao esquecimento”, diz nota do Ministério da Saúde.


Expansão do Hospital de Emergência do Agreste será inaugurada nesta quarta

O governador Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, inauguram nesta quarta-feira (4), às 10h, a obra de reforma e expansão do Hospital de Emergência Daniel Houly, em Arapiraca. Com a reforma, o número de leitos será triplicado, passando de 40 para 120, além de ter garantida a ampliação da área de UTI, que elevou o número de 13 para 20 leitos.

Dos 80 leitos que serão entregues, 60 estão na ala de internação, que receberá o nome do cirurgião Rodrigo Catunda. O jovem médico, de 35 anos de idade, era especialista em cirurgias buco-maxilo-facial, e morreu há quatro anos, na cidade do Recife. Inaugurado no dia 18 de julho de 2003, com 15 anos de história e média anual de 45 mil atendimentos, a unidade hospitalar é especializada na assistência a vítimas de traumas de Média e Alta Complexidade.

Diariamente, o hospital presta atendimento aos alagoanos de 50 municípios do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco, além de usuários dos estados de Pernambuco, Sergipe e Bahia. Além dos investimentos na estrutura física, o Governo de Alagoas está dotando o hospital com modernos aparelhos, incluindo a aquisição de novos cardioversores, desfibriladores, monitores, ventiladores mecânicos, aparelhos de anestesia, endoscópio, bisturis elétricos, bem como, de dois aparelhos de osmose e duas máquinas para hemodiálise, entre outros equipamentos para continuar salvando vidas.

Atendimentos – O Hospital de Emergência Daniel Houly completa 15 anos com outra importante marca. Já são mais de 600 mil atendimentos e um índice de satisfação da ordem de 98% de aprovação pelos pacientes e acompanhantes. De acordo com a gerente da unidade, médica Regiluce Santos, todos esses investimentos vão possibilitar que mais pessoas sejam atendidas em um ambiente reestruturado, melhor adaptado e dotado de novas tecnologias.

“Temos certeza de que as melhorias que o hospital está recebendo vão refletir diretamente na qualidade e agilidade no atendimento aos pacientes”, pontua a gerente, agradecendo o apoio que o HE do Agreste vem recebendo do governador Renan Filho, vice-governador Luciano Barbosa, do secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, e toda equipe da Sesau.

Nova Classificação – Por conta disso, a antiga Unidade de Emergência do Agreste foi elevada a uma nova classificação no Ministério da Saúde (MS), e passa agora ser Hospital de Emergência Daniel Houly. Principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), o HE do Agreste presta assistência especializada em urgências e emergências, provocadas por acidentes de trânsito, ferimentos por arma de fogo ou arma branca, queimaduras, afogamentos, entre outros traumas de média e alta complexidade.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey