Palmeira dos Índios
24 ºC Céu limpo

Palmeira dos Índios | Céu limpo
24 ºC

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Alunos de escola em Maribondo são levados para posto de saúde com falta de ar pela 4ª vez no ano

Alunos de escola em Maribondo, AL, são levados para posto de saúde com coceira e falta de ar pela 4ª vez no ano

Alunos de uma escola pública de Maribondo, na região Agreste de Alagoas, foram levados para o posto de saúde com coceiras e falta de ar pela quarta vez neste ano. Desde julho, este foi o quarto episódio em que estudantes da Escola Municipal Dom Pedro I precisaram ser socorridos devido aos mesmos sintomas. Desta vez, sete alunos foram levados ao posto de saúde.

Em outubro, 22 alunos da Dom Pedro I foram levados para o posto de saúde com coceiras e falta de ar.

A causa da coceira e da falta de ar é um mistério para as autoridades. O primeiro caso semelhante foi registrado no mês de julho.

A Polícia está investigando o caso. O Conselho Tutelar está dando apoio.

No mês passado, as aulas foram suspensas por três dias e a Vigilância Sanitária Estadual fez um a perícia na sala de aula, a mesma em que os alunos começaram a passar mal em todas as quatro vezes que o problema foi registrado.

A diretora da escola explicou que desta vez as aulas não foram suspensas e que a escola está prestando assistência a alunos e familiares.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que os laudos sobre os exames que foram feitos na escola e nos alunos vão ser apresentados na terça-feira (14).

 

 

*    Com G1


Hospital Regional Santa Rita implanta Núcleo de Segurança do Paciente

Hospital Regional Santa Rita implanta Núcleo de Segurança do Paciente

Uma das formas de promover e apoiar iniciativas voltadas à segurança do paciente é a implantação de Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) nas unidades de saúde. Sendo assim, o Hospital Regional Santa Rita e Maternidade Santa Olímpia, em Palmeira dos Índios/AL, não mediu esforços para que o Núcleo se tornasse realidade, e na tarde desta quinta-feira (07/11/2019), empossou os componentes que serão responsáveis em promover as melhorias relacionadas à segurança do paciente no HRSR.

A coordenação ficou sob a responsabilidade da fisioterapeuta Renata Lucena, que terá o apoio de vários profissionais como, por exemplo, médicos, enfermeiros, biomédicos, farmacêuticos, técnicos, enfim, será uma equipe de multiprofissionais que buscarão planejar e executar ações que tragam bons resultados e avanços para o Santa Rita e, consequentemente, para os seus usuários.

“A nossa missão será fortalecer a segurança do paciente. Tenho certeza que, juntos, iremos conseguir alcançar o nosso objetivo. Estamos à frente do Núcleo, mas é bom ressaltar que precisaremos do envolvimento de todos, pois para que um projeto importante como esse dê certo, é fundamental o trabalho em equipe. Vamos nos unir, e que sejamos multiplicadores dessa ideia, porque teremos que conscientizar as pessoas sobre do que se trata a segurança do paciente”, destaca a coordenadora do Núcleo – Renata Lucena.

O papel do NSP

O Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) tem como objetivo  promover melhorias relacionadas à segurança do paciente, de forma a prevenir e reduzir a incidência de eventos adversos no atendimento e internação.

Hospital Regional Santa Rita implanta Núcleo de Segurança do Paciente

“Desejamos sucesso. Que o Núcleo seja um elo que sirva para fortalecer ainda mais a nossa relação com os pacientes. Estamos prontos para ajudar no sentido de que os trabalhos funcionem e sirvam à todos os que procuram o Santa Rita, dentro do padrão que se determina entre os melhores hospitais deste país. O nosso objetivo é justamente esse, ser um hospital de referência no estado de Alagoas. Estamos trabalhando para isso, dia à dia, incansavelmente”, afirma o Diretor médico HRSR – Dr. Pedro Gaia.

O Provedor do Santa Rita – Médico Roberto Salgueiro disse que: “Buscamos um atendimento pleno e a segurança máxima dos nossos pacientes. Estamos vivenciando um momento de mudanças no hospital. Temos uma  Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) atuante, contamos com uma eficiente Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), implantamos o Núcleo de Educação Permanente (NEP), que vem trazendo ótimos resultados, e agora chegou a vez do nosso Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), que certamente apresentará excelentes resultados. Diante disso, podemos dizer que estamos no caminho certo para que, no exercício dos nossos serviços, o Santa Rita seja orgulho para todos nós e para todas as pessoas que nos procuram, sejam elas do município de Palmeira dos Índios ou de cidades circunvizinhas”, finaliza enaltecendo o Provedor.

A composição do Núcleo

O Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do Hospital Regional Santa Rita é composto por:

Coordenação : Renata Ítala Brasileiro de Lucena Gaia – Fisioterapeuta

Osmar Monteiro da Silva – Médico

Cícero José da Silva – Médico

Jamille Franco da Silva – Enfermeira

Juliana Paiva – Enfermeira

Tamires Ferreira Veiga – Enfermeira

Lucélia Barros de Oliveira – Enfermeira

Alexsandra Maria Cordeiro Duarte – Enfermeira

Rebeca de Farias Barbosa – Enfermeira

Victor Fellipe Silva de Oliveira – Enfermeiro

Jaquelline de Oliveira Silva – Enfermeira

Marcelo Francisco Santana da Silva – Técnico em Enfermagem

Neila Heloíse Barbosa Ferro – Farmacêutica

Bruna Soares Leite Lira – Biomédica

*  Por Roberta Sampaio/ Assessoria HRSR


Equipe do Hospital Santa Rita participa de curso sobre processamento do leite humano

Equipe do Hospital Santa Rita participa de curso sobre processamento do leite humano

Uma equipe formada por vários profissionais que fazem parte do Banco de Leite Humano do Hospital Regional Santa Rita e Maternidade Santa Olímpia – Palmeira dos Índios/AL, participaram durante os dias 04 e 06 de novembro/2019, do curso de “Processamento e Controle de Qualidade de Leite Humano”, ministrado pelo técnico do laboratório do Banco de Leite da Maternidade Escola Santa Mônica – Luiz Bandeira. As atividades aconteceram no auditório e no laboratório da MESN, com aulas teóricas e práticas.

“Viemos com o objetivo de capacitar os novos profissionais do BLH do Santa Rita e também atualizar os que já fazem parte do setor, sobre as práticas diárias do serviço de processamento do leite humano. Agradecemos o apoio recebido na Maternidade Santa Mônica e também ao Santa Rita por nos oferecer essa oportunidade de experiência e conhecimento. Isso é muito enriquecedor para todo profissional”, destaca a enfermeira do HRSR – Jaqueline Oliveira Silva.

O Banco de Leite

O leite humano é de grande importância para recém-nascidos e lactentes, constituindo-se uma fonte de nutrientes em proporções satisfatórias ao crescimento e desenvolvimento da criança. Além disso, tem papel significativo na redução da morbimortalidade infantil.

Equipe do Hospital Santa Rita participa de curso sobre processamento do leite humano

O BLH é definido como um centro especializado responsável por promover o aleitamento materno e executar a coleta, processamento e controle de qualidade de colostro e leite maduro, com objetivo de distribuir para crianças que dele necessitam como fator de sobrevivência.

“Os Bebês que não dispõem de aleitamento diretamente ao seio podem ser beneficiados com o leite adquirido no banco de Leite. Porém, a quantidade de leite disponível ainda necessita ser ampliada. É preciso que haja mais divulgação e incentivo para que as mães se tornem doadoras, pelo gesto de carinho e solidariedade”, enfatiza Neila Heloíse – Farmacêutica do HRSR.

Com relação à questão de divulgação para doação, a equipe do BLH do Santa Rita se mobilizou em uma ação fora da unidade hospitalar, que aconteceu no PSF do bairro Vila Maria, e contou com o apoio da secretaria de saúde do município e também da Unimed Palmeira dos Índios.

“Queremos agradecer a toda equipe do Santa Rita como também os parceiros que nos ajudaram nessa campanha para a doação de leite materno. Pedimos a sensibilidade das mães para que doem o seu leite e nos ajude a salvar as vidas dos prematuros que precisam desse alimento, que é o melhor e mais completo. Fizemos a ação, em seguida houve esse treinamento. Isso mostra o nosso interesse em fazer com que as doações aumentem e nossa equipe esteja atualizada. Sempre!”, finaliza o provedor do Hospital Regional Santa Rita – Médico Roberto Salgueiro.

 

 

*   Com Roberta Sampaio/Assessoria HRSR


SMS se prepara para Mutirão de Cirurgias em Palmeira dos Índios

Secretaria de Saúde de Palmeira dos Índios

O secretário municipal de Saúde e vice-prefeito de Palmeira dos Índios Márcio Henrique realizou uma reunião com enfermeiros nesta terça-feira (5), para explicar o Programa Mutirão de Cirurgias, que foi lançado pelo governador Renan Filho, nesta segunda-feira (4). A ação realizará procedimentos cirúrgicos de hérnia, vesícula e mioma em pacientes dos 102 municípios alagoanos. A Prefeitura de Palmeira dos Índios, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), já se prepara para atender a demanda do município.

Márcio Henrique explicou o conteúdo da reunião. “Foi uma reunião para explicar aos nossos enfermeiros sobre este projeto importante, que será financiado pelo Governo de Alagoas. Neste momento, atenderemos pessoas com idades de 14 a 65 anos, que precisam passar por cirurgia de hérnia, pedra na vesícula e mioma. Essas pessoas devem procurar os seus agentes de saúde e pedir todas as orientações necessárias para serem operadas”, explicou o secretário.

Crianças com idade de 4 a 13 anos, e que tenha hérnia, também pode ser operada. A deve procurar o agente de saúde e se informar.

O paciente deve ter em mãos todos os documentos pessoais. Aqueles que tiverem exames realizados no último ano deve mostrá-los aos seus agentes, e a mulher deve levar também o exame de citologia.


Secretaria de Saúde de Maceió lança edital de seleção com mais de 200 vagas

Secretaria Municipal de Saúde de Maceió — Foto: Divulgação/Secom Maceió
Secretaria Municipal de Saúde de Maceió — Foto: Divulgação/Secom Maceió

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Maceió fará processo seletivo simplificado para contratar 212 profissionais da área de saúde, entre médicos e auxiliares de saúde bucal, em vagas existentes e também para formação de cadastro de reserva. O edital foi publicado no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (4).

São ofertadas 50 vagas para o ensino médio e 162 para ensino superior (medicina, com 20 diferentes especialidades). As inscrições custam R$ 79 para cargos do ensino médio e R$ 139 para ensino superior.

Para o cargo de auxiliar de saúde bucal, é preciso ter, além do ensino médio completo, o curso técnico na área e o cadastro no Conselho Regional de Odontologia.

As provas acontecerão no dia 8 de dezembro. Haverá também a prova de títulos para os cargos de nível superior.

Os interessados podem se inscrever a partir de terça (5) até as 16h do dia 19 de novembro no site da empresa Instituto Consulplan, responsável pelo processo seletivo, através do endereço https://www.institutoconsulplan.org.br

*    Com G1

Casos de morte por dengue aumentam 5 vezes em relação ao ano passado

Aedes aegypti — Foto: Raul Santana/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação

Até 12 de outubro deste ano, houve 689 mortes em decorrência da dengue em todo o país, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, número quase 5,4 vezes maior que as 128 mortes registradas no mesmo período de 2018.

Ao todo, foram registrados 1.489.457 milhões casos notificados de dengue em 2019, até o 12 outubro, número cerca de 690% maior do que os 215.585 casos de 2018. A dengue atinge até o momento 708,8 em cada 100 mil habitantes. A região com a maior taxa de incidência é a Centro-Oeste, com 1.235,8 para cada grupo de 100 mil habitantes, apesar de ter um número menor de casos.

Os estados de Minas Gerais (482.739), onde houve 154 mortes confirmadas, e São Paulo (442.014), com 247 mortes confirmadas, concentram 62% dos casos prováveis. No Sudeste, a taxa de incidência é 1.151,8 para cada grupo de 100 mil habitantes.

No período, o ano de 2019 é o terceiro com a maior notificação de casos de dengue no Brasil desde o início da série histórica, em 1998, ficando atrás somente de 2015 (1,68 milhão) e 2016 (1,5 milhão).

Entre as possíveis causas para o avanço da dengue está a volta de um sorotipo da doença que há anos não circulava no Brasil, conforme destacou ontem (1) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Tivemos a reentrada do sorotipo 2, há dois anos, e no ano passado isso fez um estrago muito grande no estado de São Paulo, na região de Bauru. Depois a dengue reentrou por Goiás, Tocantins – foi um número muito grande de casos, porque o sorotipo 2 havia muitos anos não circulava no Brasil, então agora ele volta com força total”, disse o ministro.

Outros fatores que contribuem para o retorno da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypt concentram-se no aumento das chuvas em algumas regiões e também uma menor prevenção.

Chikungunya e zika

Aedes aegypti — Foto: Raul Santana/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação

O levantamento do ministério também reúne informações sobre a febre chikungunya. Ao todo, os estados já contabilizavam, até 12 de outubro deste ano, 123.407 casos, contra 78.978 do mesmo período em 2018.

Segundo o ministério, o índice de prevalência da infecção, que também tem como transmissor o mosquito Aedes aegypti, é bastante inferior ao da dengue: 58,7 casos a cada 100 mil habitantes. Os estados do Rio de Janeiro (83.079) e do Rio Grande do Norte (12.206) concentram 77,2% dos casos prováveis.

Até o encerramento do balanço, haviam sido confirmadas 75 mortes provocadas pela Chikungunya.

O boletim epidemiológico acompanha também a situação do zika. O levantamento, nesse caso, vai até 21 de setembro, quando foram registrados 10.441 casos notificados da doença. Neste ano, o zika vírus foi a causa da morte de três pessoas.

Recomendações

Para reduzir a proliferação do mosquito vetor das doenças, o Ministério da Saúde aconselha a população a manter ações de prevenção, como verificar se existe algum tipo de depósito de água no quintal ou dentro de casa. Outra recomendação é lavar semanalmente, com água e sabão, recipientes como vasilhas de água do animal de estimação e vasos de plantas.

Não deixar que se formem pilhas de lixo ou entulho em locais abertos, como quintais, praças e terrenos baldios é outro ponto importante. Outro hábito que pode fazer diferença é a limpeza regular das calhas, com a devida remoção de folhas que podem se acumular durante o inverno.

 

 

 

*   Com Agência Brasil


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey