Whatsapp 82 99641-3231

Termina hoje prazo dado pelo MEC para que estudantes desocupem escolas

ocupacao-escolas-e1447854238202Termina hoje (31) o prazo dado pelo Ministério da Educação (MEC) para que os estudantes deixem as escolas, universidades e institutos federais ocupados em protesto contra medidas tomadas pelo governo federal. Caso isso não ocorra, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será cancelado nessas localidades.

De acordo com o último balanço da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) são 1.177 locais ocupados em todo o país. Não há um balanço nacional oficial. Os números locais, no entanto, são diferentes. É o caso do Paraná, por exemplo, onde a Ubes diz que há 843 estabelecimentos. enquanto a Secretaria de Educação fala em 491.

Conforme o último balanço do MEC, divulgado há quase duas semanas, 182 locais de prova estavam ocupados e mais de 95 mil candidatos deveriam fazer o exame nesses espaços.

Os estudantes que fazem as ocupações são contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016. A PEC limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos. Estudos mostram que a medida pode reduzir os repasses para a área de educação que, limitados por um teto geral, resultarão na necessidade de retirada recursos de outras áreas para investimento no ensino. O governo defende a medida como um ajuste necessário em meio à crise que o país enfrenta e diz que educação e saúde não serão prejudicadas.

Eles também são contra a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso. Para o governo, a proposta irá acelerar a reformulação da etapa de ensino que concentra mais reprovações e abandono de estudantes. Os alunos argumentam que a reforma deve ser debatida amplamente antes de ser implantada por MP, que começa a vigorar imediatamente.

De acordo com o MEC, o prazo dado “é para que ainda haja tempo hábil para realização das provas nos locais. Caso as ocupações sejam mantidas, prejudicando os alunos que fariam prova nesses locais, o Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Aníseio Teixeira] terá de fazer a prova em outra data para aqueles estudantes que não conseguiram. Não há data definida porque o MEC ainda aguarda que o bom senso prevaleça”, diz o ministério por meio da assessoria de imprensa.

 

 

Agência Brasil

 


Com mais de 60% dos votos, Rui Palmeira é reeleito prefeito de Maceió

Ele disputou 2º turno com Cícero Almeida, que ficou em segundo na preferência do eleitorado201610301738_a9845b3247

O prefeito Rui Palmeira (PSDB) foi reconduzido ao cargo por mais quatro anos neste domingo (30), após uma campanha acirrada, marcada por várias acusações. Ele disputou o 2º turno do pleito com o ex-prefeito de Maceió e atual deputado federal Cícero Almeida (PMDB). A confirmação da vitória veio com 90% das urnas apuradas, quando Rui apresentava 59,47% dos votos e Cícero 40,53% – que estava matematicamente impossibilitado de reverter o percentual de votos.

Rui Palmeira fechou a apuração com 60,27% dos votos válidos, o equivalente a 241.977 votos. Já Cícero teve 39,73%, o equivalente a 159.542 votos. Do total de eleitores de Maceió, 80,04% compareceram às seções para votar neste domingo. Houve também 16.665 votos brancos (3,59%) e 45.990 nulos (9.91%).

A votação neste domingo na capital alagoana foi marcada pela tranquilidade e encerrada às 17h, conforme o previsto pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A apuração dos votos começou às 17h47. Às 19h, Maceió já tinha a confirmação de quer Rui Palmeira havia sido releeito.

No 1º turno das eleições em Maceió, Rui Palmeira recebeu 197.134 votos, número que corresponde a 46,86% dos votos válidos. Já Cícero Almeida obteve 104.036 votos, o equivalente a 24,73%.

Após a vitória, Rui Palmeira falou com a imprensa e fez diversos agradecimentos aos apoiadores e ao povo de Maceió. Como já tinha dito pela manhã, ele voltou a afirmar que já nesta segunda-feira (31) estará retomando as atividades na prefeitura da capital.

“O trabalho continua amanhã. Não logo cedinho porque vamos comemorar agora. Mas continua amanhã porque temos muito a fazer; temos muito a inaugurar. Obrigada a todos e vamos em frente”, afirmou Rui Palmeira.

O prefeito reeleito afirmou que ainda tem muita coisa para fazer e que vai continuar com as reformas que já estão acontecendo, mas ressaltou o novo pacote de obras que promete mudar a cara de Maceió, como o “Nova Maceió” e o “Maceió de Frente para a Lagoa”.

“A ideia é continuar com as ações que temos desenvolvido. Temos que refazer muita coisa que nós não demos conta de fazer nos primeiros quatro anos, como escola, creches e postos de saúde. Ao mesmo tempo, temos muita motivação para começar um novo pacote de obras, com dois financiamentos de bancos internacionais. Temos uma expectativa muito grande de começar esse novo pacote de obras de infraestrutura que vai mudar a cara da cidade”, pontuou.

Durante a coletiva, Rui Palmeira falou sobre a campanha eleitoral, marcada por diversas acusações. “O maior recado foi dado pela população de Maceió. Cumprimos o nosso papel fazendo uma belíssima campanha”.

Sobre a relação com o Governo de Alagoas, Rui disse que continuará com a mesma relação, apesar do desgaste ocorrido durante a campanha, na qual o governador Renan Filho (PMDB) apoiou o candidato Cícero Almeida.

 


Alagoas deixa de ser o estado mais violento do Brasil

CRIMES LETAIS. Dados inéditos revelam que Sergipe lidera em número de assassinatos no País

crime2

Dados inéditos que serão divulgados no próximo mês pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelam que Alagoas deixou a liderança de Estado mais violento do País, com uma taxa de 50,8 crimes letais por 100 mil habitantes, sendo ultrapassado por Sergipe (57,3).

Os dados também mostram que número de assassinatos no País em 2015 caiu 1,2% em relação a 2014, após uma sequência de altas. No ano passado, foram 58.383 “crimes violentos letais intencionais”, classificação que engloba homicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e vítimas de ações policiais – são 160 vidas perdidas por dia. Especialistas consideram a variação como estagnação e negam tendência de queda.

A retração ficou concentrada principalmente nos homicídios dolosos e nas lesões corporais seguidas de morte. Como contraponto, o crescimento nos registros de latrocínio (7,8%) e mortes decorrentes de intervenção policial (6,3%) impediu que a queda ocorresse de forma consistente. Na lista dos estados mais violentos, seis dos dez primeiros são do Nordeste.

Coordenador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança (Crisp) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o professor Cláudio Beato vê com preocupação o número nacional. “Estamos em um patamar bastante elevado. O Brasil é hoje, em termos absolutos, o País que mais mata no mundo. São patamares críticos, principalmente se você considerar que são concentrados em certas regiões do País, como no Nordeste, que foge completamente do padrão, e em alguns pontos das áreas metropolitanas, onde se tem um número muito alto de homicídios”, diz.

A queda na violência foi notada principalmente onde se desenvolvem programas específicos de controle da criminalidade letal, segundo apontou o estudo. Destaque para Alagoas, líder tradicional do ranking, que conseguiu reduzir em 20% a taxa: de 64,1 para 50,8. São Paulo, tanto o estado como a capital, ocupa a primeira posição entre os mais seguros. Na outra ponta, destaque negativo para o Rio Grande do Norte, com aumento de 39,1%.

Beato pede articulação de ações na área da segurança, com base na coleta e na interpretação de dados. “Policial na rua colocado de forma inteligente é importante. O problema é que em muitos lugares não se faz absolutamente nada, seja por falta de condições, de recursos, seja por falta de ideias. Segurança pública é um problema muito complexo”, diz.


Ministro diz que Alagoas é prioridade para o turismo nacional

Autoridades do setor ouviram o trade turístico; Governo de Alagoas listou as principais obras para dinamizar setorministro

Alagoas é prioridade para o Ministério do Turismo. Foram essas palavras que nortearam a fala do ministro Marx Beltrão, durante encontro nesta quinta-feira (27), no Palácio República dos Palmares, com o governador Renan Filho, secretários de Estado e o trade turístico alagoano.

O turismo de Alagoas vem seguindo na contramão da crise econômica nacional. A partir de trabalho e dedicação o segmento não para de crescer. Segmentos prioritários para a evolução do Turismo no Estado, segundo o governador estão sendo tratados com grande importância. Ministro e governador exerceram o papel democrático de ouvir e discutir propostas com o próprio segmento do turismo.

“Por meio de parcerias público-privadas, o esgotamento sanitário, terá o investimento que jamais teve no estado, o que vai melhorar o saneamento e consequentemente o turismo. Comunico também, o lançamento da Polícia de Proximidade, que vai ampliar em até 40% o efetivo da capital, o que significa 400 homens a mais nas ruas, em locais estratégicos de Maceió, em contato direto com a população, não em viaturas, além do Aeroporto de Maragogi, que em 2017 será realidade, gerando emprego, renda e aumentando consideravelmente o turismo na região norte e em todo o estado,” destacou Renan Filho.

Segundo o ministro do Turismo Marx Beltrão, Alagoas está vivendo um momento adequado para a fomentação do turismo e infraestrutura, e se depender dele, os pleitos alagoanos serão ouvidos e colocados em prática. O turismo deve ser o principal meio de geração de emprego e renda no Brasil e em Alagoas.

“Estamos priorizando as obras aguardadas pelo trade turístico e que serão responsáveis pela ampliação considerável do aumento dos turistas em nosso Estado. A duplicação da AL 101 Norte, o Aeroporto de Maragogi, Viaduto da Polícia Rodoviária Federal, duplicação da Barra de são Miguel até São Miguel dos Campos, obras de esgotamento da capital, por meio de parcerias público-privada, entre outras obras,” ressaltou o ministro.

Ainda de acordo com o chefe do Executivo alagoano, a capital do Estado deverá se tornar, ainda em 2016, o maior destino brasileiro.

“Maceió vai se tornar, ainda esse ano, o maior destino, segundo a maior operadora de turismo, a CVC. Alagoas será conhecido em definitivo pela sua vocação natural: o turismo. Comemoro ainda a parceria com o Ministério do Turismo, o que significa garantia de recursos e realização de obras importantes,” finalizou o governador, confirmando o orgulho em ter um alagoano à frente do Turismo nacional.

Malha aérea

Malha aérea é um pleito que está sendo priorizado porque o nordeste tem mais leitos do que a malha aérea pode oferecer, em voos “Estamos discutindo com todos os setores envolvidos, para que o nordeste possa receber mais voos com preços mais baratos,” disse Marx Beltrão.

 

 

 

Agência Alagoas

 


“Estava muito ‘cheirada’, por isso aconteceu”, diz jovem que esquartejou homem em Girau do Ponciano

(Foto: Bruno Protásio)
(Foto: Bruno Protásio)

“Eu estava muito doida, muito ‘cheirada’, por isso aconteceu”. Foi assim que Thayse Nascimento Duarte, de 19 anos, confessou ter participado no assassinato e esquartejamento de Genaldo dos Santos, no início de outubro. O crime, filmado e divulgado nas redes sociais, chocou o Estado.

A jovem foi presa nesta quinta-feira (27), em União dos Palmares, mas afirmou que ficou durante todo o tempo em que estava foragida em uma casa alugada no bairro Village Campestre, parte alta de Maceió.

Mãe de dois filhos, Thayse disse que não é usuária de drogas, mas que no dia do crime havia consumido cocaína. “Agora estou arrependida, só que não dá para voltar atrás. Vou ter que pagar pelo que fiz”, disse em entrevista coletiva.

A suspeita confessou ainda que não sabia que Genaldo, de 46 anos, era inocente. “Quem me disse que ele tinha matado duas crianças foi o taxista (Eduardo Fernandes dos Santos, responsável pelo transporte do bando e da vítima ao local onde o crime ocorreu)”, afirmou.

Segundo Thayse, o crime não foi premeditado, nem ordenado por pessoas ligadas ao tráfico. “Apenas me chamaram. Não foi nenhum traficante que mandou, eu não tenho contato com nenhum traficante”, disse.

Ainda em entrevista, a jovem explicou que manteve contato com a família, que a aconselhou a se entregar. “Eles ficaram chocados, porque não achavam que eu tinha capacidade de fazer isso. E quem me conhece sabe que eu não tenho capacidade de fazer isso, foi por que eu estava muito doida, ‘cheirada’”, finalizou.

 

 

 

 

 

TNH1

 


Polícia Federal realiza reconstituição de crime de indígena em Palmeira dos Índios

Informações dão conta que vítima foi assassinada a golpes de faca, em 2005 devido a uma disputa de terras

(Foto: Reprodução/TodoSegundo)
(Foto: Reprodução/TodoSegundo)

A Polícia Federal iniciou nesta quinta-feira (27), a reconstituição do assassinato do índio Xukuru-Kariri Itamar Ricardo da Silva, morto no dia 19 de novembro de 2005, na aldeia indígena Fazenda Canto, em Palmeira dos Índios.

A reconstituição ocorre  após o caso, que estava sendo tratado como latrocínio e era investigado pela Polícia Civil, sofrer uma reviravolta nos últimos dias, isso por que depois da prisão de um suspeito, a polícia descobriu que o crime teve um outro tipo de motivação e, por conta disso, o inquérito foi repassado à PF.

O acusado do assassinato identificado como Ednaldo Ramos dos Santos, conhecido como “Naldinho”, que está recluso no Sistema Prisional de Alagoas e aguarda julgamento, também esteve no município de Palmeira dos Índios, nesta quinta, para ajudar na reconstituição do crime.

O procedimento é conduzido pelo delegado da Polícia Federal, Jorge André, e acompanhado por integrantes da 12ª Vera Federal de Arapiraca. A reconstituição, que faz parte da fase de inquérito da PF, servirá para colher provas que possam ser usadas no julgamento do processo.

 

 

 

 

TodoSegundo