82 99641-3231

Criança passa mal na escola e morre em hospital de Arapiraca

1477478705crianaaUma criança morreu após sentir um mal estar na escola e ser levada para unidades de saúde. O caso foi registrado na tarde dessa terça-feira (25), em Arapiraca.

De acordo com as primeiras informações levantadas, a criança identificada como João Lucas da Silva Cavalcante, 4 anos, que estudava na Escola Virgem dos Pobres, localizada no bairro Baixa Grande, apresentava apenas um quadro de virose gripal e teria se sentido mal durante as atividades escolares.

A direção da escola chamou os pais que imediatamente teriam levado o filho a uma unidade de saúde. Depois a criança foi transferida para o Hospital Regional de Arapiraca. Um dia após a criança ter sido atendida no hospital, ele faleceu.  Não foi confirmado se a morte da criança foi devido a insuficiência respiratória ou em consequência de outras complicações.

A Escola Virgem dos Pobres divulgou uma nota oficial informando como aconteceu o fato no interior da unidade escolar e decretou luto por três dias.

crinacas

 

7Segundos

 

 

 


Criminosos explodem caixa eletrônico do Banco Bradesco

O fato aconteceu na madrugada desta quarta-feira (26). O valor roubado pelos criminosos não foi divulgada94968_ext_arquivo
Na madrugada desta quarta-feira (26), criminosos invadiram e explodiram um caixa eletrônico do Banco Bradesco no município de Paulo Jacinto. Até a conclusão desta matéria a polícia não informou quantos indivíduos participaram da ação e que material foi utilizado no crime.

De acordo com o 10º Batalhão de Palmeira dos Índios, por volta das 02h, à guarnição de serviço de Paulo Jacinto ouviu o barulho de cerca de quatro explosões, em seguida várias pessoas começaram a ligar para o GPM informando que uma agência estava sendo roubada.

Segundo o 10º BPM, após deslocamento, os militares constataram que se tratava da Agencia do Banco Bradesco que havia sido explodida. Foram realizadas buscas nas imediações, mas sem êxito. As guarnições não receberam qualquer informação a respeito dos autores ou do veículo utilizado na investida.

O banco foi isolado até a chegada de uma equipe da Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC) e da Seção de Combate a Roubos a Banco (SERB) da Polícia Civil para realizar os primeiros levantamentos no local.

A quantia lavada pelos assaltantes não foi divulgada pela agência bancária.

 


‘Enquanto Estados discutem salários atrasados, AL busca avanços’

Secretário do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Christian Teixeira, ressalta que, mesmo em crise financeira, o Governo de Alagoas tem se destacado com proposição de melhorias

(Foto:Julianne Leão/AgênciaAlagoas)
(Foto:Julianne Leão/AgênciaAlagoas)

Texto de Julianne Leão/Agência Alagoas

O secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), Christian Teixeira, reuniu-se com o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, para discutir alternativas que possam levar mais avanços à categoria, mantendo o diálogo que tem sido aberto e transparente desde o princípio das negociações com os policiais civis.

“Mesmo em meio a uma crise financeira no Estado e em todo o País, o Governo de Alagoas se destaca e propõe sugestões aos policiais civis, assim como luta para trazer mais conquistas às demais categorias”, frisa Christian Teixeira.

No mês de setembro, durante a Mesa de Negociação Permanente do Governo, a Seplag apresentou propostas para o reajuste do piso salarial dos policiais civis que, infelizmente, foi rejeitada pela categoria.

“A valorização do servidor público tem sido prioridade na gestão Renan Filho. Toda a equipe do Estado tem demonstrado boa vontade em construir propostas de forma pacífica, acessível e responsável”, complementa o gestor.

O secretário Christian Teixeira indica como a crise financeira, enfrentada pelos Estados, tem afetado o pagamento dos funcionários públicos em todo o Brasil. “Enquanto outros Estados discutem recebimento de salários atrasados, no entanto, em Alagoas buscamos soluções e avanços para os servidores públicos”, ressalta.

O Governo de Alagoas lamenta a ocorrência de movimentos grevistas dos policiais civis, uma vez que foram apresentadas propostas que, lamentavelmente, não foram aceitas, ao tempo em que reitera que considera como muito prejudicial para o povo alagoano a interrupção de um canal de diálogo, que só traz danos para toda a sociedade.

Ganhos reais dos policiais civis 

O Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos policiais civis foi construído junto à Secretaria do Planejamento e Gestão, assim como os policiais civis foram contemplados com o IPCA em 2015. A concessão das progressões e o pagamento de retroativos também foram outras conquistas cedidas aos policiais civis; além de incrementos em subsídios, chegando a elevar em até 51% o salário de alguns servidores da categoria.

Além disso, de janeiro de 2015 a maio de 2016, a folha da categoria teve um acréscimo de mais de 25% e a possibilidade de convocação da reserva técnica da Polícia Civil também vem sendo avaliada pelo Governo de Alagoas.

 


Dois fugitivos do Presídio do Agreste são recapturados e um morre em confronto

(Foto: Ascom/SSP)
(Foto: Ascom/SSP)

Uma operação realizada pelo Serviço de Inteligência do 3º Batalhão da Polícia Militar e Grupamento Aéreo resultou na recaptura de dois, dos sete presos que fugiram na manhã de ontem (24) do Presídio do Agreste. Jorge Miguel dos Santos e José Adriano Santos Silva foram encontrados no Povoado Capivara, no município de Traipu. Um terceiro preso estava prestes a ser recapturado, no entanto, trocou tiros com a polícia e acabou morrendo.

A Secretaria de Segurança Pública informou, por meio de sua assessoria, que as equipes foram comandadas pelo tenente-coronel J. Cláudio. Os policiais receberam pistas do paradeiro dos reeducandos e ao cercarem os três, foram recebidos a bala.

Até o momento a Secretaria de Segurança não informou o nome do reeducando que morreu em confronto porque a ocorrência continua em andamento. O secretário de Segurança, Lima Júnior, elogiou o trabalho das equipes e afirmou que o trabalho continua. “Essa é uma prova de que a força policial está atenta a tudo, integrada e que nosso serviço de inteligência e os policiais da operacionalidade diária cumprindo suas missões. A luta continua para a captura dos outros quatro”, ressaltou.

 

Redação com SSP


Enfermeira fica ferida em capotamento na AL 101 Sul

Mais um acidente foi registrado na AL 101 Sul. Desta vez um capotamento ocorrido na zona rural do município de Coruripe, próximo a uma Usina Guaxuma. A condutora do veículo, identificada como Neide, de 40 anos, que trabalha como enfermeira, perdeu o controle do veículo, de placa MVD 7602, de Marechal Deodoro, e capotou fora da pista. O veículo passou o acostamento e foi parar em um canavial.

Devido à gravidade do acidente, foram acionadas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e militares do Corpo de Bombeiros. Após ser retirada do veículo, a vítima foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Coruripe.

Há suspeitas de que a vítima tenha cochilado ao volante. A assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros informou que a vítima estava consciente e sentindo dores na coluna.

(Foto: Cortesia)
(Foto: Cortesia)

 

Alagoas24hrs


Câmara aprova em segundo turno texto-base da PEC 241

Deputados, porém, ainda têm de analisar destaques para concluir votação. Após conclusão na Câmara, Senado também analisará PEC do tetoaucx1y8j72459jft78k8l02nl

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (25), em segundo turno, por 359 votos a 116 (e 2 abstenções), o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

Quando o texto foi aprovado em primeiro turno, há cerca de duas semanas, 366 deputados votaram a favor; 111, contra; e dois se abstiveram.

Para concluir a votação da PEC, porém, os deputados ainda precisam analisar os chamados destaques (sugestões de alteração ao texto original). Aprovado pela Câmara, o texto seguirá então para análise no Senado, onde a expectativa é de votação em 13 de dezembro.

Por se tratar de uma alteração na Constituição, a proposta precisava ser aprovada por pelo menos três quintos dos deputados (308 dos 513).

Após a votação, o relator da proposta, Darcísio Perondi (PMDB-RS), classificou a diferença no placar, com sete votos a menos entre um turno e outro, de “insignificante”.

A proposta é considerada pelo governo do presidente Michel Temer um dos principais mecanismos para reequilibrar as contas públicas do país.

O texto estabelece que as despesas da União (Executivo, Legislativo e Judiciário) só poderão crescer conforme a inflação do ano anterior.

A regra valerá pelos próximos 20 anos, mas, a partir do décimo ano, o presidente da República poderá propor uma nova base de cálculo ao Congresso.

Em caso de descumprimento do teto, a PEC estabelece uma série de vedações, como a proibição de realizar concursos públicos ou conceder aumento para qualquer agente público.

Inicialmente, o texto estabelecia que os investimentos em saúde e em educação deveriam seguir as mesmas regras. Diante da repercussão negativa e da pressão de parlamentares, inclusive da base aliada, o Palácio do Planalto decidiu que essas duas áreas deverão obedecer ao limite somente em 2018.

Sessão

Ao longo de toda a sessão desta segunda, a oposição apresentou uma série de requerimentos. O recurso é previsto no regimento, mas, no jargão legislativo, é chamado de obstrução porque, na prática, atrasa a análise de um determinado projeto.

Da galeria do plenário, manifestantes gritavam a todo instante palavras de ordem contra a PEC, como “Ou para essa PEC ou para o Brasil”.

Em razão da manifestação dessas pessoas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a suspender a sessão por alguns minutos para que eles fossem retirados do local.

Neste instante, alguns deputados do PT subiram até a galeria para dar apoio ao grupo. Os seguranças também foram até a galeria, mas os manifestantes não saíram do lugar.

Diante do impasse, o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) propôs ao plenário um “pacto” para que o público pudesse continuar acompanhando a sessão, desde que fosse em silêncio. “São jovens na sua maioria e que também estão aqui de boa fé”, defendeu.

Rodrigo Maia, então, reconsiderou a decisão, desde que os manifestantes se mantivessem calados.

“Eu tento ser o mais democrático possível, mas tento ser de forma equilibrada. De forma sistemática, eu vou cedendo e, de forma sistemática, as galerias vão desrespeitando. Uma palma, uma vaia não é problema. Agora, palavras de efeito não dá”, afirmou.

Pouco antes de proclamar o resultado, Rodrigo Maia determinou a retirada dos manifestantes que ocupavam a galeria e entoavam gritos de ordem contra a PEC, além de pedir a saída do presidente Michel Temer.

Discursos

Na tribuna da Câmara, parlamentares da base de apoio ao governo do presidente Michel Temer fizeram elogios à proposta, enquanto deputados de oposição criticaram a PEC.

“Se a PEC não for aprovada, o colapso fiscal vai se instalar no país”, afirmou, por exemplo, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), relator da proposta.

Líder da Rede, o deputado Alessandro Molon (RJ), por outro lado, classificou a PEC 241 de “cruel e perversa”. “Aprovar essa PEC significa cortar investimentos, sobretudo na área social. Quem diz que não vai cortar investimentos em saúde e educação é porque não leu a PEC”, argumentou.

 

 

 

GazetaWeb


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey