82 99641-3231

Fábricas clandestinas de queijo são interditadas pela FPI

Duas pequenas fábricas clandestinas de queijo foram interditadas pela equipe da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do São Francisco nesta quinta-feira (8), no povoado Lagoa da Arara, na zona rural de Monteirópolis, município do Sertão alagoano. Aos fundos de uma delas, a equipe encontrou ainda uma pocilga com sete porcos que eram alimentados pelo soro do leite. Os dois alvos da operação são reincidentes, já tendo sido interditados em etapas anteriores da FPI.

Na primeira fábrica, apesar de não haver ninguém no local no momento da interdição, havia sinal de atividade recente. Técnicos encontraram formas de fabricação, uma pequena quantidade de queijo armazenado na geladeira, sal, frações de coagulantes, luvas, sacolas para a venda, caixas de isopor e baldes com leite e soro de leite. “Toda a conduta estava errada. Desde o armazenamento até o processamento do queijo. Sem nenhuma condição higiênica e sanitária para funcionamento”, revelaram os técnicos da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal).

A equipe, também composta por técnicos do Instituto do Meio Ambiente (IMA), não pode autuar com relação aos porcos encontrados, tendo em vista que não havia um responsável presente.

FPI do São Francisco interdita fábricas clandestinas de leite no sertão

Imagens: Ascom MPE/AL

Já no segundo alvo, no mesmo povoado, a equipe encontrou um casebre de estrutura precária que armazenava trezentos litros de leite, equipamentos de produção do queijo e toda a estrutura clandestina de fabricação. Os fiscais agropecuários da Adeal, membros da equipe que também é formada por profissionais do CREA, CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária), MPE, PRF e BPA, advertiram sobre os perigos do consumo de queijo produzido clandestinamente que pode transmitir doenças e causar enfermidades como infecção intestinal e tuberculose.

Bons exemplos

Enquanto alguns produtores insistem em trabalhar na ilegalidade, arriscando a saúde da população, outros buscam a excelência para ofertar um produto de qualidade ao consumidor. É o caso do Laticínio Duarte, localizado na zona rural de São José da Tapera, que recebeu a visita dos técnicos da FPI na manhã desta quinta-feira (8).

O sócio-proprietário conta que foi devido à etapa anterior da FPI, onde foi notificado porque estava produzindo fora das condições ideais, que repensou sua atividade e passou a comprar os equipamentos e investir na regularidade e qualidade de sua produção de queijos.

“Quando ainda trabalhávamos em outro local fomos notificados por irregularidades, desde então reiniciamos nossas atividades e sempre buscamos atender às exigências, entregando um bom produto aos nossos clientes. Com isso, expandimos a nossa atuação e já atendemos a todo o Estado”, contou Arnaldo Machado Duarte, sócio-proprietário do Laticínio Duarte.

Além de bem estruturado e todo adequado, possuiu todas as licenças, tem todos os programas de boas práticas aplicados e um rígido controle de qualidade com fiscalização do leite que chega ao laticínio.

Locais de produção foram interditados por equipe da FPI do São Francisco

FOTO: JONATHAN LINS/ASCOM MPE-AL


Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco

Fortaleza, 03 de Outubro de 2014. Boletos bancarios, em detalhe, os codigos de barra.
– Negocios – 23NE0113 – HELOSA ARAUJO

Aparti do próximo sábado (10), boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente e não apenas na instituição financeira em que foram emitidos.

Isso será possível com a conclusão da implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos.

Na última fase do processo, passa a ser obrigatório o cadastramento de títulos referentes a faturas de cartão de crédito e doações no novo sistema.

Segundo a Febraban, além da praticidade, a implementação da NPC torna o processo de pagamento via boleto mais seguro, sem risco de fraudes.

Outra mudança diz respeito ao comprovante de pagamento, que será mais completo, apresentando todos os detalhes do boleto, (juros, multa, desconto, etc) e as informações do beneficiário e pagador.

O projeto da Nova Plataforma de Cobrança começou há quatro anos. Desde 2016 ele vem incorporando na sua base de dados os boletos de pagamentos já dentro das normas exigidas pelo Banco Central, ou seja, com informações do CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) do emissor, data de vencimento e valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

A Febraban diz que essas informações são importantes para checar a veracidade dos documentos na hora de se fazer o pagamento. Caso os dados do boleto a ser pago não coincidam com aqueles registrados na base da Nova Plataforma, ele é recusado, pois o boleto pode ser falso.

Para fazer a migração do modelo antigo de processamento para o atual, os bancos optaram por incluir os boletos no novo sistema por etapas, de acordo com o valor a ser pago.

Esse processo começou em meados do ano passado para boletos acima de R$ 50 mil (os de menor volume) e termina no dia 10 de novembro, com a incorporação dos boletos de cartão de crédito e doações.

A previsão inicial era que o processo fosse concluído em 22 de setembro. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

Última fase

Com uma participação de cerca de 40% do total de títulos emitidos no país, os boletos de cartões de crédito e doações têm uma característica em comum: o valor a ser pago pelo consumidor pode não ser exatamente o que consta em cada boleto.

No caso dos cartões, porque há opções de pagamento, como valor mínimo, duas ou três parcelas. No caso das doações, ele também pode escolher um valor diferente do que está impresso no boleto.

Segundo a Febraban, da mesma forma que nas fases anteriores, se os boletos não estiverem cadastrados na base do novo sistema, os bancos irão recusá-los. Se isso acontecer, o pagador deve procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito ou solicitar o cadastramento do título.


Idosos tem cartões clonados e contas zeradas em Palmeira dos Índios

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Na manhã desta quinta-feira, 08, a equipe de reportagem do Portal Rádio Sampaio, foi procurada por alguns idosos que informaram terem tido seus cartões clonados e suas contas zeradas no município de Palmeira dos Índios.

Segundo a dona Maria Aparecida, filha de uma das idosas vítima da ação, ela teria ido a agência fazer o saque do dinheiro de sua mãe quando foi surpreendida pelo aviso da conta está zerada, quando procurou informações na gerência da CAIXA foi orientada a fazer um Boletim de Ocorrência da delegacia.

Uma equipe de jornalismo do Portal Rádio Sampaio, foi até a agência e encontrou vários outros idosos vítimas do golpe. Em entrevista exclusiva a nossa equipe, o gerente da agência, Virgílio, informou que a CAIXA já tomou as providências necessárias para ressarcimento dos idosos.

“Ninguém ficará com o prejuízo, todos serão ressarcidos. E nossa orientação é que façam o BO na delagacia”, informou Virgílio.

As vítimas que tiveram seus cartões clonados e contas zeradas estão sendo orientados a fazer o BO na delegacia regional, onde o caso será investigado.


Foragido da delegacia de Palmeira é preso após furtar celular em Santana do Ipanema

 

Cayo César

Uma guarnição da Radiopatrulha da Polícia Militar, pertencentes ao 7º Batalhão prendeu na manhã desta quarta-feira (7) um homem identificado apenas como Gilelison Antônio dos Santos. Ele foi pego em flagrante após efetuar um assalto em Santana do Ipanema, município do Médio Sertão de Alagoas.

Segundo informações obtidas junto a Polícia Civil, o acusado furtou o celular da vítima por volta das 8h, numa rua próximo ao antigo Supermercado Ouro Branco, no centro da cidade. Ele foi capturado minutos depois da denúncia, no bairro Clima Bom.

No momento da prisão ele estava em posse do objeto e acabou confessando o crime. José Marcos foi levado até a 2ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) onde foi confeccionado o flagrante tipificado pelo artigo 155 do Código Penal Brasileiro.

Gilelison estava foragido desde 2017, da delegacia de Palmeira, onde fugiu por um túnel cavado por baixo da parede.


FPI descobre sítio arqueológico em São José da Tapera

A Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia Hidrográfica do São Francisco (FPI do São Francisco) fez mais uma grande contribuição à história. É que, nessa terça-feira (06), a equipe Resíduos Sólidos e Extração Mineral descobriu um sítio arqueológico na zona rural do município de São José da Tapera, no Sertão alagoano.

Segundo Auremilia Carneiro, arqueóloga do Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional (Iphan), a FPI chegou à localidade após informe de um morador da região.

São dezenas de pinturas rupestres numa grande formação rochosa. Conhecido como Pedra de Santo Antônio, o local é visitado, inclusive, por devotos do santo. É o que relata Francisco Melo, que tem 71 anos e trabalha como vaqueiro na propriedade onde se deu a descoberta.

“Essa pedra não tinha valor nenhum até hoje. Ninguém aqui tinha noção da importância dessas pinturas. Até já quiseram trazer uma imagem do santo para deixá-la aqui, mas agora já sei que isso não é permitido. Vou conversar com todo mundo para que cuidem ainda mais desse lugar”, conta Francisco.

No oportunidade, a equipe da FPI realizou a série de procedimentos necessários para o cadastro junto ao Centro Nacional de Sítios Arqueológicos, fotografando e medindo cada sequência de imagens.

“Ainda não temos como estimar o período em que essas pinturas foram feitas, mas, com base nos sítios encontrados na região Nordeste, estima-se entre quatro e doze mil anos atrás”, relata a arqueóloga do Iphan.

Foto: Assessoria / FPI

No local, a equipe identificou o que seriam duas figuras humanas pintadas com óxido de ferro [mineral extraído da própria rocha], dada a coloração vermelha, além de várias outras imagens, como as de serpentes e pássaros, indicando que o homem pré-historico eternizou, naquelas rochas, os rituais que praticara.

“Com isso, podemos inferir que havia rituais neste local, embaixo das rochas. Portanto, trata-se de algo muito interessante para a arqueologia, já que trabalhamos com fragmentos da história”, analisa Auremilia, destacando que, neste caso, não há a necessidade de tombamento com vistas à preservação do sítio.

“O simples fato de ser um sítio arqueológico já o torna protegido por lei. Agora, vamos em busca dos recursos necessários para garantir tal proteção”, reforça a arqueóloga, citando a lei federal 3.924, de 1961 e que dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos.

Apreensões

Ainda nessa terça, a equipe Resíduos sólidos e extração mineral também apreendeu, com o apoio de militares do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), vários equipamentos utilizados na extração de granito, como marretas e picaretas, na região de São José da Tapera.

Ao todo, a FPI já flagrou quatro pedreiras sem licenciamento, todas na mesma cidade, mas ninguém chegou a ser preso pela exploração ilegal de minério.

Por Assessoria / FPI


Acidente com veículos do Exército deixa pelo menos 15 feridos no RJ

Uma colisão envolvendo veículos do Exército Brasileiro na BR-101, na altura de São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, deixou pelo menos 15 pessoas feridas no início da tarde desta quarta-feira (7).

A colisão levou ao tombamento do caminhão, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e envolveu 3 veículos – 2 blindados e 1 Marruá, que é uma viatura militar para o transporte de pessoas e cargas.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado confirmou o acidente e o Quartel de São Gonçalo foi socorrer as vítimas por volta de 13h50, mas os agentes ainda não tem mais informações sobre os feridos.

Entre os feridos, pelo menos dois estão em estado mais grave, com dores abdominais, mas sem risco de vida, e cerca de 10 apresentam lesões leves, segundo a PRF.

Até a publicação desta reportagem, o Exército Brasileiro não se posicionou sobre o fato.

Divulgação/ PRF
Divulgação/ PRF

Colisão levou ao tombamento do caminhão do exército e envolveu 3 veículos – 2 blindados e 1 Marruá, segundo a PRF


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey